Sábado, 30 de Junho de 2007
Assinados novos contratos "tachos"

Assinados novos contratos "tachos" para Centro de Dia de Cuide Vila Verde e Creche em Oleiros

O que há de positivo nesta notícia? O facto de ser construídas infraestruturas de apoio social e educativo às populações do concelho. O que há de negativo? O facto de serem criados mais uns quantos "tachos" ainda antes de serem construídas tais infraestruturas. Depois do Presidente dos "Amigos de Ponte da Barca" ter garantido "tachada" para a sua filha, foram garantidos agora mais "tachos" a mais uns quantos, alguns deles filhos ou familiares de pessoas que ficam muito bem nas fotos da nossa mediática imprensa barcalhoense. Aliás, este executivo, não querendo ficar atrás dos anteriores, tem garantido belos "tachos": desde "meter mais pessoal", até promoções e novas assessorias. Em poucas palavras: só temos gente pró "tacho", no verdadeiro sentido da expressão, inclusive.

É este blog que sugere a primeira versão deste contrato assinado pelo "Amigo da Barca" José Manuel de Amorim, para a construção de mais alojamento de arrumação de "tachos". Mas atenção, só sugere, o barqueiro sabe que você nunca acreditará que a intenção deste contrato será esta. lol

O ainda maior riso será quando o presidente da Câmara Vassalo Abreu pregar uma rasteira a todos os que sorriram para o fotógrafo nestas assinaturas de "contratos-programa". O tempo de construção de obras prometidas, como a zona desportiva, a ponte sobre o Lima em Lavradas e estes centros de dia, ainda que sejam obras de concordância discutível, começa a escassear. Não só poderá ser uma rasteira hilariante para aqueles que sorriram para a foto, como para todos aqueles leitores que ficaram deslumbrados com a seriedade que os sorrisos de todos os presentes pretendem transmitir.


sinto-me: enjoado

talhado por o barqueiro às 02:09
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Jammy, o "Barba Rija"

Jammy, o "Barba Rija"

Uma das últimas pessoas a passar pela galeria de "Mulheres d'Armas e Homens de Barba Rija" no Notícias da Barca, por Armando Marques, é Jammy Graçoeiro. Quem não conhece esta mítica figura do panorama mediático barquense. Se não conhece, isso poder-se-á dever ao facto da sua queda na popularidade mediática barcalhoense após a câmara "Cabralista" ter sido muito rápida. Mas de certeza que se isso lhe acontecer, pertencerá a uma minoria. Se não o conhece, deverá passar por http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/1776.html ou então pelo site que lhe presta destaque http://barcaproibida.blogs.sapo.pt. Mas como a maioria já o reconhece, particularmente por ser um dos maiores representantes de "lamber-botas", prática que tem apodrecido e apodrece a política actual, temos que nos divertir com a homenagem feita por Armando Marques na sua rubrica semanal. Leiam-se os seus seguintes excertos desta (ex-) personagem mediática barquense que foi já "leal servidor" de Cabral de Oliveira e presidente do Centro Social de Entre ambos-os-rios:

"É um dos barquenses com aptidões ímpares para representar a sociedade civil num plano de cultura, associativismo e no aspecto político."

"(...) o seu momento mais alto foi de Presidente da Direcção do Centro Social de Entre Ambos os Rios, que comandou com um sentido prático e fabuloso durante praticamente uma década."

"Assim, direi muito claramente que o JAMMY GRAÇOEIRO é um dos "meus" HOMENS DE BARBA RIJA." 

Será caso para dizer que Jammy Graçoeiro é hoje, depois do seu apogeu de "lamber botas", um homem com a "barba enrijecida" derivado dessa actividade.

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:12
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Ares de Rejuvenescimento

Ares de Rejuvenescimento

Ao que parece, e ao fim de muitos anos de experiência destes assuntos, em publicações sucessivas, feitas na imprensa, o barqueiro publica aqui as conclusões científicas acerca de uma das características dos ares de Ponte da Barca. Trata-se de uma excelente terra, cujos ares, devido a um fenómeno ainda não conhecido, estimulam o rejuvenescimento, especialmente o facial. Quem já não viu nos sucessivos jornais da nossa terra fotos de pessoas, que por isto ou aquilo, apresentam a sua fotografia, cuja aparência física transborda juventude por todos os cantos, quando a sua idade já deveria ser "rugosa"? É isso mesmo que motivou este artigo e esta conclusão neste blog: se pretende perder todas aquelas rugas e sinais de velhice da sua pele, não procure mais clínicas ou cremes milagrosos - a solução é Ponte da Barca, uma terra onde respirará juventude!

 

 

 

Não pense a pessoa e a família visadas nesta foto que são seres privilegiados desta conclusão científica. São apenas o último caso analisado de talvez milhares de pessoas que têm passado pelos jornais que já experimentaram os benefícios do lifting barquense. E alegre-se se pensa que este caso é o último, porque de certeza que não o será. Espere pelos próximos jornais, e veja novos casos de rejuvenescimento. O próximo, poderá ser você mesmo!!!


sinto-me: rejuvenescido

talhado por o barqueiro às 00:35
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 23 de Junho de 2007
Afinal não temos praia-fluvial

Afinal não temos praia-fluvial

Afinal, nem sempre o que pareceu uma praia, realmente o foi

Para surpresa de muitos, e para outros que só agora saberão, a Quercus, na sua classificação anual das praias, chegou à conclusão que a maioria das praias da costa portuguesa têm condições para realmente serem chamadas de tal, e que as praias fluviais estão péssimas, na generalidade, havendo só uma nacional que foi classificada como propícia para banhos. Ponte da Barca e Ponte do Lima ficaram incluídas na lista das piores praias fluviais a nível nacional! Nunca se calhar pensou tal coisa, mas é a realidade. Na realidade, uma bonita zona ribeirinha envolvente faz pensar que as águas são também elas de qualidade. É algo muito grave no contexto da saúde pública e do cartaz turístico que representa a vila barquense. Este é o assunto que os senhores políticos da terra devem colocar na gaveta de cima da secretária, para conseguirem aceder melhor e sem o esforço de se baixarem.

Algo confuso é o que a Câmara Municipal diz no seu site:

 

"Rio Lima - oferece condições para a prática balnear"

 

Como justificação, e refutação da classificação da Quercus, apresenta o facto de essa avaliação se basear em valores biológicos e fisico-químicos do ano de 2006, e este ano a água do Lima já estar com estes parâmetros dentro de valores aceitáveis.

Todas as classificações das praias são feitas com base em valores recolhidos em anos anteriores. Resta saber se os políticos da nossa Câmara também frequentam praias sem bandeira azul sem preocupação pensando que se referem a valores não actuais, mesmo que garantam a segurança das análises actualizadas. E já agora, se esses valores se referem mesmo às águas do Lima de 2006, onde estiveram os avisos públicos de que a água era imprópria para os banhos?

E nesta altura perguntar-se-á em quem acreditar! O que lhe parece?

 

 

Também em volta deste caso, tivemos oportunidade de ler no "O Povo da Barca" uma entrevista ao presidente Vassalo Abreu e ao vereador Lino Freitas (neste último caso, um caso raro de manifestação pública do derrotado das últimas eleições). O jornal distingue mal quem diz o quê, o que se torna ainda mais difícil pela perfeita sintonia entre Lino Freitas e Vassalo Abreu. Tratam-se de adversários políticos que concordam com as mesmas ideias, e isso é de louvar: um caso raro nestes tempos, ainda para mais nestas politiquices barquenses. O que aqui está errado, é que num caso esse sim merecedor de contestação e pedidos de explicação à Câmara, não haja sequer discórdia. Já vimos a sô doutora" Olinda Barbosa e El Mestre" João Esteves a fazerem "pés de vento" por muito menos. Estará Lino Freitas mal ensinado por estes supra-sumos da oposição política. Quem é que entende estes políticos?...


sinto-me: rir ou chorar?

talhado por o barqueiro às 21:46
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Boletins "escarrativos"

Boletins escarrativos "

Os "Boletins Informativos" distribuídos desde o início deste ano dando a conhecer as Freguesias de Vila Nova de  Muía , Entre Ambos-os-rios, Britelo e Bravães são o exemplo não só do que de melhor se faz nessas mesmas terras, como dos seus "escarros", não específicos de cada local, mas sim os "escarros" que só os barquenses conseguem fazer: algo que já faz parte da sua caricatura.

Voltando um pouco atrás, esse boletim, e segundo excerto do seu "editorial" "(...) surge no sentido de informar a população sobre eventos, cultura, economia, tradições, gastronomia, paisagem e outros que contribuam para a elevação do conhecimento e para a sua valorização pessoal."

 

Resumindo: Tretas!!! Não chegando ao ponto de tanto "deitar a baixo", verdade seja feita: algumas destas áreas foram destacadas, como sejam os "eventos" e "tradições".

Foram destacadas, e bem, os projectos da Associação Social e Cultural de Britelo , desenvolvendo interessantes actividades de acção social e desportivas para os mais jovens, o centro Social de Ambos-os-rios, no apoio a idosos, a prova de motocrosse Taça de Ouro "Terras da Nóbrega" em Vila Nova de Muía , a representação teatral em Bravães da Mui  Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo", o Voluntariado Jovem para as Florestas e Sapadores Florestais de Entre Ambos-os-rios, etc. Até aqui tudo muito bem. Já no que diz respeito às tradições, estas são extremamente valorizadas, como já é hábito nas nossas freguesias. Porquê não acabar com pelo menos metade delas, dedicando-lhes um mero papel de divulgação cultural e não de "borgas à moda antiga"? É que o problema é que estas "roubam" habitualmente lugares de destaque para o património natural e arquitectónico, que afinal é a maior potencialidade do nosso concelho e até do país.  Querem exemplos? Então vejam este "boletim", e vejam a importância atribuída ao património histórico, por exemplo. Vêm-se fotografias da "Anta de Chão de Cabanos " em Britelo , da Igreja de Bravães, da "Fonte Santa" também em Bravães, de uma ponte, nem se sabe se romana se medieval, em Entre Ambos-os-rios, etc.  E a história destes monumentos, estes sim, dos maiores valores destas freguesias? Alertam-se aqui os senhores José Domingos Fernandes, José Alberto Cerqueira e Inocêncio Araújo por serem os presidentes de junta das freguesias referidas e acerca das quais escreveram. Por favor, não sigam maus exemplos que vemos por este país fora, e valorizem os seus monumentos, que são das maiores pérolas das vossas freguesias, e às quais muitas dão-se ao luxo de não possuir. E querem saber que mais? Façam como o senhor Abílio José Silva, o presidente de Vila Nova de Muía , que neste aspecto merece os maiores elogios em dedicar uma página de referências históricas do grande símbolo patrimonial que é o Mosteiro de Santa Maria de Vila Nova de Muía . De referir também a torre medieval da aldeia, pertencente à estrutura do mosteiro, cujo triste estado em que se encontra se deve a um proprietário com pouco sentido do que é possuir um património arquitectónico histórico.

 

 

 

Mas, eis que no fim do contas todo este bonito e muito estático "Boletim" de divulgação destas freguesias, exibe uma das maiores "fachadas" aos leitores: os sites das Juntas de Freguesia, cujo facto de estarem integrados num programa de modernização administrativa têm feito apenas com que estejam inacessíveis aos cibernautas há pelo menos alguns meses, depois de alguns deles já terem estado activos e actualizados. Será o típico desleixo barquense, em que algo só dura enquanto é novidade?


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 21:40
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Repudiemos a "Fusão"!

Repudiemos mais um pouquinho a "fusão" das escolas (encerremos isto que já cheira mal!)

Em mais uma das suas "fantásticas" revisões da actualidade noticiosa barquense, o barqueiro lá se deparou com a "Fusão da Escolas", desta vez na assembleia municipal. Foi, por acaso, uma das poucas vezes que se viu, pelo menos nas notícias, que este assunto da "fusão" foi discutido na assembleia, e não nas escolas, como na secundária, um local onde as associações de pais deveriam dar a voz aos alunos e pais, e não dar a voz às várias  corzinhas " barquenses. Parece que as "cores" fervilham no sangue do estereótipo barquense. E ainda faltam uns tempinhos para as eleições!!!

 

No caso específico do concelho de Ponte da Barca, as coisas nunca foram tratadas da forma certa, e raramente no local e posturas certas. As "cores" impuseram-se à racionalidade. Nas reuniões convocadas pelos jornais para os pais estarem presentes, só faltavam as bandeiras dos partidos em confronto.

 

Apesar destas posturas serem muito tipicamente barcalhoenses , mesmo que não o fossem se calhar pouco efeito teriam junto dos órgãos de decisão central DREN e Governo). As pessoas têm também que ter a consciência que as velhas escolas primárias estão a acabar, e a actual situação de países ditos de desenvolvidos força à cada vez maior "centralização" do ensino. É mau?! Por um lado as muitas crianças são sujeitas a stress de terem que percorrer grandes distâncias até à vila. Por outro, acabam-se as escolas das "senhoras professoras" de "cana ou régua na mão", e "consoada e folar" na outra. As crianças saem dos velhos hábitos das aldeias interiores, onde o ambiente é de um profundo conservadorismo. Ah pois é, senhores políticos da assembleia. As realidades das nossas aldeias são estas! Um dos pecados da "morte" da política actual é mesmo esse: o não conhecimento não propositado (ou não) das realidades, substituindo-se a sua discussão objectiva por palavras muito bonitas, dignas de um bom programa de enterteinment .

Como a adesão às manifestações contra a dita "fusão" por parte dos pais dos alunos foi fraca, lá se vai esquecendo este outrora polémico assunto da actualidade barquense.

NOTA: A adesão foi fraca por duas razões ambas possíveis e conjugáveis: a quase completa substituição dos assuntos da educação por típicas politiquices  bairristas", fragmentando o público em vez de o unir por uma causa; e uma segunda razão também muito evidente: tal como o "querido" líder da JSD já disse um dia, reina o "medo" salazarista pelas manifestações, levando a um vicioso "comodismo" muito típico por estas bandas.  


sinto-me: enfim, acabou!

talhado por o barqueiro às 21:37
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Saga "Palhaçadas" continu...

Maravilhas naturais, turi...

Palhaçadas de Carnaval

Menino Jesus vs Pai Natal

Reunião(ões) da(s) Jarra(...

O "Vosso" executivo e o 3...

Um executivo empregador

Gripe Ai!, não faça o "ra...

Fugir de homossexuais: el...

"Pai" Barqueiro e os pres...

Terminou o forrobodó! Mai...

Dossier Autárquicas 2009 ...

Dossier Autárquicas 2009 ...

Novela de Verão: "Meu S.B...

Dossier Autárquicas 2009

Vassalo "Summer Sessions"

O destaque de sempre: Lim...

A "Nata" Barquense

A Fórmula Cultura+Turismo

A "Colmeia" das "Abelhinh...

Barquenses votaram Europa...

Certame político-religios...

"Novo Rumo" com "velhos" ...

Política passeando pelas ...

Bitaitadas frescas

Mais um ano com os livros

De Ponte da Barca a Lisbo...

Pontes da decadência

Diácono de Lindoso ajoelh...

Viva a liberdade, e o iní...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds