Domingo, 6 de Dezembro de 2009
"Pai" Barqueiro e os presentes de Natal

"Pai" Barqueiro e os presentes de Natal

 

Para todos os que sentiram falta do barqueiro,... e também para todos os que esperavam que o blog acabasse, ou simplesmente nem sabiam que o blog existia, o "Nada sobre a Barca" irá regressar com artigos fresquinhos bem próximo do Natal. É a prenda possível para todos os tipos de leitores/ internautas atrás citados...

 

 "Presente" de Natal

 

 

 

Passadas estas férias, o blog irá regressar com a linha de comentário habitual, e (espera-se) com imagem mais rejuvenescida, com baterias recarregadas. O Natal não irá trazer apenas presentes e caridade cristã, ira também trazer o "Pai" Barqueiro.

E já agora, fica apenas mais uma reflexão deste blog, em tempo de férias: nada melhor do que uma pausa de um blog com um componente de opinião política local após as Autárquicas, até porque a seguir a este tipo de actos eleitorais assistimos todos a muita "badalhoquice"... basta ver alguns comentários neste blog e pelas esquinas de Ponte da Barca... umas semanas de paragem opinativa sempre dão jeito para se limpar as nossas mentes compurscadas por esses tipos de fenómenos pós-eleitorais...

 

 

Até lá!

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:09
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 8 de Agosto de 2009
O destaque de sempre: Lima Rodrigues

O destaque de sempre: Lima Rodrigues

 

Mais uma vez o Prof. Doutor Lima Rodrigues merece neste blog a referência como um barquense exemplar naquilo que faz. O professor universitário e médico especialista em otorrinolaringologia recebeu recentemente, juntamente com a sua equipa de investigação, a distinção de Melhor Poster na área da Laringologia num congresso em Mannheim, na Alemanha. Este prémio distinguiu o trabalho de investigação de novas terapias para a laringite crónica e cancro da laringe, apresentado sob a forma de um poster científico, neste encontro da Academia Europeia de Otorrinolaringologia.

 

   

 

Este blog, e o seu autor, não poderiam deixar passar mais uma distinção deste Professor para exprimir a enorme admiração para com este barquense. É de facto brilhante em todo o trabalho científico que tem desenvolvido.

Continuação de excelentes resultados e de uma brilhante carreira é o que deste blog lhe é orgulhosamente desejado.

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:16
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 11 de Junho de 2008
Um grande barqueiro: Carlos Lima

Um grande barqueiro: Carlos Lima

 

Foi homenageado pelo Rotary Club de Ponte da Barca mais uma figura natural do concelho, que este blog muito se orgulha de classificar como um grande "barqueiro". Trata-se do neurologista Carlos Lima, do Hospital Egas Moniz. Tem-se destacado na publicação de resultados de investigação na área da regeneração neuronal da espinal medula, que estão danificados em pessoas com paralisias como paraplegia ou tetraplegia. Juntamente com a sua equipa de investigação tem desenvolvido uma técnica que aposta na transplantação de células da mucosa olfactiva para as zonas medulares lesionadas.

Os seus trabalhos têm sido divulgados internacionalmente, pelos resultados positivos que tem conseguido na regeneração desses neurónios danificados.

 

 

 

Uma homenagem mais que justa, a alguém que, para além de ser da terra, contribui , através da sua dedicação ao trabalho, para que no futuro possa haver tratamentos eficazes para as pessoas afectadas por este tipo de paralisias. Com contributos destes, estão lançadas as raízes para grandes feitos na medicina.

 

 

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:33
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Segunda-feira, 11 de Junho de 2007
Meninos da JSD estranham situação político-social

Meninos da JSD estranham situação político-social actual

Como tem sido hábito os meninos da JSD de Ponte da Barca têm-se preocupado com a situação política e social do país e do concelho. Organizam palestras e tertúlias, escrevem para o jornal e têm um blog. Até aqui tudo bem. Fazem tudo aquilo que cidadãos interessados pelo bem comum deveriam fazer. Ora, como já lá diz o barquense, "a porca torce o rabo" quando se trata da acção específica destes jovens talentosos da JSD concelhia, também já comentados e recomentados por este blog (vejam o que está para trás).

O barqueiro, habituando os seus leitores a reacções extremas, ou muito boas ou muito más, que nesta última são com certeza a maioria, faz uma análise simples, em 4 pontos, destes jovens barquenses que passam a imagem de uma geração diferente, activa no que concerne à situação do país e do concelho. Não se trata de um ataque pessoal, nada disso. Tratam-se de verdades que também têm que ser conhecidas, para permitirem a visualização de mais um ângulo, pouco explorado, da actividade desta organização política.

Uma das maiores expressões jornalísticas do próprio presidente da JSD foi no último Notícias da Barca, com o título "Medos, Queixumes, Ressentimentos e Invejas...". O título prometia um bom artigo de reflexão pública, o seu conteúdo é maioritariamente verdadeiro e pertinente, o contexto político em que se encontra é o que o torna duvidoso. O tema de debate é muito bem resumido pelo seguinte excerto do artigo:

"A sociedade portuguesa não perdeu o medo (...). O medo salazarista e o nosso não se inscrevem porque não são conscientes. As pessoas não se sabem inteiramente com medo, ainda que sintam muitas vezes "medos". O medo é uma estratégia para não se inscrever, para não confrontar, não agir, tomar decisões, amar, criar, viver... Medo de arriscar. "A prudência é a lei do bom senso português".

A seguinte análise já poderia ter sido feita, senhor José Alfredo de Oliveira. O artigo apenas a proporcionou no momento adequado.

1. Num contexto geral, o Norte e interior do país e até a sua maioria, possuem convicções maioritariamente de Direita, e para isso basta ver o mapa dos concelhos portugueses. Apesar da esquerda portuguesa também não ser exemplo, esta vantagem que existe incutida na maioria tendeu para que o mapa se apresente de laranja. E porquê essa vantagem? Portugal foi governado muitas décadas pelo célebre e ainda enraizado salazarismo. E o que era? Era fascismo, política de extrema-direita. Será cruel de mais castigar esse regime por incutir o medo nos portugueses, sendo ao mesmo tempo aquele que contribuiu para que políticos deste quadrante político sejam mais "aptos para a eleição"?

2. Porquê castigar tanto a oposição, falando em termos concelhios, se PSD foi como toda a gente sabe o partido dominante, e ainda é, apesar de tudo, no concelho barquense? Não serão também, em conclusão, "farinha do mesmo saco" daqueles que actualmente estão no poleiro. Verdade seja dita: também já era tempo de rodar um bocadinho, para se poder ao menos comparar quem é que será melhor. Ao mesmo tempo rodar fazia falta todos os 4 anos em Ponte da Barca: existem abútres, "lambe-cus", boys and girls e lobbies que enojam da maneira com que se associam a poderes que se consigam manter.

3. Os "medos" de que falam não serão aqueles com que ao fim ao cabo tentam impedir os seus críticos de se manifestarem contra? De que se está a final a falar, perguntar-se-ão? Sem papas na língua, da caricata situação de abordagem ou questionamento do asseado menino e presidente José Oliveira ao também jovem da oposição do PS José Amaral, acerca da sua opinião contrária publicada no jornal acerca do badalado caso da fusão das escolas.

4. Para quê manifestações contra o incutido "medo" salazarista, se afinal no blog da JSD http://jsdpontedabarca.blogspot.com/ os comentários deixados pelos leitores só são positivos, felicitando todas as acções promovidas por tão distintos jovens? É que o problema reside aqui mesmo: só estão presentes os comentários cativantes para a JSD. Comentários menos dignos de tão politiqueiro blog como os deixados por alguns senhores não os conseguirá ver no blog destes jovens, mas eles com certeza que saberão de quem se tratam pois eliminaram, não se sabe ao certo, se muitos se poucos comentários deixados por eles.

Em conclusão, quem mais apregoa a necessidade da mudança de mentalidades, mais são aqueles que afinal mantêm de pé ideologias ligadas a "medos salazaristas". A POLÍTICA ESTÁ ROTA.

E por último o último tópico, sobre o qual muitos dos leitores deste blog já terão pensado:

5. "Medo tem aquele que é um merdas, o autor deste blog!" O autor deste blog não tem medo, pelo simples facto de dar a cara: ele é o barqueiro. Um dia conhecerão pelo menos a sua foto. Já conhecem a sua mente. Estarão sim furiosos por não saber quem é o criador desta personagem barquense. Mas esse tem medo sim, "dos abútres, dos "lambe-cus", dos boys e girls e dos lobbies", e ainda mais dos "bufos", os especialistas da difamação e do tramanso. Tem que se começar por algum lado a quebrar este ciclo vicioso de corrupção, interesses e de mentalidades. O criador apenas sustenta a vida de uma figura que tenta criar a maioria inconformada em Ponte da Barca, já que se com muitos é difícil, então um único estaria condenado ao "apedrejamento público". 


sinto-me: sermão ou bomba-atómica?

talhado por o barqueiro às 01:27
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 14 de Abril de 2007
barquense vs barqueiro

No mesma página de jornal barqueiro vs barquense 

Leram o último "Notícias da Barca" de 7 de Abril? Não vos sobressaiu nada do género: um barquense típico e provinciano e um novo barqueiro que mostra a realidade triste a contrastarem na mesma página de jornal? Pois, propositada ou não, a colocação de dois artigos provenientes de mentes tão distintas foi muito bem conseguida pelo jornal. Lendo-se essa página de jornal, que já vão perceber qual é se ainda não perceberam, ficam-se a conhecer duas linhagens de pessoas: uma o típico barquense, que ainda que tenha um pouco de cultura acima da média, está definitivamente ligado ao passado de forma arrepiante e que por isso contribui para matéria de sítios de crítica severa como este, e outro o derradeiro modelo de barqueiro, ou seja, aquele que rompe com o provincianismo, tradicionalismo, e que denuncia os podres da sociedade que os barquenses tão bem conhecem.

O modelo de barquense típico a não imitar : A. Pinto da Cunha

É este o nome de tão sinistra personagem do panorama informativo dos jornais. Se já leu o que este sujeito escreve e não viu nada de mal, então mais vale sair deste blog, pois não é o sítio mais apropriado para si, devido aos conteúdos e linguagem que o poderão chocar. É que de facto, se não houvesse ninguém diferente de Pinto da Cunha, blogues como este seriam alvo ainda hoje da censura e de consequências muito mais graves para o criador do barqueiro, pois a ditadura em que tantos anos viveu Portugal ainda não teria terminado. É por causa de convicções como aquelas que são descritas por Pinto da Cunha que a ditadura se tem  perpetuado nas mentes, pondo o nosso país na posição que está na UE. Como se é capaz de afirmar que a eleição de Salazar de melhor português no programa da RTP revela que aqueles que nele votaram nele

é que estão sãos de mente?! Como se é capaz de louvar que muitos portugueses ainda adorem um figura tão mesquinha, provinciana, ditadora e que acima de tudo é a causa da triste situação de Portugal na Europa de hoje?! Já esqueceram aquilo que o santo Salazar fez aos portugueses?! Não nos digam que o português é um bicho que gosta de "levar no pelo"? Relativamente a tal lixo informativo resta ficarmos tristemente deliciados com as suas frases:

"Parabéns, RTP...até que enfim que aparece algo que venha fazer pensar a "GERAÇÃO RASCA" que já há algum tempo tomou as rédeas do nosso país"

                          Geração Rasca deve ser aquela a que pertencem muitos portugueses como este, e que nos foi realmente demonstrada neste programa da RTP, para os que ainda tinham dúvidas, que os fascistas ainda andam por aí. O pormenor das letras maiúsculas na citação apresentada é mesmo uma aberração do jornalismo de opinião.

"(...) os Portugueses (...) identificando o melhor português com um ditador, que por acaso até foi brando, óptimo economista, sério, inteligente e excelente gestor?"

Palmas!!! Realmente não houve homem como Salazar e o seu Governo. Fiquem com algumas das coisas que ele criou para vos adoçar a boca: ditadura, opressão, censura aos meios de comunicação, PIDE, Guerra Colonial, Mocidade Portuguesa, protótipo de português como sendo do sexo masculino e chefe da sua família ao ponto de dever tratar os filhos e mulher como "bombos de porrada", Nossa Senhora de Fátima como Primeira Dama de Portugal, pão e vinho quando havia, futebol para entreter (Eusébio), o fadinho para todos convencer a solidão e tristeza é o triste destino do português, matar aqueles que se atravessassem no caminho do Governo, o criadinho ter que trabalhar e calar relativamente a algum descontentamento, etc., etc., ... 

"É que desde Abril de 1974 que, não é que eu defenda mas, com a abolição da famigerada censura, cada qual tem dito o que bem quer e entende defendendo a sua dama e criando a quem não é por eles a pior das imagens com meias verdades e muitas calúnias"

Muito bem!! A receita para o país é simples: fascismo é solução! Se pertencer ao vasto leque de barquenses a quem o 25 de Abril pouco disse e admite que só um novo Salazar consegue endireitar o país, dê-se como satisfeito por pertencer à Geração Rasca.

"Afinal, ao que parece nem a nova escola, nem a comunicação social, como mostrou Boris Pasternak em O doutor Jivago , conseguiram apagar da mente dos Portugueses que o Homem (Salazar) não foi assim tão mau para o país como a têm tentado pintar."

Meninos da escola, não acreditem no que este senhor vos diz!

Mais comentários para quê? Deixem vocês mesmos mais comentários. Antes disso vejam um vídeo que é o espelho dos muitos salazaristas.

 

 

 

 

O modelo de barqueiro a seguir: Jorge Moimenta

 

Quem não conhece pelo menos uma centena de pessoas que são o que são devido à santa "cunha" milagreira?! Pois é este submundo que tão bem testemunhamos em Ponte da Barca. O pior é que os artigos que os nossos jornais nos oferecem para ler carecem de objectividade nas suas palavras. Se querem realmente ver um retrato bem feito da realidade portuguesa, e de que Ponte da Barca é um belo exemplar, leiam o artigo intitulado "Os Funcionários Públicos" de Jorge Moimenta. Este é mais um dos verdadeiros barqueiros, que merece realmente elogios. Quantos e quantos não ganham hoje a sua vida na Câmara Municipal à custa deste recurso, de que segundo estudos a nível Europeu, os portugueses são especialistas. Querem o retrato social real e verídico? Então aqui estão algumas das palavras de Jorge Moimenta, perfeitas no conteúdo e concisão.

 

"Hoje vamos a uma repartição pública colher uma informação e, com raras excepções, ninguém sabe dizer em concreto que formalidades devem ser cumpridas! É que muitas das vezes não está em causa a veracidade da informação que já sabemos de antemão que não é correcta, mas o facto do funcionário estar a ler o jornal a Bola ou a discutir com os colegas as decisões dos árbitros de futebol!

Perguntar-nos-ão porque é que a maioria dos funcionários são pessoas sem grandes aptidões? A resposta é simples: Como não conseguem singrar numa actividade onde se torna necessário trabalhar com mais afinco e assumir compromissos, lá estão os políticos para satisfazer uma "cunha" desde que lhe seja garantido o voto  no próximo acto eleitoral!"

 

Mais palavras para quê? Que continuem a aparecer mais homens destes a escrever nos nossos jornais, para pelo menos tentar fazer os barquenses pensar sobre a situação actual. Alguns já existem. São exemplos este senhor, Jorge Moimenta, Sousa Meira (aquele que poderia já ter editado um livro, mas possivelmente "não lambe" as botas ou mete "cunhas" aos políticos da terra) e Marques Pereira (aquele que não tem papas da língua, que pelo menos tenta mexer com os acomodados). Poucos mais existem para além destes, e que certamente não enchem os dedos de uma mão. Descubram por vocês mesmos as migalhas de qualidade do jornalismo, análises da actualidade barquense e opinião. 

Para terminar, mais um videozinho dedicado aos que por "cunhas" se tornaram funcionários públicos.

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 20:36
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

"Pai" Barqueiro e os pres...

O destaque de sempre: Lim...

Um grande barqueiro: Carl...

Meninos da JSD estranham ...

barquense vs barqueiro

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds