Sábado, 25 de Abril de 2009
Câmara nova, vidas novas?

Câmara nova, vidas novas?

 

Está pronto e a funcionar o novo recinto dos Paços do Concelho. Cor-de-rosa bonito, o novo edifício, dizem os mais entendidos, baseia-se numa arquitectura que é sobretudo funcional, que vai de encontro ao trabalho desenvolvido pelos seus funcionários. Carácter funcional e estéticas à parte, enfim Ponte da Barca possui um novo edifício para a Câmara Municipal, que já há muito estava planeado.

 

 

Agora os serviços camarários não se poderão queixar de falta de condições para satisfazer as necessidades dos barquenses, pois existe um edifício com uma concepção prepositada para tal, além de já possuir o número mais que suficiente de funcionários, como todos saberão. Quanto ao velho edifício, será para receber uma Loja do Cidadão de 2ª geração, com tudo o que isto poderá trazer. Contudo, o baqueiro, e se calhar alguns barquenses, ainda não perceberam se a Loja do Cidadão irá incluir serviços públicos, por exemplo, de Segurança Social e Finanças, com o consequente fecho das repartições actualmente existentes. Seria bom reestruturar estes serviços na vila, até porque de bom funcionamento não se podem propriamente gabar, isto, na modesta opinião do barqueiro. Não duvidando da competência dos funcionários dos serviços referidos (o mau funcionamento, mais que uma questão individual, é organizacional), convém não deixar a salvo do mesmo reparo os funcionários que agora têm novo recinto de trabalho nos novos Paços do Concelho. Tudo isto para o barqueiro chegar ao ponto de revelar a sua esperança em que o funcionamento dos serviços camarários seja, à semelhança das infraestruturas, também ele remodelado. Desde a senhora das limpezas, até ao próprio Presidente de Câmara. De falta de recursos humanos não se poderão queixar, até porque o excesso de funcionários na função pública é um mal antigo do país em geral. E os funcionários poderão até não serem muitos… é mais a desproporcional eficiência. Talvez haja o hábito português de haver mais gente a “chefiar”, que propriamente a executar as funções que lhe seriam devidas para o harmónico funcionamento de um todo, que é uma repatição pública.

Sermões à parte, com a (pseudo) inauguração deste novo edifício, foi lançada também uma barraca. A inauguração é “pseudo”, porque à boa maneira portuguesa, os discursos são óptimos, mas os que belo discursam ainda têm de se arrumar dos “andaimes” na obra supostamente já pronta. Por outro lado foi lançada a barraca, particularmente porque a oposição veio demosntrar publicamente o esbajamento de dinheiro da falada obra. Segundo o executivo o investimento foi de 1,7 milhões de euros. Seguir-se-ão 400 mil euros para o arranjo definitivo do exterior envolvente ao novo edifício, ou seja, destruir aquilo que supostamente é provisório, mas serviu para receber a "pompa e circuntâcia" de uma inauguração de algo ainda não concluído (bem "à portuguesa!", infelizmente). E como é que a fraca oposição que por cá temos vê toda esta situação: "Escândalo!", "gastos mais de meio milhão de euros (113 mil contos) só no fornecimento de mobiliário". Como se pode analisar esta visão de esbanjamento dada pela actual oposição do PSD? Como o barqueiro quer ser imparcial, vai dar 2 visões: uma visão "laranjinha" e uma "rosinha". A "laranjinha": "É verdade! Isto é um escândalo! Andam para aí a gastar rios de dinheiro do Estado... Das duas uma: ou se anda a meter dienheiro ao bolso, ou então o luxo "a bordo" do novo edifício deve ser grande!". Se quiser ser "rosinha": "Aqui ninguém mete ao bolso o dinheiro dos contribuintes! Temos é um bom edifício, e a qualidade do equipamento não deve ficar atrás! Assim ficamos todos bem: nós, os do poder estamos bem instalados, e vós, os da oposição, também, até porque temos que receber aqui as vossas "visitas"...". Ninguém ficará a perder... A não ser, de facto, o povo, que mais uma vez foi pisado pelos "elefantes" políticos...

A propósito da oposição, particularmente o PSD, que apesar de não parecer querer novamnete o poleiro, é a maior força da oposição, optou agora por explorar os rios de dinheiro que têm sido gastos pelo actual executivo. Argumentos não lhes faltam: "Dívida perto dos 10 milhões de euros" e "aumento de 68% da dívida em 3 anos". Parece que pelo menos tomaram um rumo, uma linha de crítica ao executivo actual. Falta juntar as propostas de mudança, os planos, os projectos, para que possam pelo menos mostrar intenções de fzaer algo novo pelos eleitores. Estamos cá para ver... Pelo menos já houve alguma mudança de rumo, tendo em conta que os artigos do PSD habitualmente assinados como "A Comissão Política da Secção de Ponte da Barca do PSD" passaram a ser assinados por 5 indivíduos, com o nome "António Cabral de Oliveira" à cabeça. Convém lembrar aos eleitores (e depois não se diga que o barqueiro não presta serviço público) que aquele que supostamente é o candidato autárquico surge em 4º lugar na lista das assinaturas, e dá-se pelo nome de "Augusto Manuel dos Reis Marinho"...

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:58
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 5 de Outubro de 2008
Política à mesa: aperitivos

Política à mesa: aperitivos

 

Depois do "petisco" político que a ressurreição de Cabral de Oliveira e dos seus novos discípulos nos proporcionou, é nesta fase do ano, e do mandato, que se servem os "aperitivos". Durante este mandato fomos "petiscando" aqui e ali uns episódios políticos, mas é agora que se começam a servir os "aperitivos", duma "refeição" que terá o seu "prato principal" aquando da campanha eleitoral, até ao momento de depositar o boletim na urna.

Enquanto os "aperitivos" vão começando a ser servidos, os barquenses vão esperando pela aguardada carta de "vinhos" (sim, porque se comparasse figuras mais envelhecidas desta "nova" política local a comida, seria a "comida podre", e o barqueiro não quer entrar por caminhos ainda mais fedorentos). 

Alguns desses aperitivos forma apresentados já em dois locais distintos do concelho: Sampriz e Bravães, só para abrir o apetite.

Comecemos por Sampriz, onde se serviu um "aperitivo" mais requintado, ou formal, se quiser. Foi a inauguração do Centro Cívico e do Brasão daquela freguesia. Velho show político, a inauguração de obras públicas teve o seu expoente máximo aquando das últimas e míticas eleições de Alberto João Jardim, na Madeira. Trata-se de um "aperitivo" clássico, a que nenhum político renuncia. Dá-se, no entanto, o benefício da dúvida, tendo em conta a fase em que ainda estamos, e o facto da câmara, e Vassalo Abreu em particular, até ter pautado as inaugurações de infra-estruturas em freguesias pela regularidade ao longo do mandato, em abono da verdade.

No entanto, tendo em conta a actual "conjuntura", a inauguração em Sampriz poderá ter sido de facto um "aperitivo". Até porque começam a surgir aparições políticas, neste particular do PS, em vários eventos populares em algumas freguesias. Começou recentemente em Bravães, com um convívio oficialmente apoiado pela Câmara Municipal, onde se conjugaram actividades desportivas, com missa e "comes e bebes". Congestão? Não... Fomento de popularidade... Brevemente surgirão mais eventos, nos quais se poderá a vir acrescentar folclore, mais uma actividade que faltou em Bravães, mas que também dá muito jeito neste género de "aperitivos". Brevemente teremos "folclores", ou "aperitivos", muito provavelmente não só da parte do PS...

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:37
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 18 de Novembro de 2007
Novamente as políticas verdes do concelho

Novamente as políticas verdes do concelho

Após o anterior artigo onde é elogiada, pelo menos a iniciativa e a passagem de intenções a acções no que às políticas da Câmara diz respeito, vem novamente à "baila" este assunto que tem dominado a actualidade concelhia (artigo anterior em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/32835.html). Apesar de todas as críticas que podem ser feitas ao sistema de recolha de lixos porta a porta, o elogio justifica-se pelo facto de ser uma política, que pelo menos agora, à partida deste projecto, parece evidenciar estruturação das medidas, que é coisa que raramente há nas políticas a que normalmante se assiste. Como os elogios já vão longos, passemos a um momento, que se pode chamar de crítica. O barqueiro não se refere ao facto de os "saquinhos" do lixo serem postos à porta, ou algo que se pareça, mas sim às "t-shirtzinhas" que marcaram a "inauguração" deste Sistema de Recolha de Resíduos Urbanos... sim, porque tudo tem que ter uma "inauguração", ou pelo menos algo de parecido... até mesmo um novo serviço concelhio de recolha do lixo. 

Quanto à foto das "t-shirtzinhas", os leitores dos jornais que normalmente passam só uma vista de olhos pelas imagens, poderão ter pensado que tudo, menos que se tratou da "inauguração" de um novo sistema de recolha de lixo em Ponte da Barca.

NOTA: Em "O Povo da Barca", o endereço electrónico fornecido aos leitores para se livrarem dos seus monos ou monstros é "monos@geriurb", faltando, como é óbvio, elementos à constituição do endereço. Os endereços têm o formato "qualquercoisa@exemplo.pt ou com). Assim, o endereço corrigido, por este blog é monos@geriurb.pt.  


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:14
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 11 de Novembro de 2007
Inaugurações à portuguesa

Inaugurações à portuguesa

 

É mesmo desta que temos Parque Desportivo!... Oh não!... Afinal é um parque desportivo na praia fluvial . Será que a notícia desta inauguração que ocorrerá no dia 11 de Novembro era mesmo para enganar o leitor à espera do Parque Desportivo, dito a "sério", com os campos relvados já há muito prometidos? A surpresa inicial de uma notícia destas até tem certo grau de espectacularidade: uma pessoa à espera do início da terraplanagem e da "semeada da relva", e afinal já está tudo feito sem sequer ninguém se aperceber... Afinal é um simples recinto para praticar uma futebolada no Verão ou uma raquetadas  ou usufruir de uma qualquer outra alegre modalidade de um dia solarengo. Quer dizer, não deve ser só isso; deve ser algo muito melhor, já que merece uma inauguração com honras de Estado, com o secretário de estado do Desporto. Ao que parece também vem tratar de assinar uma "papelada" para a construção do "novo Campo de Futebol". Dois aspectos há unicamente a lançar:

1º - "novo Campo de Futebol", é a expressão usada no "Notícias da Barca". Mas como é? A terraplanagem foi há pouco tempo dita que começaria antes do fim do ano pelo Presidente de Câmara, e este senhor ainda vem assinar o protocolo para se construir? E a expressão usada? "Novo Campo de Futebol" está no cingular, e não no plural, dos campos da projectada Zona Desportiva. Mas sejámos optimistas: podem só ser erros de intrepretação... talvez... se calhar... se calhar não... espere-se e veja-se...

 

 

 

2º - A vaga de secretários de Estado que tem "assolado" Ponte da Barca é alucinante. Nem dá tempo para respirar. É uns a seguir aos outros e poucos resultados ainda se têm visto. Têm vindo para assinar "papeladas" com projectos sempre para breve. Isto não é unicamente crítica, mas uma forma de alertar e de mostrar que o povo barquense, pelo menos uma parte, não "dorme". Já agora, pede-se o favor ao poder central, quiçá, de numa próxima oportunidade dispensar mais um secretário de estado para uma inauguração um pouco mais interessante.

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:08
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Segunda-feira, 9 de Julho de 2007
Oleiros: nova atracção turística

Nova atracção turística em Oleiros

Cemitério polivalente serve não só para turismo, como para enterrar os mortos e ainda proporcionar milagres na inauguração

 

Como neste blog já tinha sido divulgado o anúncio do alargamento do cemitério da freguesia de Oleiros, o barqueiro decidiu dedicar mais um post a mais uma inauguração à moda barcalhoense. Um evento de tão elevada mesquinhice, tão importante na nossa terra, foi inclusivé "publicitado" neste blog, podendo ter contribuído também para a afluência ao local, no dia da inauguração em 23 de Junho. Faltam as palavras até, para um evento ao qual tem sido atribuído elevada relevância. Segundo os jornais locais "Oleiros passou a dispor de amplo cemitério que para já e num futuro longínquo satisfaz todas as necessidades. A capacidade quase duplicou o que mostra que o investimento aqui realizado pela Câmara Municipal vem ao encontro de uma velha aspiração". Perante tal obra, o barqueiro só tem a dizer: Sorte dos mortos que para lá irão!

 

Segundo palavras do tão orgulhoso e comovido Presidente de Junta, Manuel Lima:

 

"Hoje é dia de festa na nossa freguesia (...) Como todo o povo desta freguesia tem conhecimento, o cemitério estava super lotado e não havia sepulturas disponíveis, tanto para os falecidos, como para aquelas pessoas que as compraram há já mais 15 anos."

 

Bem! As pessoas estão mesmo preocupadas com o local onde mais tempo passarão, e esquecem-se que apesar de se esforçarem ao máximo para garantirem "moradias de luxo" eternas, passarão lá o resto dos dias mortos! Seria melhor preocuparem-se em gozar mais a vida enquanto estão vivas... é só uma sugestão! É que enquanto estão vivas ainda conseguem ter percepção...

 

Mas a "comédia fúnebre" não se ficou por aqui. Manuel Lima é também um dos homens com mais "auto-estima" ou algo do género. Veja-se o que ele disse:

 

"Foi investido nesta freguesia mais nos últimos dois anos que nos últimos 15..."

 

A este ritmo de trabalho, mais uns anos no poder e, como diz o outro, "não sei, não..."

 

Ainda estámos longe do fim deste repasto de "parábolas barcalhoenses". Houve tempo para presenciar milagres até. Não que seja novidade total, mas apenas o confirmar de vários cenários conjugados. É que este presidente de Junta, não sendo da mesma "corzinha" da Câmara Municipal, e isso nestas terras tem muito valor, neste caso parece perdê-lo todo. Parece que estão ambos em perfeita sintonia, "lambendo-se" mutuamente. O seguinte excerto confirma tudo isto:

 

"(...) foram eleitos em 2005, por partidos políticos diferentes. O que se tem vindo a verificar. O que se tem vindo a verificar a seguir à tomada de posse em 2005 foi o seguinte: O partido do Senhor Presidente da Câmara passou a ser Ponte da Barca e o meu passou a ser a freguesia de Oleiros"

 

Quem discursa assim não é gago: sabe é muito bem o que pretende... para o povo de Oleiros, é claro!

 

Mas a melhor é sempre deixada para o fim! Veja-se o que este presidente de Junta disse acerca do tão belo cemitério inaugurado, talvez uma das 7 Maravilhas de Portugal se tivesse sido inaugurado a tempo da eleição das listas de candidatos:

 

"Estamos muito orgulhosos da obra realizada, porque é digna de ser vista. Tem vindo pessoas de várias freguesias do nosso concelho e de concelhos vizinhos observar esta obra e têm sido unânimes em tecer elogios à referida obra."

 

Não é invenção! Está mesmo escrito pelo presidente de junta no "Notícias da Barca" de 30 de Junho. É VERDADE! Por isso já sabe: Do que é que está à espera para lá ir ver esta obra? Se lá for para não a ver é que pode ser mau sinal..."

 

 

 

 

  

Terminamos todo este "pagode" com a frase de encerramento de discurso do Presidente de Junta de Oleiros:

 

"A todas as pessoas aqui presentes o meu muito obrigado em especial ao Senhor Presidente da Câmara e toda a Vareação." 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:17
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Câmara nova, vidas novas?

Política à mesa: aperitiv...

Novamente as políticas ve...

Inaugurações à portuguesa

Oleiros: nova atracção tu...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds