Quarta-feira, 11 de Junho de 2008
Da toura de Salvador à aparição no Barral

Volta à imprensa barquense em ... algumas linhas

Da toura de Salvador à aparição no Barral

 

Nos últimos tempos, a imprensa concelhia tem mostrado níveis de qualidade tipicamente "barcalhoeiros". Não que estejamos habituados a níveis de qualidade elevados... Mas desta vez... Bem... O barqueiro nem consegue traduzir as suas emoções em texto... É um misto de emoções que nunca tinha sentido. Propõe-se assim que façamos a alucinante viagem pela imprensa. Temos de tudo: desde análises politico-económicas internacionais até a discussões entre vizinhos. É só escolher,  freguês!

 

Comecemos por cima: a análise do panorama internacional. Foi através de um artigo recente do correio do leitor do "O Povo da Barca", por António Maria Gonçalves Araújo, que o povo concelhio teve oportunidade de reflectir acerca da crise mundial na economia. Ficamos a saber que "compramos cerca do dobro da comida que vendemos ao estrangeiro (...)". Segundo ele a política da UE serve de apoio ao "abate de barcos de pesca" e manutenção das terras "de velho". Soluções propostas: direccionar os novos apoios comunitários para produzir mais cereais, carne e peixe; "apoiar o desenvolvimento rural" e, imagine-se a "agricultura de subsistência" para cada família. Em conclusão, fico o apelo ao retorno à economia rural que Portugal já viveu, e com isto Portugal ficaria arredado de vez de uma competitividade económica internacional, que se quer de grande escala e de grande inovação para fazer frente a países de grande poderio. Mas o melhor, é que ficámos a saber que, segundo palavras suas,

"Touvedo-Salvador, cheia de água, campos cheinhos de pasto verde, (...) possui somente uma toura como exemplar bovino!". Ora isto é que é pena. Uma única toura em Touvedo Salvador. É caso para dizer que já não há touras como antigamente... Uma recente reportagem vem dizer que a prioridade da gestão política para a freguesia é a "satisfação de necessidades básicas". Será que passará por importar touras de outras freguesias?

 

Passemos também, como não poderia deixar de ser, pela Assembleia Municipal. Lino Ventura, o presidente da junta de freguesia de Lavradas, foi mais uma vez fazer uma birra para o Presidente de Câmara Vassalo Abreu: "Dá-me uma ponte já!". Segundo palavras suas na assembleia, a Câmara não está a "fazer o trabalho de casa". Mais uma prova de que isto de ser político é em muitas partes parecido com o ser criança.  Até no aspecto de ser enganado por um presidente de câmara que promete uma ponte, sendo que uma obra como essa não passa directamente pelos seus poderes, e além disso, chega-se ao ponto de se acreditar que se vai gastar milhões de euros numa obra rodoviária numa freguesia rural, existindo semelhante estrutura a poucos quilómetros, na vila. Abra os olhos senhor presidente! Conhece o Azevedo? É um senhor que queria que construíssem o novo aeroporto internacional de Lisboa no seu quintal, na região de Bragança...

 

 

 

Passemos à religião, algo que também tem grande importância nestas paragens... O habitual correspondente das actividades religiosas, Manuel Cerqueira Soares, vem falar do padre de Lavradas, António Brito, e da D. Celeste. Vem dizer que queria colocar a Nossa Senhora no local do costume, como se faz em Outubro. O padre não deixou, porque não tinha autorização do bispo. E conclui: "A igreja acabou por ficar vazia uma vez que nada se fez, tanto que a D. Celeste também nada fez.". E daí? Esta situação vivenciada por 3 individuos, que interesse público tem para cair no "Notícias da Barca"? Serão conversas intersectadas pelo jornal? Srá alguma mensagem encriptada?

 

Algo de ainda mais pessoal, uma desavença entre pessoas da mesma freguesia, talvez vizinhos, veio também parar ao mesmo jornal. Como se não bastasse a velocidade impressionante com que os boatos e informações da vida alheia se propagam através das "línguas" mais irrequietas, alguém que se assinou como r. g. g. vinga-se de alegados boatos contra si em pleno jornal, espaço público de informação. Refere os nomes de 2 pessoas e inclusive o local de residência, para que ainda mais pessoas fiquem a saber deste contra-boato, relativamente ao número de conhecedores do alegado boato inicial. Algumas destas respostas aos boatos em pleno espaço público incluem: "(...) sois assim tão analfabetos?"; "(...) como conseguis dormir com tanta maldade nos ossos."; ou ainda mais grave, "(...) pensais que também o enganais a Ele (o Senhor)?". É que ainda por cima mete-se o "Senhor" ao barulho, e com certeza que nem ele nem ninguém gostaria de estar no meio disto!

 

Por fim: Barral, até Nossa Senhora de Fátima por lá já passou! Augusta Gabriel, figura da política barquense, vem nas suas "Reflexões", no "O Povo da Barca", fazer uma homenagem à sua terra natal, o Barral, através da divulgação da origem do hino da Senhora da Paz e da Capela lá situada. Tudo isto teve origem na aparição de Nossa Senhora de Fátima ao pastor Severino, 3 dias antes da aparição aos pastorinhos, em Fátima. Isto representa um avivar de memórias para o saber dos barquenses sobre as suas terras, e, para além disso, mais dados para os investigadores de aparições: Nossa Senhora poderá ter aparecido em Fátima vinda do norte de Portugal, pois 3 dias antes esteve, imagine-se, no Barral. Não se tenciona questionar as fontes destas informações. Apenas reflectir sobre a lógica de Nossa Senhora ter aparecido sempre a pastores, e em locais algo "fora de mão" para o comum viajante. Reflectir também acerca da "maldade" em Nossa Senhora aparecer a 3 pastorinhos 3 dias depois, abafando mediaticamente a aparição no Barral, perdendo-se quiçá a oportunidade do Barral se ter tornado a capital do Turismo religioso. Fica também mais uma prova de que o pequeno lugar do Barral é um dos locais mais especiais e peculiares do concelho. Mas disso, já muita gente sabia...  

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:32
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sexta-feira, 27 de Abril de 2007
Sr. Jack Barreira, aqui em Portugal já estamos a entrar em Maio

Sr. Jack Barreira, aqui em Portugal já estamos a entrar em Maio!

Depois dos caricatos episódios na imprensa local protagonizados pelos "Amigos da Barca" (para quem ainda não sabe são uma associação social local, podendo saber algo mais em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/5598.html), eis que a os nossos jornais voltam mais uma vez a não deixar ficar mal o peculiar sentido de humor que muitas vezes caracterizam o povo barquense à procura de relevância no que aos eventos tradicionais diz respeito. Ainda que esse humor seja talvez muitas vezes criado de forma inconsciente, a verdade é que ao natural as coisas parecem sair sempre melhor. Depois das últimas semanas de stand up comedy protagonizadas por Olinda Barbosa e a bancada do PS em resposta, saímos do campo politiqueiro (expressão que este blog já ensinou a pessoas como Sílvia Torres) e entramos no campo dos "cantares ao desafio" e "ranchos folclóricos". Para além da religião, estes são ainda alguns dos ópios do povo barquense, e até internacional. O barqueiro refere-se naturalmente à comunidade barquense nos States . É que ao que parece no passado dia 10 de Março o Rancho Folclórico Barcuense , em Newark - USA, festejou o seu aniversário, convidando artistas da terra dessa comunidade emigrante (Ponte da Barca e Arcos de Valdevez). Foram eles Maria Celeste e Carlos Ribeiro, representantes da melhor arte de falar (entenda-se, ao desafio) destas terras do Minho, e os tocadores de concertina José António e Óscar Gomes.

O que tem tudo isto de tão engraçado ao ponto de vir neste espaço de "má língua"? Para além do facto de representar toda a pureza do nosso concelho, não tem nada. Isto é o que pareceria a quem não olha-se para a data de publicação dos jornais com esta notícia (no Notícias da Barca em 21 de Abril) e a quem lê-se esta notícia enquanto o encontro tradicional ainda estivesse "fresquinho". Mas isso é obviamente impossível, e para quem tem estado atento à actualidade noticiosa, repara que esta notícia já é mais velha do que a "Salbé Rainha" (é assim que se diz? é que rezas não é cá com o barqueiro). E para além disso a notícia já tinha sido publicado mais resumidamente nos jornais logo a seguir ao acontecimento. Tal como no caso dos "Amigos da Barca", estes amigos parecem não quererem mais nada senão jornais. Depois de já noticiada e renoticiada surge Jack Barreira com esta notícia fora de tempo. Não se põe em causa a qualidade das actuações ao ponto de serem recordadas eternamente. Porém, caso ainda muitos não tenham reparado a os jornais pretendem noticiar a actualidade, e essa já tem muito mais que publicar para além daquilo que já é publicado (pelos vistos, a assembleia municipal parece brindar os barquenses com enormes repastos de assuntos que dariam para encher páginas de jornais, apesar de se poder resumir a 2 ou 3 palavras à vossa escolha). Como a nossa terra também vai ficando rica em escritores, poder-se-ia até aproveitar estas tradições dos barquenses e seus emigrantes para se escrever um livro. E, Sr. Jack Barreira, como a Internet é um meio de comunicação global, fique esclarecido que aqui por terras lusas já estamos a entrar em Maio. Não é um aviso de mau gosto, apenas uma informação para que não se equivoque com estas coisas dos fusos horários.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 23:44
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 31 de Março de 2007
Não querem mais nada senão jornais?

Não querem mais nada senão jornais?

É mesmo verdade! "Os Amigos da Barca" não contentados com a primeira notícia da tomada de posse dos elementos desta associação, publicada na edição de 17 de Março do "Notícias da Barca", decidiram publicar mais outra notícia no mesmo jornal na edição recente de 24 de Março com o mesmo assunto: tomada de posse. Apesar de poder parecer que tomaram posse 2 vezes seguidas, o que aconteceu é que ocuparam-se com assuntos foleiros na primeira publicação, resolvendo publicar nova notícia desta vez com conteúdo mais apropriado: a tomada de posse propriamente dita. Se bem se recordam, na primeira edição um dos elementos desta associação ocupou-se a escrever um artigo a iniciar uma boa peixierada barcalhoense, atacando um intruso presente no acto eleitoral da associação do qual não gostaram. Segundo o que o barqueiro intrepretou, tratava-se de um antigo dinossauro politiqueiro que foi até à toca dos "Amigos da Barca" incendiar os seus animos (a tal notícia neste blog em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/4715.html). E desta forma tão tristemente divertida se ocupou o espaço que deveria ser utilizado para dar a conhecer unicamente a tomada de posse dos elementos desta associação. Provavelmente terá sido por isso que publicaram esta segunda, e esperemos última, notícia da tomada de posse. Nesta sim vem o discurso do novo presidente da associação e as palavras do Presidente da Câmara.

As últimas palavras do presidente da associação José Manuel Amorim, nesta mais informativa última publicação, foram: "Connosco, poderão incondicionalmente contar, como esperaremos poder contar com todos. Muito obrigado a todos". Depois de toda a descrição deste novo enredo barcalhoense, o barqueiro até imagina a nova versão corrigida do discurso que poderá vir numa possível 3ª publicação: "Connosco, todos menos os "penetras", poderão contar, como esperaremos poder contar com todos menos os "penetras". Muito obrigado a todos menos os "penetras"."

Por último o barqueiro gostava de lançar aqui um apelo: Senhor José Amorim, ponha na linha os seus membros que escrevem no jornal sobre ataques a intrusos, e não queira vir tantas vezes logo de início nos jornais, pois as figuras públicas podem-se desgastar facilmente. Não é que ninguém duvide dos seus dotes de gestão de contas e finanças, mas tem que começar logo de início a saber gerir da imagem dos seus membros e da sua associação, para que assim sim, vocês possam abafar velhos fantasmas politiqueiros que gostam de "armar barraca". E "barraca" foi o que esse "penetra" conseguiu que vocês fizessem em vez dele próprio se cansar.

Os "Amigos da Barca" podem ficar com estes conselhos do barqueiro de verdadeiro amigo, pois como o presidente dessa associação disse "espararemos poder contar com todos", menos o PENETRA, claro está!


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 08:04
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Da toura de Salvador à ap...

Sr. Jack Barreira, aqui e...

Não querem mais nada senã...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds