Quarta-feira, 11 de Junho de 2008
Da toura de Salvador à aparição no Barral

Volta à imprensa barquense em ... algumas linhas

Da toura de Salvador à aparição no Barral

 

Nos últimos tempos, a imprensa concelhia tem mostrado níveis de qualidade tipicamente "barcalhoeiros". Não que estejamos habituados a níveis de qualidade elevados... Mas desta vez... Bem... O barqueiro nem consegue traduzir as suas emoções em texto... É um misto de emoções que nunca tinha sentido. Propõe-se assim que façamos a alucinante viagem pela imprensa. Temos de tudo: desde análises politico-económicas internacionais até a discussões entre vizinhos. É só escolher,  freguês!

 

Comecemos por cima: a análise do panorama internacional. Foi através de um artigo recente do correio do leitor do "O Povo da Barca", por António Maria Gonçalves Araújo, que o povo concelhio teve oportunidade de reflectir acerca da crise mundial na economia. Ficamos a saber que "compramos cerca do dobro da comida que vendemos ao estrangeiro (...)". Segundo ele a política da UE serve de apoio ao "abate de barcos de pesca" e manutenção das terras "de velho". Soluções propostas: direccionar os novos apoios comunitários para produzir mais cereais, carne e peixe; "apoiar o desenvolvimento rural" e, imagine-se a "agricultura de subsistência" para cada família. Em conclusão, fico o apelo ao retorno à economia rural que Portugal já viveu, e com isto Portugal ficaria arredado de vez de uma competitividade económica internacional, que se quer de grande escala e de grande inovação para fazer frente a países de grande poderio. Mas o melhor, é que ficámos a saber que, segundo palavras suas,

"Touvedo-Salvador, cheia de água, campos cheinhos de pasto verde, (...) possui somente uma toura como exemplar bovino!". Ora isto é que é pena. Uma única toura em Touvedo Salvador. É caso para dizer que já não há touras como antigamente... Uma recente reportagem vem dizer que a prioridade da gestão política para a freguesia é a "satisfação de necessidades básicas". Será que passará por importar touras de outras freguesias?

 

Passemos também, como não poderia deixar de ser, pela Assembleia Municipal. Lino Ventura, o presidente da junta de freguesia de Lavradas, foi mais uma vez fazer uma birra para o Presidente de Câmara Vassalo Abreu: "Dá-me uma ponte já!". Segundo palavras suas na assembleia, a Câmara não está a "fazer o trabalho de casa". Mais uma prova de que isto de ser político é em muitas partes parecido com o ser criança.  Até no aspecto de ser enganado por um presidente de câmara que promete uma ponte, sendo que uma obra como essa não passa directamente pelos seus poderes, e além disso, chega-se ao ponto de se acreditar que se vai gastar milhões de euros numa obra rodoviária numa freguesia rural, existindo semelhante estrutura a poucos quilómetros, na vila. Abra os olhos senhor presidente! Conhece o Azevedo? É um senhor que queria que construíssem o novo aeroporto internacional de Lisboa no seu quintal, na região de Bragança...

 

 

 

Passemos à religião, algo que também tem grande importância nestas paragens... O habitual correspondente das actividades religiosas, Manuel Cerqueira Soares, vem falar do padre de Lavradas, António Brito, e da D. Celeste. Vem dizer que queria colocar a Nossa Senhora no local do costume, como se faz em Outubro. O padre não deixou, porque não tinha autorização do bispo. E conclui: "A igreja acabou por ficar vazia uma vez que nada se fez, tanto que a D. Celeste também nada fez.". E daí? Esta situação vivenciada por 3 individuos, que interesse público tem para cair no "Notícias da Barca"? Serão conversas intersectadas pelo jornal? Srá alguma mensagem encriptada?

 

Algo de ainda mais pessoal, uma desavença entre pessoas da mesma freguesia, talvez vizinhos, veio também parar ao mesmo jornal. Como se não bastasse a velocidade impressionante com que os boatos e informações da vida alheia se propagam através das "línguas" mais irrequietas, alguém que se assinou como r. g. g. vinga-se de alegados boatos contra si em pleno jornal, espaço público de informação. Refere os nomes de 2 pessoas e inclusive o local de residência, para que ainda mais pessoas fiquem a saber deste contra-boato, relativamente ao número de conhecedores do alegado boato inicial. Algumas destas respostas aos boatos em pleno espaço público incluem: "(...) sois assim tão analfabetos?"; "(...) como conseguis dormir com tanta maldade nos ossos."; ou ainda mais grave, "(...) pensais que também o enganais a Ele (o Senhor)?". É que ainda por cima mete-se o "Senhor" ao barulho, e com certeza que nem ele nem ninguém gostaria de estar no meio disto!

 

Por fim: Barral, até Nossa Senhora de Fátima por lá já passou! Augusta Gabriel, figura da política barquense, vem nas suas "Reflexões", no "O Povo da Barca", fazer uma homenagem à sua terra natal, o Barral, através da divulgação da origem do hino da Senhora da Paz e da Capela lá situada. Tudo isto teve origem na aparição de Nossa Senhora de Fátima ao pastor Severino, 3 dias antes da aparição aos pastorinhos, em Fátima. Isto representa um avivar de memórias para o saber dos barquenses sobre as suas terras, e, para além disso, mais dados para os investigadores de aparições: Nossa Senhora poderá ter aparecido em Fátima vinda do norte de Portugal, pois 3 dias antes esteve, imagine-se, no Barral. Não se tenciona questionar as fontes destas informações. Apenas reflectir sobre a lógica de Nossa Senhora ter aparecido sempre a pastores, e em locais algo "fora de mão" para o comum viajante. Reflectir também acerca da "maldade" em Nossa Senhora aparecer a 3 pastorinhos 3 dias depois, abafando mediaticamente a aparição no Barral, perdendo-se quiçá a oportunidade do Barral se ter tornado a capital do Turismo religioso. Fica também mais uma prova de que o pequeno lugar do Barral é um dos locais mais especiais e peculiares do concelho. Mas disso, já muita gente sabia...  

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:32
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 28 de Outubro de 2007
Barca: terra santa do minho

Barca: terra santa do minho

Depois de tantos episódios de "Mais um servo de Deus em Ponte da Barca" (se ainda não viu, veja a lista de anteriores artigos deste blog), a nossa imprensa, em final de mês de Outubro ainda nos brinda com artigos sobre os novos padres do concelho, assunto já mais que tratado durante o mês de Agosto e Setembro. Desta última (esperemos) vez, foi no "Notícias da Barca" por M.C. Soares, tocando mais uma vez no assunto da ordenação de Jorge Silva da freguesia de Bravães. Depois de "beijarem os pés" aos seus superiores durante a ordenação (ao que dá a entender pelas fotos divulgadas), o que mais serão capazes de fazer estes novos padres que são ordenados por estas terras? Muitos padres recém ordenados por esse país fora têm-se queixado de falta de condições dada pelos seus paroquianos! É verdade! Os padres estão cada vez mais exigentes, como é o caso do seguinte testemunho dado pelo padre Ezequiel, no vídeo que se segue:

 

No jornal "O Povo da Barca", Luís Arezes vem também tocar nos assuntos religiosos destas terras. Vem chamar a atenção para o esquecimento dos 100 anos da Santinha da Barca. No seu artigo são dadas muitas informações acerca desta santa barquense, que em 1906 é tornada "santinha" após ter sido descoberto que o seu corpo se encontrava "direitinho" após 12 anos de "residência" no seu jazigo. O seu corpo perdura até hoje, após ter sido posteriormente conservado com recurso a "cal e ácido". Seu verdadeiro nome, de pessoa comum da sociedade daquela época, era Utelinda do Nascimento Barbosa. Com certeza que esta "santinha" é um marco na história das crenças religiosas do nosso concelho. Mas o que é que era esta "santinha" na realidade? Era, no fundo, uma mulher que pelo facto de não ter apodrecido normalmente enterrada na terra após a sua morte se tornou santa segundo as crenças locais. Mas que é isto? "Banha da cobra"? E a quem a vendeu e a tornou lenda durante esses precoces anos do século XX, o povo também poderia insultar da forma como costuma fazer a impostores: "Os senhores são mas é uns grandes filhos de Deus, pá!"... "E santinhas na Barca também há muitas!".

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:55
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Terça-feira, 21 de Agosto de 2007
Desrespeito pelo património

Falta de cultura leva a faltas de respeito pelo património

   

Recentemente assistimos no "Notícias da Barca" a uma troca de palavras entre M. C. Soares e Alípio Pereira. É triste que pessoas se zanguem por causa de algo tão nobre e importante para o concelho como é a Igreja do Mosteiro de Bravães. Ainda mais triste é o facto de alguém que não é da freguesia de Bravães, como é M. C. Soares, venha alertar numa edição anterior do referido jornal para a falta de acompanhamento e informação dos turistas que visitam esse monumento de Bravães e a Igreja Matriz, e venha o senhor Alípio Pereira na edição seguinte quase insultar M. C. Soares para defender a igreja que pelas palavras será da sua freguesia. É também verdade que o senhor M. C. Soares não se deveria ter alongado tanto na resposta a Alípio Pereira, tornando-se muito extenso. Mas a verdade essencial está do lado de M. C. Soares: os nossos monumentos, como são a Igreja de Bravães e a Igreja Matriz mereceriam uma muito maior atenção das entidades políticas do concelho: os turistas actualmente deparam-se apenas com as paredes e beleza dos monumentos, mas com poucos meios que os permitam seguir as suas visitas.

Numa outra freguesia, em Vade S. Tomé, uma coisa muito mais grave poderá acontecer. Depois do alerta de António Pestana Raposo acerca das intenções de destruir o vestígio de uma antiga via romana e seus muros para fazer obras numa via de acesso na freguesia, o presidente de junta Joaquim Silva Lopes vem reponder em tom de "chico esperto". Se não se lembra dessa denúncia pode ir ver o comentário já publicado neste blog em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/22279.html. Alguns desses argumentos que permitem classificar desta forma o comentário nos jornais deste presidente de junta são:

"1º - Este senhor esquece-se que esta obra é a ligação interior do lugar de Paredes ao lugar da Mouta"

"2º - Não é de modo algum benefício de pessoa singular mas sim de interesse público."

Claro, o arranjo de um caminho da freguesia sobrepõe-se ao valor do património histórico, marco no tempo da cultura de outrora. Senhor presidente, lembra-se de Foz Coa? Era uma barragem de interesse fundamental para esse concelho inteiro e não fui para a frente? Quer que um caminho destrua um pequeno mas simbólico vestígio da ocupação Romana?

"3º - É verdade que há um muro em mau estado, e outro ruiu na estrada da Mouta, mas esse senhor não diz nada que a queda do muro se deve a um desaterro que ele próprio fez à revelia da Câmara Municipal."

Claro, vamos lá descobrir os "podres" de quem se quer acusar, para ele perder toda a credibilidade - agora já se pode deitar os muros romanos ao chão.

"4º - E muito mais teria a dizer mas fico por aqui. O senhor Engº meta a mão na consciência..."

 

Este 4º ponto é no mínimo genial. "Muito mais teria a dizer..." é um bom argumento para alargar o tal caminho...

 

Como se não chagasse ainda revela uma certa estupidez ao dizer que se surpreende "que uns simples muros de vedação, ainda por cima tem as juntas feitas com cimento, se possam chamar de muros Romanos, mas enfim eram Romanos evoluídos." Senhor presidente, olhe para a estrada romana junto à rua Trás do Forno na vila e veja lá as tampas do saneamento. Não é por causa disso que não deixa de ser Romana. Perdeu foi parte do valor que posssuiria se fosse preservada, tal como provavelmente acontece com esses muros dos "Romanos evoluídos". O facto de ambas as estradas não serem preservadas deve-se ao simples facto de quem governa as nossas terras não ter visão, cultura ou o que quiserem mais chamar.

Na opinião deste insignificante blog, o IPPAR deve ser chamado para avaliar de facto e objectivamente esta situação, de forma a orientar da melhor forma este problema.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 10:32
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007
Visões políticas contrastantes

Visões políticas contrastantes

Que esta Câmara tem os seus defeitos, todos sabemos. Que pouco tem adiantado em aspectos positivos relativamente aos executivos anteriores, também não é novidade para ninguém... Ou não era,... porque segundo 2 análises políticas publicadas no "Notícias da Barca" de 21 de Julho vêm provar que são os barquenses com olhos "de ver", ou que supostamente teriam esses olhos, que se calhar estão errados. Pelo menos veio confundir grande parte deles. Será possível que se possa fazer, no perfeito juízo mental, análises totalmente distintas do executivo camarário actual? Parece que sim. Mas como? A resposta mais uma vez está nas corzinhas " que cegam grande parte dos barquenses...

Os protagonistas de todo este caso são os senhores Manuel C. Soares e Olinda Barbosa.

Comecemos por Olinda Barbosa. Esta "Mulher de Barba Rija" da oposição PSD, vem alertar para o facto de faltar pouco tempo para o mandato do PS na Câmara acabar e pouco se ver ainda feito. Nisso, esta senhora merece o apoio, pela primeira vez, deste blog. Interessante é o pormenor de se referir ao tempo que falta para acabar o mandato como "dois anos e algumas semanas". Estará este membro do PSD a contar os dias, como os presidiários para saírem da cadeia, que faltam para poder chegar ao poder?

O que está de errado é que tudo o que esta senhora chama a atenção para o facto de não ser executado. Algumas das chamadas de atenção estão até perto do campo do "cómico".

Chama a atenção para o facto de ainda não estar a ser construída a prometida ponte sobre o Rio Lima em Lavradas. Esta promessa, revela tanto ignorância da Câmara, como desta senhora. Uma ponte custa muitos milhões de euros ao Estado certo?! Será mesmo que se vai gastar tanto dinheiro para uma ponte que vai servir meia dúzia de pessoas, das freguesias próximas?! Abram os olhinhos e não entretenham os barquenses. Será que os políticos da terra querem a ponte com o pretexto usado por Almeida Santos?! Assim se houver um atentado terrorista que destrua a ponte medieval da vila e a ponte que dá acesso ao IC 28 e a Arcos de Valdevez, temos uma ponte em Lavradas!

 

A senhora Olinda também um pólo industrial em Lavradas, Vila Chã S. João e Touvedo Salvador. Primeiro, essa promessa já é antiga, e o PSD do poder também nada fez. Segundo: cabe em alguma cabeça com o mínimo sentido de geografia e da realidade económica de Ponte da Barca criar zonas industriais tão longe da vila, ou melhor, em zonas já à porta do Parque Nacional como é Touvedo Salvador e Vila Chã? As zonas industriais ainda hoje são discutidas, mas não há nada há vista. E os hipermercados como existem em todos os concelhos que fazem fronteira com Ponte da Barca? Desenvolvimento económico em Ponte da Barca foi e será sempre uma miragem por causa dos lobbies  barquenses de que toda a política do concelho não se desliga.

 

Conclusão: aponta defeitos à Câmara, mas quase todos tiros fora do alvo, e daqueles que deveria falar... não fala. Já agora, perante tantos defeitos que a Câmara tem, porque foi a senhora juntamente com a Câmara receber uma Unidade de Saúde Móvel ao Porto, das mãos do "Ministro que não sabia onde era Ponte da Barca", e não viu nenhum defeito nisso?!

 

Mas como não é só defeitos que esta senhora tem, ainda andou por perto de um assunto que merecia resolução em Ponte da Barca: estradas de acesso à vila. Reparem em todas as entradas: estradas mal sinalizadas, e com um estado de eleição para a candidatura ao próximo Rali Dakar.

 

Por sua vez, o também conhecido escritor "jornalístico" ligado aos assuntos de fé, vem aqui dar a sua análise política, isenta de críticas negativas. Ele é Manuel C. Soares.  Fiquemos com excertos de um homem 100% satisfeito com o executivo da Câmara:

 

"Ponte da Barca, estava no esquecimento de todos os nossos portugueses e estrangeiros, era muito pouco conhecida, (...). Agora sim! Agora é visitada anualmente durante os meses de verão e até de inverno por milhares de pessoas nacionais e estrangeiras."

 

"O sr . presidente da Câmara de Ponte da Barca não pára! Soma e segue. António Vassalo Abreu tomou posse nesta câmara no dia 29 de Outubro de 2005, e a partir daí o seu empenhamento nesta câmara tem sido fantástico."

 

No meio de tudo isto dá um concelho aos políticos, este sim, bem sério. Chama a atenção para o facto de monumentos como a Igreja Matriz e o Mosteiro de Bravães serem os mais visitados pelos turistas, apesar de faltarem informações sobre eles e guias, que poderiam ser os jovens em férias escolares. No meio de tudo isto, alguma coisa de proveito!

 

Mas, depois deste apontamento, continuemos no campo dos elogios:

 

"(...) Presidente da Cãmara António Vassalo Abreu, toda a gente sabe que a cor dele política é a cor de rosa. Mas é só fora da câmara. Dentro da câmara não tem cor política. É o presidente de todos os barquenses, é o presidente de todas as cores."

 

"O sr . Presidente Vassalo Abreu não pára, ele está em todo o lado (...)"

 

Palavras para quê?! Claro, Vassalo Abreu é omnipotente, "está em todo o lado", como Deus.

 

Depois deste repasto de política já está farto de ler, com certeza . Mas sorria! Perante visões tão contrastantes como estas, você será dos poucos que não estará com problemas de percepção...   

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:30
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (2) | favorito

Sábado, 19 de Maio de 2007
Apanhados: flagrantes da imprensa

Apanhados: flagrantes da imprensa regional

Os apanhados da imprensa regional desta semana de 12 a 19 de Abril são M.C. Soares e Armando Marques, ambos no Notícias da Barca. Parabéns aos escritores apanhados desta semana pelo seu exemplar desempenho. Ambos tratam-se de figuras da nossa imprensa que já nos têm habituado a momentos de descontracção e até de certa piada numa imprensa regional que muitas vezes se torna monótona e aborrecida. Contribua também para os nossos jornais! O próximo apanhado pode ser você mesmo!

Vejam a seguir como cada um deles contribui para os apanhados desta semana com os seguintes excertos:

M.C. Soares

"O Papa é o pastor chefe visível da Igreja sucessor de S.Pedro e vigário de Jesus Cristo."

"Lavradas, Domingo dia 29 de Abril Dia Mundial do Bom Pastor", in Notícias da Barca

Nunca ninguém falou tão bem sobre estes assuntos, como só M.C. Soares sabe fazer: "pastor chefe" e "vigário". Dois adjectivos tão simples e ao mesmo tempo tão completos para descrever o clero actual .

Armando Marques

"De boas famílias como é o caso de ser filha (Eugénia Amorim) do senhor Chefe do Serviço de Finanças de Ponte da Barca, sr. José Manuel Amorim, e de sua mãe D.Maria José (Zézinha) funcionária administrativa da Câmara Municipal de Ponte da Barca, e ou do seu tio, um "velho"  meu amigo de lutas partidárias, como é o caso do Presidente da Junta de Freguesia de Oleiros, Sr. Manuel Joaquim Barreto Lima."

"Mulheres d'armas e Homens de "Barba Rija"", in Notícias da Barca

"De boas famílias"? Parece que o "amigo da barca" José Amorim, é tratado não por senhor, mas por senhor antes do seu cargo profissional e depois senhor outra vez antes do nome próprio. Já tinha acontecido o mesmo num jornal anterior, sobre a Rádio Barca, em que M.C. Soares o trata da mesma forma (tudo em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/9844.html). Que tão boa família merecerá tão cuidada forma de tratamento?! E a funcionária administrativa? Com este cargo camarário tão distinto até o "Zé Tolhinhos" era de famílias tão boas como estas. Era, porque a forma inigualável como se dedica ao trabalho na Câmara fá-lo pertencer a uma família ainda mais acima destas "boas famílias". E o sr. Manuel Lima? Está a falar do "matador do porco" e do "homem da sardinhada". É um verdadeiro chefe de cozinha!  


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 07:36
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Da toura de Salvador à ap...

Barca: terra santa do min...

Desrespeito pelo patrimón...

Visões políticas contrast...

Apanhados: flagrantes da ...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds