Sábado, 2 de Junho de 2007
Níveis de confiança aumentam na população barquense

Níveis de confiança aumentam na população barquense

O actual Homem mais "auto-confiante" do concelho

 Depois de muitos mistérios à volta de como seriam os animais de estimação designados de oratórios por M. C. Soares, eis que este escritor regular da nossa imprensa regional vem por tudo em pratos limpos. No que diz respeito ao conceito de oratório ainda ficaram por esclarecer alguns pontos essenciais dessa matéria, como diria um bom político. Relativamente ao que é um arauto veio finalmente esclarecer os leitores. Segundo esta entidade, ao que parece muito próxima do Papa, define-se como o seguinte:

"O Arautos do Evangelho, são padres e leigos consagrados a Nossa Senhora, Santíssima Virgem, foram reconhecidos pela Santa Sé no terceiro Milénio a 22 de Fevereiro de 2001."

       in "Notícias da Barca"

Mas o principal propósito do barqueiro, que mais saiu à vista, é que parece que entre esta comunidade dedicada aos mistérios da fé, a auto-confiança é de facto extremamente elevada. O barqueiro, que pensava poder criticar e dar a sua opinião legítima, assim como todos os cidadãos, apesar de parecer que não a pode dar, foi de facto derrotado neste conflito democrata de ideias com esta comunidade dos arautos e seus derivados. Manuel Cerqueira Soares trata-se de facto de uma pessoa a que poucos defeitos podem ser apontados. Pelo contrário, trata-se de alguém como extremamente destacado no concelho barquense e para fora das suas fronteiras. Pensam que isto é gozo?! Não é! Vejam o que este senhor escreveu no seu artigo, assinado por ele mesmo, acerca de si mesmo logo no início, tratando-se a si próprio na terceira pessoa:

 

"Manuel Cerqueira Soares, pessoa conhecida de todo o público desde muito novo. E como todas as pessoas o sabem, foi e é, uma pessoa que respeita toda a gente. Foi sempre uma pessoa muito idónea,(...) muito comunicativo, popular, activo e continua a crescer sempre na comunicação com o público (...). Muito dedicado ao jornalismo (...) muito conhecida através da religião católica (...) com muita fé e com esperança, no bom sentido, e continuamente no futuro."

in "Notícias da Barca"

 

Uma pessoa que escreve um artigo acerca dos arautos começar por uma introdução em que tece elogios a si mesmo?! É de facto do melhor a que temos assistido!!!   

 

É de facto muito riso para ser expresso por escrito. Até parece um daqueles anúncios de jornal em que um homem enumera uma mão cheia de qualidades, e no título do anúncio se lê "PROCURA-SE COMPANHEIRA".

 

Este senhor refere ainda que foi convidado pelos Arautos a fazer um "curso de terciários". Não sabemos que tipo de preparação é dada às pessoas deste curso, mas à sua beira a Universidade Independente deve mesmo ser para meninos! Lê-se:

 

"A primeira preparação foi de seis meses em que percorreu 2400 Km."

Um erro que parece algo grave numa pessoa tão respeitada na religião Católica é chamar a Jesus Cristo o "primeiro Pai", como lá também vem. Não é preciso ser beato para saber-se que Jesus Cristo segundo a religião não teve filhos, apesar de parecer que afinal poderá ter tido algum filho com Maria Madalena ou coisa do género. Mas mesmo assim, não se diz que Jesus está "sentado à direita de Deus Pai"? Afinal o Pai é Jesus ou é Deus? Fica a incógnita de uma nova intriga histórica de paternidade, quem sabe para a edição de um novo "Código Da Vinci".

 

 

P.S: Parece que a religião já viveu melhores tempos. "Precisam-se coordenadoras ou coordenadores" para levar os oratórios aos lares barquenses.

 

P.S 2: Parece que a "botação" deste blog tem tido muita participação. Como neste blog, apesar de irreverente, exagerado ou adequado, nas diversas opiniões, impera também o espírito democrático, que tal "botar" no melhor episódio barcalhoense? 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:44
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sexta-feira, 11 de Maio de 2007
Insólitos da transcendência em Ponte da Barca

Insólitos da transcendência em Ponte da Barca

Mais uma vez Ponte da Barca não desilude em matérias da transcendência. Aliás, são cada vez mais as vozes que se manifestam a favor de mais e melhores iniciativas como estas e melhores do que estas, tudo a rodar em volta de satanazes , deuses e jesuses . O nosso concelho teria aliás condições para acolher feiras como a de Vilar de Perdizes, e poucos falam disso. Já que é um dos campos em que a população barquense se sente mais à vontade, podendo inclusive promover a terra a nível nacional, vamos para a frente com o misticismo e bruxaria! Ai não sabem do que se está a falar? Então pertencem a uma minoria que desconhece toda uma problemática e uma complexidade de assuntos que também não importa perceber. Dê-se como contente em não perder o seu tempo a saber disto.

Mas como este blog é também dedicado às tradições do concelho, cabe ao barqueiro divulgá-las. Que tal os próximos 2 acontecimentos que chegaram aos jornais desta última semana para apenas adoçar a boca a quem ainda desconhece estes mundos místicos?

"Arautos do Evangelho"

Mais uma vez Manuel Cerqueira Soares brinda-nos com vastos repastos no campo da transcendência e da fé. Desta vez este vulto barquense da fé católica vem através de uma comunicação, e leia-se, "através da comunicação do Revº Padre Maurício Lucena, Director Geral, vem pedir aos Revº s Sacerdotes das suas Paróquias a nível do distrito para que a Santa Eucaristia de Domingo, dia 13 de Maio, seja dedicada a Nossa Senhora de Fátima Santíssima Virgem (...)". Esta introdução é já por si espelho de toda a complexidade de tratamento entre os elementos evangelizadores desta terra. Primeiro esta gente da transcendência diz que o seu Deus é inspiração de solidariedade para todos os pobrezinhos e carentes de auxílio. Depois vemos que na prática quem diz que Deus disse, se alguma vez disse, é tratado por Revº Estaremos a voltar atrás no tempo. Estes refinados tratamentos são típicos daqueles tempos em que governava um beato chamado Salazar. Os padres eram Revº s porque eram os representantes da ditadura nas aldeias. Reverendíssimos? Mas onde é que estamos? Outra coisa estranha é o número de tratamentos da santa chamada Fátima. Que era "Nossa Senhora de Fátima", não nossa, mas daqueles que a adoram, já todos sabíamos. Mas e a parte que se segue a Fátima no excerto atrás referido ? O barqueiro não sabia que para além de "Nossa Senhora" ela também era "Santíssima Virgem". Atribuam-se mais qualidades de tratamento que apenas 5 nomes ainda é muito terreno. Não é digno de figura tão sagrada e pura!

No fim do artigo diz que se as pessoas levarem os oratórios à "Santa Eucaristia Dominical" "Nossa Senhora" ficará muito contente. Quem escreveu tal artigo deve ter desenhos animados na cabeça! E a parte das pessoas que têm os oratórios em casa levarem-nos à missa? São muito estranhos estes bichinhos de estimação. Já num artigo deste blog se falou no encontro de oratórios em Fátima, explorando-se um pouco das características afectivas e sociais destes animais de estimação. Por isso já sabe: se possui algum destes bichinhos o que deve fazer é acompanha-los à "Santa Eucaristia".  

 

 

 

"De Britelo "

Parece que em Britelo também se andam a passar fenómenos ainda mais estranhos. Ao que parece andam a roubar os animais de estimação, nomeadamente gatos, cujo único sinal de vida passa a partir daí a ser ouvi-los miar em galinheiros, imagine-se! Estes desaparecimentos misteriosos ao que parece têm sede no lugar de Cabecinhos . O próprio nome do lugar em questão diz já por si toda a mística que envolve estes desaparecimentos . A autora deste artigo, Sara Barbosa, descreve tais acontecimentos como "menos próprias e obscuras". Uma coisa é certa: o galinheiro é no fundo um lugar onde se guardam as galinhas, e ao que parece ainda pouca gente sabe disso.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 23:47
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 7 de Abril de 2007
Páscoa à barquense

Páscoa à barquense

Alegrem a entrada na época de Páscoa, barquenses, e vejam com "olhos de ver" a seguinte BD:

           

Se conhecem o sujeito caricaturizado nesta BD, que nos conta a verdadeira história de Jesus (qual Dan Brown!), estarão concerteza a questionar-se: "Será que o homem disse mesmo isto?!" Como é óbvio, claro que não. Se estiveram atentos isto é apenas uma caricatura, e se conhecerem as convicções e interesses deste personagem da nossa imprensa regional concluirão apenas uma coisa: "Apetece-me rir!!!". Esta BD pretende apenas permitir que as pessoas e o próprio caricaturizado imaginem como ele seria se realmente fosse padre, profissão para a qual tem bastante vocação (se tem alguma formação no ramo eclesiástico o barqueiro pede desculpa pela falta de conhecimento), e para além de ser padre tivesse convicções completamente contrárias às realmente suas. Seria engraçado haver um padre como este: apesar de pregar na Igreja, ter uma visão bastante prática daquilo que eles dizem em sermões semanais e metáforas na Bíblia, ou seja, não ter mente religiosa e acima de tudo ser sincero.

Por outro lado, se não o conhecem, vão semanalmente à 2ª página do Notícias da Barca. Nela se escreve "Razões para crer". Não é que ninguém possa ter as suas razões para crer e ter fé católica. É que este escritor tem, na opinião do barqueiro, uma visão excessivamente religiosa das coisas, ao ponto de (imagine-se!) ainda andar preocupado com a questão do aborto aprovada pela maioria dos portugueses no referendo de Fevereiro passado. Ele consegue ir buscar às metáforas bíblicas a razão da vida, do mundo e de tudo o que se deve fazer e não fazer.

Sobre este assunto só há mais um conselho a dar a este senhor "padre": continue a escrever e a tentar evangelizar, pois é livre disso, mas não faz sentido continuar amarrado a correntes religiosas tão fortes, pois actualmente já nada dizem à maioria das pessoas concientes da realidade em que se vive. Quer provas? Então fique com estas 3 simples razões:

1. A Igreja tem que começar a conciliar-se com o conhecimento científico, coisa que nunca conseguiu. Galileu Galilei, um dos maiores cientistas de sempre, teve mais sorte que muitos intelectuais ao escapar por pouco da fogueira da Inquisição, por ter sido um dos primeiros a conceber o Sistema Solar com o sol no centro e os planetas, como a Terra, a orbitar em torno dele. Foi obrigado a negar tudo o que tinha divulgado sobre isso. Tendo este astrónomo morrido no ano 1642, só  341 anos após a sua morte, em 1983, a Igreja, revendo o processo, decidiu pela sua absolvição e aceitação do modelo actual de Sistema Solar.

2. Uma das piores calamidades de saúde da História Mundial é o vírus do HIV, e a Igreja continua a rejeitar o preservativo vá-se lá saber porquê (inclusivé poderia dar muito jeito aos senhores e senhoras da Igreja...se calhar até dá). Resta saber se no futuro a Igreja também vai rejeitar as terapias para doenças actualmente sem cura desenvolvidas através da manipulação de células embrionárias.

3. Os portugueses estão finalmente a dar sinais de melhora da sua mentalidade, libertando-se das amarras da Igreja tradicionalista, como provou o resultado do último referendo. Será também o teu caso, barquense?

Relativamente à Páscoa propriamente dita, que é para isso que foi escrito este artigo, há que dizer que também não é o que era. Os barquenses estão cada vez mais a "fechar as portas à cruz", talvez entendendo que se Jesus resuscitou "não é desculpa para virem para dentro de minha casa encher a pança". A nível nacional vê-se que as pessoas já querem é Algarve, ainda que muito cedo no ano.

Apesar destes cortes com o tradicionalismo, o Santuário de Fátima ainda lucra e muito com barquenses como os das freguesias de Lavradas e Bravães, e com senhores como o coordenador Manuel Cerqueira Soares. Não sabe do que se está falando, certamente. Também foi um facto que não se deve dar importância pelo provincianismo demonstrado. Foi apenas um conjunto de pessoas que resolveram levar os seus oratórios para se reunirem com outros exemplares desta espécie a nível nacional. Estes animais de estimação ou mascotes (corrijam se o barqueiro estivar errado quando se refere aos oratórios como uma espécie animal, mas foi o que conseguiu inferir a partir da publicação de 24 de Março do Notícias da Barca) ao que parece são uma subespécie que se diz "de Nossa Senhora".

Como o mundo vai exigindo cada vez mais da parte de todas as religiões para que consigam manter os seus fiéis numa actualidade em constante mudança, ultimamente está-se a assistir a um conjunto de novas medidas nas paróquias locais, que é o pagar missas por alguém já morto, mas de quem se deseja tudo de bom, para além de estar morto. Esta inovação da gestão dos "bolsos" dos padres é fazerem-se missas por muitos defuntos ao mesmo tempo, com um limite de pessoas por missa que não exceda a capacidade de memória do disco rígido da base de dados computorizada a que os padres barquenses começam agora a aderir. Senhores padres, digam lá se a inovação científica e tecnológica que vocês trataram de travar através da queima na fogueira de cientistas e pensadores durante séculos não vos está a dar jeito!

Prova recente de toda esta rendição da Igreja à inovação dos tempos são carros como este que vos é apresentado.

Pois! É jeitoso, não é?! Mas olhem que carros destes não são comprados pelos senhores da Igreja em segunda mão! São modelos novos, a sair do stand, e baratos também não são! Não se ceguem! Mas quando é o vizinho a ter "bombas" destas diz-se "já viste o maquinão que o vizinho tem? Àqueles nasce-lhes dinheiro como (piii.....). Agora como vamos fazer para ter um carro melhor do que o dele?". Continuem a deixar o vosso dinheiro nas caixas de esmolas e a pagar os vossos "direitos", que os padres agradecem, não para a ajuda social e comunitária que tanto apregoam, mas para a beneficiência do seu próprio conforto. Fiquem com mais um animado vídeo, que demonstra como os novos padres terão que modernizar os sistemas de som dos seus carros e a adquirirem o visual indicado para contrariarem a tendência da diminuição de fiéis da Igreja.

 

 

Polémicas e defeitos da sociedade barquense à parte, fiquem com o seguinte destaque da imprensa regional, que mereceria ser mais amplamente difundido e organizado.

 

Esta peça teve lugar nas 2 últimas semanas nas vilas indicadas. O título é "A Mui dolorosa paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo".Tem lugar todos os anos por esta altura, e é representada por pessoas da Associação Cultural "Os Canários" de Bravães. Mas atenção! Não pensem que o barqueiro está a voltar atrás no discurso. Esta é uma peça que visa representar apenas a tradição cristã, e que por isso tem interesse turístico. Não deve ser vista por fanáticos de religião, pois não tenciona ser um instrumento de evangelização! Parabéns aos intervenientes por manterem esta peça em exibição todos os anos. (Está a ver, encenador Jaime Ferreri, afinal não é só para críticas que este blog serve!).   


sinto-me: Comam mais/beijem menos cruzes

talhado por o barqueiro às 00:24
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (4) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Níveis de confiança aumen...

Insólitos da transcendênc...

Páscoa à barquense

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds