Domingo, 2 de Novembro de 2008
Uma oposição de bitaites

Um PSD de Bitaites, um PS de Obras...

 

Onde está a oposição política em Ponte da Barca? Onde anda esse anunciado "novo" PSD do velho Cabral de Oliveira? O barqueiro e uns mais barquenses já a viram... é certo. Mas o fulgor inicial com que a comissão política de Cabral de Oliveira se apresentou há já algum tempo que se esvaneceu...

Não é que esse fulgor não tenha sido surpreendente... Sobre isso este blog já se expressou o suficiente: esse fulgor não foi mais do que uma proposta anunciada como "inovadora" para o concelho, mas com muitas "caras velhas", que se baseou no ataque ao que este PS tem feito em comparação com os anteriores executivos do PSD. Foi aí que este PSD depressa acabou com o factor surpresa nos eleitores barquenses: criticar o PS tudo bem, mas comparar com um modelo de governação PSD que já tardiamente foi chumbado pelos barquenses?! Bem, ... entre o que até agora se conhece dos 2 partidos... "venha o Diabo e escolha!". Veremos como o actual executivo joga com o velho trunfo político "obras públicas em véspera de eleições"...

Acabado o anúncio de um "novo rumo" para a Barca, essa oposição tem limitado a sua actividade a "bitaites jornalísticos". A cada número dos jornais barquenses lá vem um artigo de crítica escrito por alguém do partido... O que se tem tornado numa monotonia que faz esquecer os barquenses que estamos à porta de ano de eleições, e de que, mais importante que isso, se existe, qual as alternativas políticas disponíveis para Ponte da Barca.

 

Há umas semanas atrás o "bitaite" acerca da manobra de campanha rosa da distribuição dos já "míticos" Magalhães pelas escolas...

 

Depois veio a visão de, lia-se no título do artigo, "(...) um deputado municipal sobre as obras na vila". Falava da destruição de empedrados medievais de seixos rolados, como em frente ao Palacete de Sto António do Buraquinho. Um atentado ao património histórico local, mas que o próprio partido que ele representa também já praticou nos seus executivos: quem não se lembra das obras onde se levantaram as pedras de um caminho romano junto à Rua Trás do Forno para colocar tampas de saneamento?! E assim se escreveu um artigo em que a humildade de identificação do autor presente no título foi substituída pela atitude típica de um "varão político" na assinatura do mesmo: "Augusto Cezar de Magalhães Sant'Ana (Prof. Doutor)".

 

Mais recentemente lá vinham outra vez: "Câmara manda GNR para longe". É certo que desta vez têm crítica construtiva ao terem a alternativa de fazer esse mesmo quartel no actual Quartel de Bombeiros, de modo que as forças de segurança ficassem no centro da vila...

 

É necessário mais do que "quase insultos", como já vimos quando reapareceu Cabral de Oliveira, e como certamente voltará a acontecer, e é necessário mais do que queixas daquilo que é feito pela câmara actual... E já agora também se passa sem as comparações com os anteriores executivos... é que só é útil para ver qual o mais "fraquinho"...

Quanto ao PS, não tem feito mais do que tradicionalmente e infelizmente compete a quem está no poder político: mostrar obras quando as eleições estão à porta... nem que sejam apenas máquinas a mexer!

Ponte da Barca necessita de "um novo rumo", como já foi dito por esta nova "velha" Comissão política laranja. Algum dos políticos da terra pode fazer o favor de demonstrar qual o novo rumo tão ambicionado?

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:04
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Capital do homenageanso por 2 dias

Capital do Homenageanso por 2 dias

 

Foi nisso que Ponte da Barca se tornou nos dias 23 e 24 de Outubro. Não que se queira gozar com o momento, ou algo do género. Até fica bem "a quem passa", mas não é de cá, ver tanta homenagem por habitante:

 

"Quem Passa":  Tanta homenagem! Terra de Progresso?

"O Cá da terra": Não, nada disso! O que isto é mesmo é terra de homenagens!

 

Fora de brincadeiras... Em terra de homenagens o progresso não ser proporcional, pode ter várias explicações: entre as quais... várias. Olhe-se 2 casos distintos, que por si só constituem 2 explicações diferentes para o mesmo facto: homenagem do juíz conselheiro Sebastião da Costa Pereira e medalha para o restaurante "O Moinho".

 

No primeiro caso, o Juíz Sebastião da Costa Pereira foi homenageado por uma vasta e riquíssima carreira na área da justiça e fora dela: nomeação de juíz conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, Presidente da Secção Criminal do Supremo Tribunal, sócio fundador da Associação Portuguesa  de Estudos Parlamentares, entre outros marcos de carreira. Do currículo e suas qualidades enquanto pessoa e profissional, ninguém duvida, portanto. Junte-se ainda o facto de ser natural do Porto. Se falarmos de uma homenagem pelo Rotary Club de Ponte da Barca a este senhor, a perspectiva de análise da dita homenagem muda. Isso torna-se ainda mais evidente com as justificações dadas nos jornais, antes da homenagem, onde o Rotary justificou a homenagem: "(...) está profundamente ligado a Ponte da Barca, através da Casa das Ínsuas e da casa da Torre de Pousada, na freguesia de S.Tomé do Vade." A seguir o estatuto de um homenageado definido pelo fundador do Rotary: "Recorde-se que, ao fundar o Movimento Rotário, em 1905, o pensamento de Paul Harris era dar um contributo para servir a Comunidade através da sua profissão." Segue-se mais um parágrafo de fundamentação para a homenagem: "Os fundamentos do Rotary Internacional estão, de facto, impregnados de importância dos Serviços Profissionais...".

E assim, de um alto cargo da justiça se fez um homenageado de serviços à comunidade através da profissão, comunidade essa que se julga ser Ponte da Barca, porque este Rotary Club é de cá, mas esse homenageado é ligado à terra através de duas casas património histórico... Recita complicada de uma grande homenagem, uma homenagem gourmet, talvez...

 

No segundo caso, nas habituais comemorações do "Dia do Município", muitos foram os medalhados: pelos "anos de serviço", pelo "mérito municipal social", pelo "mérito municipal cultural", pelo "mérito municipal desportivo" e pelo "mérito municipal económico". Uma breve referência para o "mérito municipal social", onde dois representantes da Igreja, dois "Revs. Padres", levaram a medalha... Mais uma vez a Igreja é elogiada na sua vertente social... talvez esse serviço social seja o "apoio espiritual" prestado às suas "ovelhas brancas", porque às "pretas"... Bom, mas destaque para essa sim, a melhor homenagem de todas, a de "mérito municipal económico". Essa foi merecidamente para o restaurante "o moinho", com certeza um exemplo na área da restauração a nível concelhio e até regional. De referir que essa homenagem poderia ter também sido perfeitamente na categoria dos "anos de serviço" à Câmara... ou melhor, aos estômagos dos políticos da Câmara Municipal, os quais têm sido repletos no tal restaurante ao longo destes últimos mandatos às horas de refeição...

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:59
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 16 de Fevereiro de 2008
Marco do progresso nos Rotários (se fosse no Afeganistão ou em Portugal dos anos 60 e 70)

Marco do progresso nos Rotários (se fosse no Afeganistão ou em Portugal dos anos 60 e 70)


Os títulos de capa dos jornais locais têm noticiado que após de 27 anos de existência dos Rotários, são admitidos companheiros do sexo feminino. E disto se fizeram artigos noticiosos de um jornal. É de facto um grande acontecimento. É, na opinião do barqueiro, um grande passo na história dos Rotários, e sobretudo um sinal de progresso, revelando grande desafio às mentalidades “macho – dominadoras” predominantes… se fosse no Afeganistão ou em Portugal dos anos 60 e 70. Não se põe em causa aqui o papel importante dos Rotários, como clube ou associação de nível mundial. Apenas se pretende mostrar o porquê de toda a situação em que Ponte da Barca está mergulhada. O atraso é sobretudo consequência de barreiras que só são quebradas a longo-prazo, de forma muito “lentinha”. São as mentes barquenses, e outras como estas que são a principal causa da situação de Portugal na União Europeia.

Fica daqui o conselho para os Rotários e outras associações que executem os seus actos de modernização rapidamente, pois já estamos em 2008; se não, perdemos o comboio!


  


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 19:14
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 18 de Novembro de 2007
Ponte da Barca "estéril"

Ponte da Barca "estéril"

 

"Triste sina a da Barca" dirão alguns... De facto, apesar de serem as pessoas que traçam a sua própria sina, ou pelo menos parte dela, neste caso, que disser tal expressão acerca de Ponte da Barca vai, infelizmente, ganhando cada vez mais razão. A "sina da Barca" já se vai desenhando há muitos anos, e cada vez se vai tornando uma "sina" no verdadeiro sentido da palavra, na medida em que as voltas a dar por cima desta terra estéril que a Barca se tem tornado vão sendo cada vez menos - parece que cada vez mais há menos volta a dar a este triste futuro.

 

                                            

 

Terminadas estas "retóricas" iniciais passemos de facto ao assunto objectivo: a demissão do Comandante dos Bombeiros Voluntários. Parece que esta terra é cada vez mais estéril, nada "se dá aqui": são os projectos que raramente dão "frutos", são as superfícies comerciais que "não querem nada com a Barca", são as zonas industriais que também têm o mesmo "comportamento", é o concelho que vai perdendo influência face aos concelhos vizinhos, etc., etc.. Desta vez é o comandante dos bombeiros José Braga que se demitiu, dando sequência à crise que também já vai longa nos bombeiros, particularmente na fanfarra que vive maus tempos. Algumas das razões da demissão, que vêm publicadas na carta de demissão, são "a falta de operacionalidade", que levam a que as ambulâncias saiam "apenas com o motorista, porque não há maqueiro", uma boa parte dos bombeiros "nem formação querem fazer", e "um determinado grupo liderado pelo 2º comandante que mais não fazem que boicotarem no seu dia a dia quem quer dar o melhor que sabe e pode, em prole desta causa humanitária.". Triste sina, de facto, a da Barca. Faça-se algo definitivamente pela Barca! É importante. E como muito bem disse José Braga, "das atitudes se completam os HOMENS".  


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:28
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 11 de Novembro de 2007
Barca - terra de progresso

Ponte da Barca - terra de progresso (é muito à frente...) - episódio I

É talvez das únicas vezes que se vê e verá este blog a elogiar algo que aconteceu recentemente no concelho... quer dizer, pelo menos é o que publicitaram na imprensa local... que um hino à competência e progresso aconteceu. E esse grande acontecimento foi nada mais nada menos que a atribuição de Medalhas de "Bons Serviços" a funcionários da Câmara Municipal. Quem diria, heim? Bons serviços praticados por funcionários públicos! Á primeira vista pode parecer humor, tendo em conta a caricatura que os cidadãos de hoje em dia têm acerca destes funcionários. Mas a verdade é que não se pode generalizar, e haverá muitos funcionários públicos que são exemplo nessa actividade... e cá na nossa terra parece haver muitos, pela lista 10 funcionários condecorados com 15 e 20 anos de "casa" na Câmara! De notar que este blog não pretende e tão pouco sabe avaliar os funcionários públicos, por isso acreditámos todos também na competência da Câmara em avaliar o seu próprio rendimento interno, apesar de parecer algo não muito isento.

O que de mais relevante há a comentar é, no entanto, a importância de certos artigos dos Regulamentos do Município. De facto, com bases legislativas concelhias como a que temos, as bases do progresso em Ponte da Barca estão lançadas, falta só lançar as mãos à obra. Está-se a falar, como é óbvio, do brilhante artigo 17º do ainda muito mais espectacular "Regulamento de Atribuição de Medalhas do Município". Está-se a rir? Mas é que existe mesmo! E está aqui mais um espelho do "portugalinho" que temos: as leis de condecorações já as temos, falta agora a parte mais fácil que é a parte que diz respeito aos regulamentos e meios de progresso para poder ser condecorado. Apesar do progresso e crescimento serem, vá lá, lentos, lá se vai condecorando por esse país fora. Digam lá se isto não é bonito!?

Há ainda a dizer, que este blog sabe, pelo menos pela cobertura mediática do "Notícias da Barca", que a Câmara põe obstáculos aos seus funcionários, podendo ser uma forma de testar uma das suas competências: um fio no chão, talvez para testar se conseguem evitar tropeços!

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:23
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Barca - terra de progresso II

Ponte da Barca - terra de progresso (muito à frente...) - episódio II

 

Foi em Arcos de Valdevez com a entrega de 268 diplomas de 9º ano de escolaridade pela CENFIM que Ponte da Barca, a par de mais concelhos do distrito, deu mais um passo no seu próspero progresso. Mas onde é que entregaram os diplomas? Em Ponte da Barca, não pode ser?... É melhor voltar atrás para reler... Ah, foi em Arcos de Valdevez....

Mas pensando melhor, não havia razões para os diplomas serem entregues, com figuras de Estado e tudo, em Ponte da Barca. Esteve lá presente o Secretário de Estado do Emprego, e secretários de Estado é coisinha que Ponte da Barca tem recebido ultimamente "com  farturinha". Não custa nada dispensar um secretário para uma cerimónia em Arcos de Valdevez... eles também têm direito. Para Ponte da Barca isso já é pouco. Que venham mas é o Primeiro-Ministro e o Presidente da República, pois a dimensão de Ponte da Barca já começa a exigir, porque daqui a uns anitos já vamos exigir um a assinatura de um tratado Europeu em Ponte da Barca!

Isto não é ironia no seu estado mais puro! Veja-se a quantidade e a frequência com que secretários de Estado têm vinda à Barca. Se isso for um bom indicador, então Ponte da Barca está já muito à frente de muitos "concelhozitos" que para aí andam... Aliás, até os diplomados já confirmam que "secretários de estado", é na realidade, algo que os governos mandam à terrinhas do Alto-Minho para por cá ficármos satisfeitos. Veja-se como o secretário de estado do emprego disfarça o desprezo que o diplomado manifesta por si, preferindo a máquina fotográfica à sua "simpatia de Estado".

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:16
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Uma oposição de bitaites

Capital do homenageanso p...

Marco do progresso nos Ro...

Ponte da Barca "estéril"

Barca - terra de progress...

Barca - terra de progress...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds