Sábado, 28 de Abril de 2007
A Revolução dos Cravos já foi há 33 anos!

A Revolução dos Cravos já foi há 33 anos!

Parece que não, mas o 25 de Abril de 1974, para quem não se lembrar destas datas, já foi há muito tempo. Para muitos barquenses ainda nem sequer foi, e para outros, apesar de já ter sido há 33 anos, é como se fosse uma data como as outras.

No primeiro grupo de pessoas incluem-se aqueles que na altura ouviram uns rumores do que se terá passado em Lisboa, reagindo com medo de uma guerra e com medo de que os seus familiares emigrantes não pudessem regressar. Evidentemente que muito em parte, esta ignorância da actualidade em que viviam e do mundo que os rodeavam se devia directamente ao regime ditatorial e provinciano em que foram criados, e ironicamente é essa educação que tiveram que fizeram com que agora digam muitas vezes: "Só um Salazar é que consegue endireitar isto!!!".

No segundo grupo de barquenses incluem-se todos os "filhos de boas famílias" e todos aqueles que conseguiram chegar ao topo da pirâmide social barcalhoense , e que só por isso são tratados de senhor doutor (formados ao "domingo" à tarde), senhor seguido do religiosamente soletrado apelido ou senhor prior. Todos esses senhores estão habituados a serem colocados bem lá no topo dessa pirâmide pelo primeiro tipo de barquenses, aqueles para quem o 25 de Abril de 74 parece ter sido igual aos outros por nunca terem conhecido um regime diferente daqueles em que foram criados em cativeiro desde pequenos. "Essas pessoas são de boas famílias" ou "São pessoas que têm muito poder e que a gente pode precisar para meter uma cunhita ": são alguns dos pensamentos salazaristas que ainda existem. E assim lá vamos continuando  nesta triste apatia, em que ora os "senhores de boas famílias" ora aqueles que a eles se baixam lá vão alimentando a rês social barcalhoense . E, como bons salazaristas que todos estes são, lá vão começando a ficar irritados com os poucos que mexem nas suas mentes e que os fazem pensar mais um bocadinho, sempre com a intenção de os "enterrar" perante a sociedade barcalhoense , qual censura salazarista! 

E os senhores que tiveram cargos políticos no concelho barquense antes da Revolução de Abril? De certeza que conhecem ou conheceram pessoas dessas, desde regedores a Presidentes de Câmara, desde bufos a agentes de segurança policial. Sabem o que aconteceu a pessoas dessas na Alemanha,  que pertenciam ao regime hitleriano? Foram, para além de julgados pelos tribunais, excluídos socialmente , pois o povo de tais países percebeu o mal que todas estas pessoas criaram. Evidentemente que não se pede o mesmo castigo para estes senhores que também ainda restam na Barca, escondidos por entre as multidões a saírem da missa aos Domingos. Pede-se apenas outra atitude perante tais realidades, que nos levam muitas vezes a concluir que na prática ainda se vive em regime social ditatorial . É que parece, que apesar de muita gente ter vivido tal ditadura, ainda acham que a solução para Portugal é ser um estado que mata aqueles que opinam contrariamente ao poder com espancamento, tiro de pistola e metralhadora, tortura da sede, enforcamento, lançamento das janelas da sede da PIDE, esmagamento dos testículos, etc , etc ... Lutem e informem-se acerca dos vossos direitos, e façam-nos cumprir. Tem também uma voz activa perante tão tristes realidades diárias!

Mas como o povo português, e especialmente o barquense, ainda não vê com "bons olhos" a crítica e o inconformismo, é melhor parar por aqui com a "má língua", no ponto em que a mais antiga democracia do mundo, os EUA, ainda só agora finalizaria a introdução à ironia e à crítica social e política.

Viremo-nos então para a pedagogia. Como a nova geração de jovens barquenses têm que conhecer melhor a realidade que os rodeia, a fim de não serem prisioneiros da velha educação que se passa de pais para filhos, fiquem com algumas fotografias de personalidades, que estando no topo da vida social, não se teriam preocupado com lutas pela igualdade e liberdade se fossem como a maioria dos acomodados barquenses. Perguntem aos vossos pais quem foram estes senhores! Mas atenção, não acreditem naquilo que vos dizem, se começarem a entrar no campo do insulto, ou então desconhecerem-nos. Investiguem por vocês mesmos quem eles foram (basta ir à Wikipedia.org , por exemplo), e descubram ainda mais personalidades a quem deveria ser atribuída mais relevância e cujos sonhos deveriam ser seguidos com mais afinco pelas gerações futuras.

      

 

 

 

Para vos adoçar a boca o primeiro é o Capitão Salgueiro Maia, o principal "capitão de Abril" que apesar da graduação militar foi maior do que qualquer General (à excepção de Humberto Delgado). O outro é o General Humberto Delgado, que através da realidade social e económica americanas se apercebeu que algo de errado estava a acontecer em Portugal, candidatando-se à Presidência da República e sendo morto por causa de "não ter medo", quando disse uma vez que se fosse eleito a primeira coisa que fazia relativamente a Salazar era: "Obviamente, demito-o". O outro é Mário Soares, inconformado por natureza, sofreu na pele o facto de lutar na clandestinidade contra a ditadura, e após o 25 de Abril construiu o Portugal democrático e o integrou na União Europeia, a comunidade de países a que todos fazemos parte.

 

Apesar de tantos sonhadores que fizeram esta Revolução, os seus sonhos ainda estão longe de se concretizarem. Como se costuma dizer a igualdade, liberdade e democracia ainda pouco mais é do que algo constitucional . Basta ver que nas inaugurações lá estão os "homens de saia" a espalharem água benta por tudo quanto é sítio, apesar e no "papel" Portugal ser desde essa data um Estado laico. 

 

Aproveitem-se muito melhor nos próximos anos "as portas que Abril abriu"!    


sinto-me: à espera da"morte da ditadura"

talhado por o barqueiro às 13:31
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Santa Casa Misericordiosa do "Mamanso"

Santa Casa Misericordiosa do "Mamanso "

 

 

Não sabem onde existem destas "Santas" Casas? Pois elas estão por todo o lado, todos os dias, "debaixo do nariz" de quem não se deixa cegar ou de quem se trata do próprio beneficiário deste tipo de instituições (designados de "mamões" num jargão mais técnico). São Câmaras Municipais, são empresas , são a cargos da função pública, são igrejas e quem recolhe as esmolas das suas caixas, é o futebol e tudo e mais alguma coisa. Desta vez trata-se de mais um caso flagrante, em Ponte da Barca, na Santa Casa "Misericordiosa". E qual o impacto que tal acontecimento tem junto dos barquenses? O suficiente para merecer um pequeno artigo colocado na última página do "Notícias da Barca" de 21 de Abril. Mais uma vez o medo sobrepõe-se ao inconformismo e ao verdadeiro serviço informativo. Teve que ser um senhor que se assina como "p. Antonino" a assumir o compromisso informativo de escrever um artigo que foi merecedor de um pequeno espaço no papel. Nada disto é novidade, não só no país, como especialmente em Ponte da Barca. Todos sabem que os cargos por conveniência, "cunhas", lobbies e seus derivados têm também os seus representantes aqui nesta terra. Neste caso específico tratou-se de um aumento salarial, imagine-se, àqueles que têm um ordenado da tal "Santinha Casa" na ordem dos 1500 euros. Como se tem sabido, esta instituição tem passado dificuldades de ordem financeira, que têm sido estabilizadas e ao que se julga colmatadas pelo provedor António Bouças com congelação dos aumentos salariais..., mas atenção!,.... apenas abrangendo o simples funcionário de classe baixa. Normalmente o povo costuma várias vezes dizer que quando esta gente designada de "alguém", relativamente ao estatuto socio-económico , promete, promete, até chegarem ao "poleiro", onde depois é "só meter ao bolso". Ora, de forma muito objectiva, nada descreve melhor algo que efectivamente parece ter-se passado mais uma vez, e que se têm passado vezes e vezes sem conta em muitos outros locais. O trabalhador do salário mínimo que se vá contentando com o que tem, e seguindo o exemplo dado pelos seus "senhores" em tempo de "vacas magras". E depois lá está o trabalhador quase obrigado a recorrer ao "abaixamento das orelhas" e à "cunha" para conseguir algo de quem detém mais poder, motivado pelas suas baixas posses e pelos ricos exemplos que este tipo de senhores do "poleiro" vão dando à população. Entra-se assim no ciclo vicioso do salve-se, ou "mame" quem puder e quanto mais puder, com os recursos que tiver, enquanto pode, desde a classe mais baixa à mais alta. 

 

Ficou encantado com esta descrição deste concelho, caso não viva aqui? É parecido com o seu? Ou acha que tem algo mais de especial? Se sim, então venha para aqui viver e experienciar as verdadeiras sensações deste tipo de "submundos" atrás descritos, para além das reais beldades que são o património histórico e natural.  Antes de por cá se estabelecer definitivamente experimente um pequeno roteiro de visitas: comece por passar num dos empreiteiros da Barca de obras públicas e camarárias para construir a sua casa e acessos, vá até a uma grande serração de madeiras que o concelho também põe ao seu dispor, passe pela Câmara Municipal para descobrir todos os serviços que a função pública tem para oferecer aproveitando para tratar da papelada da casa, vá ao cash and carry para abastecer a despensa, aproveite para se abastecer de combustível no posto vem lá no meio da vila e nos tempos livres vá visitar a galeria de arte que monstra os retratos de mui nobre linhagem dos provedores da Santa Casa.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:37
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sexta-feira, 27 de Abril de 2007
Sr. Jack Barreira, aqui em Portugal já estamos a entrar em Maio

Sr. Jack Barreira, aqui em Portugal já estamos a entrar em Maio!

Depois dos caricatos episódios na imprensa local protagonizados pelos "Amigos da Barca" (para quem ainda não sabe são uma associação social local, podendo saber algo mais em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/5598.html), eis que a os nossos jornais voltam mais uma vez a não deixar ficar mal o peculiar sentido de humor que muitas vezes caracterizam o povo barquense à procura de relevância no que aos eventos tradicionais diz respeito. Ainda que esse humor seja talvez muitas vezes criado de forma inconsciente, a verdade é que ao natural as coisas parecem sair sempre melhor. Depois das últimas semanas de stand up comedy protagonizadas por Olinda Barbosa e a bancada do PS em resposta, saímos do campo politiqueiro (expressão que este blog já ensinou a pessoas como Sílvia Torres) e entramos no campo dos "cantares ao desafio" e "ranchos folclóricos". Para além da religião, estes são ainda alguns dos ópios do povo barquense, e até internacional. O barqueiro refere-se naturalmente à comunidade barquense nos States . É que ao que parece no passado dia 10 de Março o Rancho Folclórico Barcuense , em Newark - USA, festejou o seu aniversário, convidando artistas da terra dessa comunidade emigrante (Ponte da Barca e Arcos de Valdevez). Foram eles Maria Celeste e Carlos Ribeiro, representantes da melhor arte de falar (entenda-se, ao desafio) destas terras do Minho, e os tocadores de concertina José António e Óscar Gomes.

O que tem tudo isto de tão engraçado ao ponto de vir neste espaço de "má língua"? Para além do facto de representar toda a pureza do nosso concelho, não tem nada. Isto é o que pareceria a quem não olha-se para a data de publicação dos jornais com esta notícia (no Notícias da Barca em 21 de Abril) e a quem lê-se esta notícia enquanto o encontro tradicional ainda estivesse "fresquinho". Mas isso é obviamente impossível, e para quem tem estado atento à actualidade noticiosa, repara que esta notícia já é mais velha do que a "Salbé Rainha" (é assim que se diz? é que rezas não é cá com o barqueiro). E para além disso a notícia já tinha sido publicado mais resumidamente nos jornais logo a seguir ao acontecimento. Tal como no caso dos "Amigos da Barca", estes amigos parecem não quererem mais nada senão jornais. Depois de já noticiada e renoticiada surge Jack Barreira com esta notícia fora de tempo. Não se põe em causa a qualidade das actuações ao ponto de serem recordadas eternamente. Porém, caso ainda muitos não tenham reparado a os jornais pretendem noticiar a actualidade, e essa já tem muito mais que publicar para além daquilo que já é publicado (pelos vistos, a assembleia municipal parece brindar os barquenses com enormes repastos de assuntos que dariam para encher páginas de jornais, apesar de se poder resumir a 2 ou 3 palavras à vossa escolha). Como a nossa terra também vai ficando rica em escritores, poder-se-ia até aproveitar estas tradições dos barquenses e seus emigrantes para se escrever um livro. E, Sr. Jack Barreira, como a Internet é um meio de comunicação global, fique esclarecido que aqui por terras lusas já estamos a entrar em Maio. Não é um aviso de mau gosto, apenas uma informação para que não se equivoque com estas coisas dos fusos horários.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 23:44
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 21 de Abril de 2007
Nada sobre a Barca: mais de 1000 visitas

Nada sobre a Barca: mais de 1000 visitas

É mesmo verdade! Este blog atingiu durante esta última semana de 16-20 de Abril as 1000 visitas. Os agradecimentos vão obviamente para todos aqueles que são inconformados por natureza, para aqueles que só se tornaram inconformados após a criação deste blog, e para todos aqueles que acham que o barqueiro é um merdas e cujo blog deveria ser banido, pois é graças a todos estes que o blog tem tido a popularidade que têm.

Construam também vocês os vossos espaços de opinião e discussão, para que a Barca siga pelo melhor rumo.

Deixem comentários, votem e acima de tudo, que este blog desperte emoções, tanto para a paródia crítica, como para a irritação de muitos.

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 09:52
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Olinda Barbosa vs bancada PS: o fim da sintonia, o início da palhaçada

Olinda Barbosa vs bancada PS: o fim da sintonia, o início da palhaçada

 

É mesmo verdade, o que parecia ser um período de acalmia da política barquense chegou mesmo ao fim, como era de esperar. Durante este pequeno período de "cessar-fogo", chegamos até a testemunhar pequenos e deliciosos momentos de amabilidade entre os membros dos 2 grandes partidos de facções opostas. Olinda Barbosa fez notar toda a sua preocupação para com a saúde do Presidente de Câmara Municipal no artigo que escreveu no "Notícias da Barca", onde se podia ler: "Como vamos de Saúde, Sr. Presidente?".

Mas eis que nesta edição do mesmo jornal de 14 de Abril a bancada da assembleia do PS vem proteger o seu presidente das más intenções de Olinda Barbosa. No artigo "Equívocos e Falsidades" a bancada PS esclarece de um modo objectivo e claro, pelo menos até meio,  que o Presidente de Câmara não necessita de nenhum dos serviços de saúde que Olinda Barbosa diz que necessita, o que levaria o Presidente de Câmara a ir tratar da sua saúde nos concelhos de Ponte de Lima e Viana do Castelo. Desconfiando que esta preocupação e gentileza deste membro da oposição sejam "envenenadas", o PS vem assim dar a conhecer todos os serviços de saúde disponíveis no concelho para o presidente: para quê necessária tanta preocupação após implementação de uma "Unidade Móvel de Saúde", de uma "Unidade de Cuidados Continuados Integrados" e de uma "ambulância SIV "Suporte Imediato de Vida", com tripulação profis-sionalizada "(é assim que está escrito)?! Com todos estes meios não há razão para se por em causa a assistência de saúde do Sr.Presidente , podendo ainda ser usados para os barquenses que estejam a precisar.

Mas o verdadeiro ponto alto desta "sardinhada" ou, mais vulgarmente conhecida como aceso combate politiqueiro barcalhoense , é mais ou menos a meio do artigo escrito pela bancada PS. É nesse momento que o PS decide tentar entrar no momento alto do desafio com todos os seus recursos, de modo a passar para a frente neste confronto de wrestling barquense, lendo-se:

 

"Perguntar-se-á: A Sra. Vereadora da oposição (PSD) estava a dormir?" (referindo-se ao momento em que escreveu o artigo sobre as tais necessidades de cuidados de saúde ao Presidente de Câmara)

 

Logo à frente lê-se também:

 

"A Sra. Vereadora do PSD estava entregue ao repouso quando em Setembro de 2006 a Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgências huffff !!! tantas palavras!) apresentou a primeira versão da proposta de requalificação (...)?

E é este o trabalho dos nossos políticos. O problema do nosso país é mesmo este. Não se focam os problemas políticos a discutir, e passam-se os tempos nas tão famosas e badaladas birras politiqueiras, onde ora responde um, ora responde outro, entretendo-se o cidadão barquense com espectáculos destes em pleno jornal. Enquanto os cargos políticos não forem ocupados por pessoas de reconhecido mérito e valor na sua actividade profissional e pela sua formação e distinção superiores, os políticos continuarão a ser  suficientemente bons para colocar Portugal na situação que está.

Se todo estas cenas de mais um emocionante capítulo das birras politiqueiras fossem protagonizadas por crianças , em vez de políticos, mantendo os mesmos discursos, daria vontade de dizer:

 

Mas que palhaçada é esta?! Depois querem que vos dê os votozinhos todas as vezes que me dou ao trabalho de vir até aqui à urna!

Estas figuras têm-nos brindado com autênticas cenas de circo. De facto a arte circense tem vivido maus dias, queixando-se de falta de público para os seus espectáculos. Pudera! Com palhaçadas destas em praça pública é natural que ninguém vá pagar para ver um espectáculo que muitas vezes tem pior qualidade que estes. Até na televisão se consegue assistir a palhaçadas destas, que reflectem realidades como estas. Basta ver a Assembleia da República, no seguinte vídeo, que constitui o espelho perfeito destes tipos de arte circense que se praticam pelo país fora.

 

 

 

 

Para desfecho, fiquemos com a magnífica citação de finalização deste artigo:

 

"É assim, sem demagogia, que honramos Serviço Nacional de Saúde!"

Poder-se-ia dizer ainda melhor: É desta forma que prestamos verdadeiro serviço público, honrando todos os cidadãos barquenses que se entretêm com estas palhaçadas!

 

 

 

 

NOTA: Se bem repararam, Olinda Barbosa tem batalhado sozinha contra toda a bancada de oposição do PS! É caso para se perguntar aos senhores do PSD: já não existem cavalheiros que defendam as suas damas!? Perante tudo isto, o barqueiro diz claramente que Olinda Barbosa é uma das suas Mulheres D'Armas de Canos Cerrados. 


sinto-me: às gargalhadas

talhado por o barqueiro às 09:20
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

"Notícias da Barca" ambiental

"Notícias da Barca" ambiental

Como já foi provado, este blog também faz elogios, não às paletes como na rubrica "Mulheres D'Armas e Homens de Barba Rija", mas quando alguma coisa sai de facto da comum apatia barquense. Desta vez tal prémio, atribuído não pelo cidadão Duarte Pio ou pelo poder autárquico, mas pelo simples barqueiro, coube à edição de 14 de Abril do "Notícias da Barca". Na sua capa vem em grande destaque o tema das alterações climáticas, e a falta de preocupação do poder político para esse problema global. Será pela falta de assunto que nesta semana houve no concelho? Perante tão bizarras e ao mesmo tempo mesquinhas notícias que maioritariamente invadem os jornais locais, de facto passa a vontade aos redactores de publicarem algo directamente relacionado com Ponte da Barca. Este destaque de cariz global é também adequado ao nosso concelho. Aliás, as preocupações ambientais começam, como se costuma dizer, pelas simples acções de cada um de nós no seu dia-a-dia. Como é óbvio, também o cidadão barquense se deve preocupar com tais assuntos. Neste contexto ficam alguns excertos do artigo publicado, tendo como fonte um relatório do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas:

"(...)a temperatura média da Terra - actualmente cerca de 15 graus - poderá subir entre 1,1 e 6,4 graus, até 2010, em relação  a níveis de 1990."

"A previsão média de um aumento de 40 centímetros do nível dos oceanos implicará que 200 milhões de pessoas sejam obrigadas a deixar o seu lar e a sua vida(...)" 

"(...) formas de vida na terra serão afectadas pela alteração do habitat natural das espécies, sendo que 20 a 30 por cento delas estarão ameaçadas de extinção com a subida da temperatura superior a dois ou três graus".

"(...) várias espécies de fungos, como os cogumelos, estão a reproduzir-se duas vezes por ano devido às alterações climáticas, uma resposta ao aquecimento global até agora nunca observada em qualquer outro organismo."

Ficou sensibilizado? Então tenha mais atenção naquilo que faz diariamente e que pode estar a prejudicar o meio ambiente. O lugar que os nossos descendentes terão para viver no futuro depende do modo como actualmente cuidamos desse lugar. Para a próxima vez já sabe: não deite lixo para o chão, separe os seus resíduos, gaste menos água desnecessária, abata menos árvores e respeite as zonas verdes (não recorra ao velho truque da construção ilegal ou às famosas "cunhas" para construir em zonas verdes ou lançar resíduos para onde bem lhe apetece).


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 08:03
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Saga "Palhaçadas" continu...

Maravilhas naturais, turi...

Palhaçadas de Carnaval

Menino Jesus vs Pai Natal

Reunião(ões) da(s) Jarra(...

O "Vosso" executivo e o 3...

Um executivo empregador

Gripe Ai!, não faça o "ra...

Fugir de homossexuais: el...

"Pai" Barqueiro e os pres...

Terminou o forrobodó! Mai...

Dossier Autárquicas 2009 ...

Dossier Autárquicas 2009 ...

Novela de Verão: "Meu S.B...

Dossier Autárquicas 2009

Vassalo "Summer Sessions"

O destaque de sempre: Lim...

A "Nata" Barquense

A Fórmula Cultura+Turismo

A "Colmeia" das "Abelhinh...

Barquenses votaram Europa...

Certame político-religios...

"Novo Rumo" com "velhos" ...

Política passeando pelas ...

Bitaitadas frescas

Mais um ano com os livros

De Ponte da Barca a Lisbo...

Pontes da decadência

Diácono de Lindoso ajoelh...

Viva a liberdade, e o iní...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds