4 comentários:
De barqueiro a 5 de Abril de 2007 às 01:01
O barqueiro agradece a sua participação, tanto criticando como elogiando, pois como disse há liberdade de expressão para isso. Apesar disso a tão prometida democracia e liberdade ainda está longe de ser conseguida no plano prático, especialmente em pessoas como as do interior, daí que tanto o barqueiro, como as libelinhas se mantenham anónimas, pois libelinhas também há muitas. Relativamente às pessoas da agricultura elas são um sinal do atraso do país, que ainda mantém uma agricultura rural, e não a grande escala como noutros países. O barqueiro pretendeu assim referir a agricultura tradicional, assim como o soldado do ultramar e o emigrante, como sinais do salazarismo que persistem no tempo, não querendo por em causa o mérito e dignidade de tais pessoas.


De libelinha a 5 de Abril de 2007 às 14:01
Touché!


botar farpas