De Julio a 22 de Junho de 2009 às 14:11
Olá a todos!
Quero desde já cumprimentar o dono deste blog, que faz um serviço alternativo aos jornais locais bem interessante.
Apraz-me dizer que estou triste. Triste com Portugal e triste com os destinos de Ponte da Barca e Arcos de Valdevez.
Em Arcos de Valdevez pelo facto de não existirem forças alternativas à ditadura do PSD. Em Ponte da Barca porque a azelhice e a falta de cultura 'táctica' política para intervir no que mais interessa e pela ausência da morte política.
Dois concelhos, duas realidades tão diferentes quando a distância que os separa é tao curta.
Mas interessa aqui falar de Ponte da Barca, que é a que mete mais pena.
Nem tudo foi mau durante esta governação do Vassalo. arranjos urbanísticos (ainda que alguns deixem a desejar), ligações com o poder central benéficas (o caso da loja do cidadão), e obras públicas dentro do possível (embora faltem algumas, como por exemplo, entre outras, a ponte de Lavradas).
Mas não é por aqui que quero realçar. Eu quero falar de uma coisa que ninguem fala. Quero falar de uma estratégia concertada, de um destino traçado, de metas estipuladas e o resultados dos seus efeitos. E essa estratégia deve ser capaz de responder às seguintes perguntas:
Que Ponte da Barca querem os governantes?
Querem um concelho virado para o futuro, moderno e com traços citadinos? Querem um concelho tradicional, virado para as origens e potenciando o que é cultural? Ou querem um misto das duas coisas, onde todos se consigam rever neste concelho?
Sou honesto: não sei qual é o rumo. Nunca o percebi nas entre-linhas do discurso político. Muito honestamente, parece-me que nunca nenhum político barquense pensou seriamente nisto. Andam todos ao saber do vento, sem ideias concretas e sem saber para onde querem ir.
Emprego, cultura, inovação, economia local e lazer, as cinco bases que deveriam sustentar a governação. Onde estão elas no meio do que vêmos actualmente?
No emprego, vemos uma desilução de soluções. O que é que esta autarquia tem feito para potenciar o emprego na zona nos últimos 10 anos?
Na cultura, que plano cultural tem Ponte da Barca? Existe estratégia? onde Querem chegar com os planos que têm? O fim-de-semana em Ponte da Barca é uma desilusão!
Na inovação, ai que deserto. Nada se faz de novo, nem um única ideia para aquecer a esperança.
Na economia local, não vi uma única medida´estrutural, para além do investimento público efectuado (ainda assim muito pouco).
No Lazer e deporto, vi o complexo junto ao rio, que é sem dúvida muito interessante mas tenho medo da sua estratégia para o futuro, porque na realidade não vejo estratégia nenhuma para atraír barquenses para a prática de desporto e lazer (sou cliente assíduo e sei o que estou a dizer).
Resumindo, viu-se muito pouco. Muito aquém. Se pelo menos fosse desenvolvido um projecto em cada área... mas não! Muita inércia e inaugurações e debates inconsequentes. As pessoas não querem inconsequência. As pessoas querem emprego, querem situações inovadoras, querem cultura de acordo com os gostos, querem um sistema económico que seja capaz de responder aos mercados existentes e querem boas soluções para os seus tempos livres ou querem algo que ainda não descobriram para satisfazerem as suas necessidades de tempos livres.
Estou muito triste! Desolado até...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres