Domingo, 14 de Outubro de 2007
Câmara "contrata" nadadores para piscinas

Câmara "contrata" nadadores para piscinas municipais

No dia 21 de Setembro a Câmara Municipal celebrou um contrato ou protocolo com um fábrica de transformação de plásticos e metais, a "Sarreliber", de Arcos de Valdevez, para que os trabalhadores dessa empresa tenham facilidades e benefícios de 25% em descontos para usufruirem das piscinas municipais. Trata-se sim, na realidade, de uma forma da câmara tentar meter nadadores nas piscinas, porque até agora o usufruto deste grande complexo de piscinas tem sido muito pouco, por parte da população. 

Por este rumo, poderemos ver num futuro próximo mais uma estratégia desta Câmara Municipal para "contratar" automobilistas para encher o Parque Subterrâneo da vila. E como todas as verdades são para ser ditas, apesar de todas as críticas a apontar aos actuais políticos, não haverá muitas mais formas de tentar dar uso a infraestruturas, como as piscinas e o parque, que a anterior Câmara Municipal, de João Esteves, Cabral de Oliveira e "Companhia, Lda.", teve o mérito de construir para dar habitação aos insectos do concelho.

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 07:29
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Terça-feira, 21 de Agosto de 2007
Olinda puxa pelos seus rapazes

Olinda puxa pelos seus rapazes

Tivemos também oportunidade de ver nestas edições festivas de S. Bartolomeu da imprensa uma mensagem dos 3 vereadores da oposição PSD a todos os barquenses. Visam os emigrantes e as tradições que se recordam nestas Festas do Concelho.

"(...) as suas freguesias, sobretudo as mais afastadas da sede do Concelho, estão cada vez mais desertificadas, procuram durante estes dias dar-lhes um ar da antiga normalidade, com a amena cavaqueira dos fins de tarde, os rituais de convivência das pequenas festas familiares, das reuniões no final da Santa Missa."

A vereadora Olinda Barbosa tem sido, como temos podido verificar ao longo destes tempos na imprensa e neste blog, figura de destaque na oposição. Tem sido a única, a par dos meninos da JSD que têm demonstrado sinais de vida. E "El Mestre" João Esteves e outros mais antigos "dinossauros" da "laranja" barquense? Ainda estão com azia da perda das últimas eleições? De facto, Olinda Barbosa tem demonstrado ser uma "mulher de barba rija", e desta vez traz para a cena os outros 2 vereadores da oposição que também têm estado em "hibernação" deste essa derrota: Lino Freitas e António Rodrigues. Se não fosse esta mulher... Não sei não!...

É triste é que toda a classe política tenha habituado os cidadãos "a actos de desespero" quando as eleições se aproximam. Nessa altura é que normalmente esse "bicho" que é o político, tanto esteja no poder ou não, é que sai da toca e mete mãos à obra para conseguir poleiro. Até lá vamos "hibernando" mais um bocadinho... 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 10:22
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 23 de Junho de 2007
Afinal não temos praia-fluvial

Afinal não temos praia-fluvial

Afinal, nem sempre o que pareceu uma praia, realmente o foi

Para surpresa de muitos, e para outros que só agora saberão, a Quercus, na sua classificação anual das praias, chegou à conclusão que a maioria das praias da costa portuguesa têm condições para realmente serem chamadas de tal, e que as praias fluviais estão péssimas, na generalidade, havendo só uma nacional que foi classificada como propícia para banhos. Ponte da Barca e Ponte do Lima ficaram incluídas na lista das piores praias fluviais a nível nacional! Nunca se calhar pensou tal coisa, mas é a realidade. Na realidade, uma bonita zona ribeirinha envolvente faz pensar que as águas são também elas de qualidade. É algo muito grave no contexto da saúde pública e do cartaz turístico que representa a vila barquense. Este é o assunto que os senhores políticos da terra devem colocar na gaveta de cima da secretária, para conseguirem aceder melhor e sem o esforço de se baixarem.

Algo confuso é o que a Câmara Municipal diz no seu site:

 

"Rio Lima - oferece condições para a prática balnear"

 

Como justificação, e refutação da classificação da Quercus, apresenta o facto de essa avaliação se basear em valores biológicos e fisico-químicos do ano de 2006, e este ano a água do Lima já estar com estes parâmetros dentro de valores aceitáveis.

Todas as classificações das praias são feitas com base em valores recolhidos em anos anteriores. Resta saber se os políticos da nossa Câmara também frequentam praias sem bandeira azul sem preocupação pensando que se referem a valores não actuais, mesmo que garantam a segurança das análises actualizadas. E já agora, se esses valores se referem mesmo às águas do Lima de 2006, onde estiveram os avisos públicos de que a água era imprópria para os banhos?

E nesta altura perguntar-se-á em quem acreditar! O que lhe parece?

 

 

Também em volta deste caso, tivemos oportunidade de ler no "O Povo da Barca" uma entrevista ao presidente Vassalo Abreu e ao vereador Lino Freitas (neste último caso, um caso raro de manifestação pública do derrotado das últimas eleições). O jornal distingue mal quem diz o quê, o que se torna ainda mais difícil pela perfeita sintonia entre Lino Freitas e Vassalo Abreu. Tratam-se de adversários políticos que concordam com as mesmas ideias, e isso é de louvar: um caso raro nestes tempos, ainda para mais nestas politiquices barquenses. O que aqui está errado, é que num caso esse sim merecedor de contestação e pedidos de explicação à Câmara, não haja sequer discórdia. Já vimos a sô doutora" Olinda Barbosa e El Mestre" João Esteves a fazerem "pés de vento" por muito menos. Estará Lino Freitas mal ensinado por estes supra-sumos da oposição política. Quem é que entende estes políticos?...


sinto-me: rir ou chorar?

talhado por o barqueiro às 21:46
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 10 de Junho de 2007
Umas quadras para a "Sô Doutora"?

Vão umas quadras para a "Sô Doutora"?

Depois do sucesso das quadras de Maria Amália Felgueiras no "Notícias da Barca" de 2 de Junho, ficam aqui também algumas quadras para a nossa querida Mulher d'Armas barquense Olinda Barbosa. Fiquem aqui com alguns rasgos da melhor poesia. Na verdade foi muito fácil compor a versão barcalhoense das quadras intituladas "Para si Doutora", publicadas no jornal, pois trata-se de alguém por quem dá prazer falar.

_______

Obrigada Sô Doutora Olinda

Pela sua intensa actividade

Uma senhora muito elegante e linda

Mas dotada de grande perigosidade.

_______

Pessoa com audição em todos os sentidos

Sempre atenta ao João Esteves

E ouvindo-o com os seus ouvidos

Procura re-enterrar os concorrentes.

 

Esta é para terminar Olinda

Foi escrita já cansadinho

Nós na terra ainda peregrina

Ainda não vislumbramos caminho.

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 15:37
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 6 de Maio de 2007
Erros de ordenação jornalística no 25 de Abril

AVISO: Erros de ordenação jornalística na edição dedicada ao 25 de Abril no Notícias da Barca.

Avisa-se aqui neste blog, em primeira mão, que existiram tocas de ordenação jornalística no Notícias da Barca.

Gozando da liberdade crítica que os próprios caricaturados políticos  tanto amam nos seus discursos escritos no jornal dedicados à Revolução dos Cravos, publica-se aqui a primeira versão corrigida de tão bela montra de comunicação com que nos brindou a edição referida .

Para a percepção de tais correcções aconselha-se vivamente a leitura, a menos que já o tenha feito, do jornal referido, de modo a perceber melhor mais uma caricata situação barcalhoense .

A primeira intervenção tem apenas um pequeno lapso, no qual a palavra "vida" provavelmente deveria ser substituída por "via". Trata-se apenas de um "d" a mais, que na versão correcta seria:

"A nossa sociedade não pode continuar de braços cruzados a assistir à permanente degradação da nossa "via" pública"

 

 

Na intervenção de António Rocha não foi detectado nenhum erro, definindo como princípios fulcrais a :

 

"Liberdade e Responsabilidade"

Ao que parece são princípios que não dizem nada a quase todos os barquenses deste concelho. São sem dúvida discursos à deslocalizados no tempo e espaço estes os feitos pelo BE : muito à frente. É óbvio que assim nunca chegarão lá, como o simples tasqueiro diria, mas com certeza que faziam falta mais uma remessa de pessoas destas para por um pouco de "ordem na arena".

Nas seguintes intervenções houve uma troca de títulos dos artigos entre Vassalo Abreu e Augusta Gabriel.

Assim Vassalo Abreu deverá passar a dizer:

"Assistimos a uma descredibilização do sistema político"

Como parece que este novo executivo que quebrou uma linhagem de anos de hegemonia não veio trazer nada de novo ao concelho. Parece que já se chegou à conclusão que se vive numa "sintonia politiqueira". Ainda esperamos pela abolição de certos remanescentes (serão menos ou mais do que isso?) como os bons tachos, buracos na estrada, zona desportiva, etc. Já que até agora os investimentos deram para a tendência do prejuízo, aproveite-se o "escarro de estacionamento" para se fazer as sardinhadas, sarrabulhos e outros derivados, já que se vai optar pela via do parquímetro. Ah! E cobrem por pipa de vinho ou cerveja consumida. As febras devem dar para ficar por "conta da casa".

Augusta Gabriel passará a dizer as palavras que o jornal atribuiu a Vassalo Abreu:

"Temos que com seriedade, competência e coragem decidir quais os caminhos a seguir"

Parece mesmo que esta oposição já não sabe o que é estar do lado da oposição. As ideias do partido saem pelas cordas vocais da mulher de armas Olinda Barbosa, e o "chefão" não sai do posto nem com derrotas políticas.

Um novato nestas andanças da praça pública é Pedro Sousa Lobo. Parece que a próxima meta deste membro da assembleia é conseguir uma licença de porte de armas politiqueiras, que ainda ninguém que se conheça chumbou nos testes de obtenção. Meta mais a longo-prazo poderá ser chegar ou ultrapassar Olinda Barbosa, um dos membros da sua oposição, a nível de potência das balas disparadas. De facto o título que se deveria encontrar neste artigo seria o da capa semanal do referido jornal:

"Hoje escrevo eu"

Relativamente à CDU a solução poderá passar pela venda do partido a algum comércio da Barca ou alguém particular que esteja interessado em antiguidades. É um partido que já milita há muitos anos, mas de facto em populações como estas, viradas para os seus partidos fixados praticamente à nascença, pouco sucesso tem tido, contribuindo para um pouco de acção na assembleia, mas que agora é ultrapassado gradualmente pelo BE . Quem é que poderá estar interessado em avançar com a OPA?

"Vende-se"

Outra das novas figuras é Miguel Pontes, mais um elemento jovem da assembleia do partido do executivo. Não fique zangado com esta brincadeira. Trata-se apenas de uma piada sobre a sua juventude, que ainda lhe permitiria frequentar um OTL neste Verão. O título do artigo, como é óbvio, deveria referir-se ao tema do OTL do IPJ que foi publicado no mesmo jornal:

"Inscrições abertas para o programa de ocupação de tempos livres"

De diversas formas se poderá ocupar o tempo de facto, sendo uma boa forma de aproveitar os períodos de inércia.

 

 

 

 

 

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 08:36
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 14 de Abril de 2007
Casos de polícia

Casos de polícia

Pensam que em Ponte da Barca não existe matéria para uma boa investigação policial? Pois enganam-se se pensam que Ponte da Barca é uma terra pacata. Vejam os "Casos de Polícia" do "O Povo da Barca" e ficarão convencidos de que de facto é uma necessidade combater o crime. Na edição de 6 de Abril são dados a conhecer casos de infracções graves nas estradas barquenses. 4 homens foram a Tribunal devido ao facto de serem apanhados com mais de 1,20 g/L de alcoolemia . 3 deles foram intervenientes em acidentes de viação. Também durante Março, foram detidos outros 4 por falta de seguro. Mas depois de tudo isto estarão a pensar: Mas estas infracções são extremamente comuns, não sei por que razão há tanta admiração?! E têm toda a razão. De facto muitos mais poderiam ser apanhados a cometer tais infracções, especialmente no que concerne ao álcool, que mais do que um grupo de bebidas, é um marco cultural não só dos barquenses, como também dos portugueses em geral: "Que boa pinga!"; "Este está cá uma pomada!"; "Apanhei uma carroça que nem me sabia por onde andava!"; "A próxima rodada pago eu!".

Mas como as infracções na estrada ainda não são suficientes para um bom Caso de Polícia, fiquem com algo de muito estranho que aconteceu na tal edição do "O Povo da Barca": a correcção feita à entrevista do anterior jornal à firma Américo Esteves & Filhos. Nela é referido que um erro informático foi a causa de António Esteves não ter sido referido como o responsável na impresa da exporação florestal. Ora não é a sua omissão que à partida será de suspeitar. O que é de suspeitar é que a tal pequena nota colocada no jornal a corrigir tal omissão foi publicada em duplicado na mesma edição do jornal. Aparecem duas cópias iguaisinhas, uma na página 15 e outra na 16.

                                 

                         

Parece estranho? E então o que dizem à estranheza da colocação das tais correcções na estrutura do jornal?! A primeira foi colocada junto à rubrica "Casos de Polícia" e a segunda cópia foi colocada junto ao artigo da JSD concelhia "Estudar? Sim...Mas onde?!". Algo nos diz que alguma coisa não está a bater certa. Se o barqueiro fosse da polícia judiciária investigaria esta estranha publicação de imediato. Que a família Esteves possui os "históricos" dinossauros da política do PSD da Barca, já toda a gente sabe. Por isso é que provavelmente aparece a correcção quase integrada no artigo da JSD. Mas aparecer junto aos "Casos de Polícia"? Não nos digam que a família Esteves alguma vez prevaricou a lei, para vir a correcção em tal posição da página do jornal! Quem? "El Mestre" João Esteves com problemas com a polícia ou justiça?! Nunca ninguém pensou tal coisa! Aliás, as suas actividades políticas ao longo de anos e anos de politiquisse foram sempre mais claras que a própria água do Lima! Tirando todos os esquemas políticos que montaram, actividades suspeitas no poder autárquico e boatos de subornos às pessoas nos dias antes das eleições (presentinhos que só quem recebeu poderá esclarecer melhor), tirando tudo isso, foram sempre uns santos!

Investiguem todos estes anos de Esteves no poder, porque não é só em Felgueiras que há "saco azul", não é só na Câmara de Lisboa que há corrupção e não é só Alberto João Jardim que é ditador!  

 

NOTA: Como é óbvio, o barqueiro recorrendo ao carácter tipicamente barquense diz que tudo isto não passa de especulação. Barquenses, passem do típico boato à acção!


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 13:55
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Políticos vão às aulas......

“Jesus Cristo” “ressuscit...

Ordem na “Capoeira”!

Olinda, amiga, o PSD não ...

Espírito Natalício invade...

O regresso de "mestre" Ca...

Câmara "contrata" nadador...

Olinda puxa pelos seus ra...

Afinal não temos praia-fl...

Umas quadras para a "Sô D...

Erros de ordenação jornal...

Casos de polícia

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

subscrever feeds