Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007
Assim terminou o ano em Ponte da Barca
Assim terminou o ano em Ponte da Barca

Os últimos dias do ano é uma altura em que nas pessoas reina o espírito natalício e a ternura de um ano passado. Deseja-se o melhor para o ano que vem, e isso ouve-se sempre dizer que é paz, saúde, amor e coisas que não fogem muito dessa linha. Vejamos então como vai o espírito dos barquenses que marcam durante todo o ano as páginas dos nossos 2 jornais concelhios.

Comecemos a "viagem" por mais algumas notícias novas que surgiram acerca do Orçamento Municipal para 2008. Após as últimas lançadas no "Notícias da Barca", e aqui comentadas em "Espírito Natalício Invade assembleia Municipal (http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/39968.html)", surgem agora entrevistas no "O Povo da Barca". Numa abrangente entrevista a figuras dos partidos concelhios, ficámos a saber que para Miguel Pontes (PS) tudo está bem neste orçamento (como não poderia estar!), mas da sua entrevista mais nada se pode tirar. Para Arnaldo Pereira (CDU), "não existem inovações relativamente aos anteriores", apresentando a transcrição do seu discurso em Assembleia com as áreas que deveriam ser prioritárias na política concelhia. Mas o melhor vem do PSD e do BE. Do PSD, Claudino Amorim, figura que despertou para a imprensa regional já muito no fim deste ano, diz que "São tantos os aspectos negativos que nos custa encontrar aspectos positivos", enumerando críticas atrás de críticas, sendo um orçamento "enganador". Ficou por responder a questão de "quais os aspectos positivos", e quanto a soluções e alternativas, zero. O BE, por David Sequeira, apresentou um texto organizado, onde apresenta as críticas, alternativas para esses aspectos negativos, e ainda não lhe custa apontar aspectos positivos do orçamento, que apesar de tudo, também terão que haver. Resultado: o BE, o partido "formiga", acaba o ano, pelo menos na imprensa, à frente do maior partido da oposição, o PSD, que deveria apresentar-se como verdadeira alternativa ao poder actual! Isso dá para rir, mas na verdade é algo preocupante, na medida em que transparece incompetência da oposição que pretende o "poleiro" actual do PS.



Dando uma vista de olhos, desta vez, pelas mensagens de Natal, encontrámos mensagens de Natal dos Presidentes de Junta em geral, uma aqui outra acolá, salpicando as páginas dos jornais da primeira à última página.

Quanto ao Rotary Club, continua a "saga" contra os distúrbios oftamológicos proporcionada pelo presidente e empresário do ramo das ópticas, Victor Dias.

Este ano termina também com uma das melhores análises que Arnaldo de Sousa já fez. Vem questionar-se, como qualquer barquense terá que fazer, se há alguma "linha de coerência" entre a decisão da Câmara Municipal de prescindir da aplicação de 800 mil euros no que seria o Parque Empresarial de S.João/ Salvador por falta de "vocação" da localização, e agora proceder à venda de lotes para a instalação de empresas no mesmo local.

Como já é costume, tivemos ainda as mensagens de Natal do Presidente de Câmara, Vassalo Abreu, do Presidente da Assembleia Municipal Paulo Pimenta e a mensagem conjunta dos vereadores da oposição Olinda Barbosa, António Rodrigues e Lino Freitas.

Tocando, como não poderia deixar de ser, no "clero" barquense, assistimos ao culminar de um ano cheio e envolvimento religião - política, com o Padre Júlio a aparecer no mesmo jornal em duas fotos junto com a "nata política" de Ponte da Barca.



Acabámos esta "maratona" de fim de ano com a boa notícia (ou não) de que na época Natalícia não houve gente, ou melhor, mortos, para se elaborarem as colunas de "Falecimentos" do concelho nos 2 jornais concelhios.

Boas entradas para todos!!!


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:08
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 16 de Dezembro de 2007
O regresso de "mestre" Cabral
O regresso de "mestre" Cabral

Depois de dois anos afastado das “lides políticas”, Cabral de Oliveira, o antigo e mítico presidente de Câmara Municipal está de regresso! Apesar de estar de regresso “à competição” após longa paragem (qual Mantorras!), adivinhava-se uma entrada na opinião pública barquense de forma ainda muito verdinha… Para além de poder ter perdido “ritmo competitivo”, era muito mais fácil trabalhar nos tempos de apogeu de “El Mestre” João Esteves. Puras falsidades! Entrada na “competição” política com toda a garra, diga-se até, em plena forma. Jogando todo “ao ataque”, faz-nos esquecer facilmente os aspectos “defensivos”, que, conhecendo-se o seu passado, serão muito frágeis se forem postos à prova. Apesar dos pergaminhos dizerem que a mistura entre futebol e política ser sempre explosiva, a melhor equipa de futebol é aquela que melhor conjugação ataque/ defesa conseguir, tal como deve ser um bom político. Ora Cabral vem revelar apenas como está o seu “ataque”…

Toda esta introdução para se falar dos artigos publicados nos dois jornais regionais, intitulados “A Razão e o Dever…”.

Como complemento à leitura do artigo, este blog, agindo como Cabral “Em nome da cidadania”, faz a lista de armas “ofensivas” usadas contra o actual executivo camarário contrastando com defeitos atribuíveis aos seus mandatos:


Defeitos do poder em vigor segundo Cabral                 Defeitos passíveis de serem   Oliveira                                                                                  atribuídos  ao seu antigo executivo

“(…) comunidade barquense anestesiada e sem reacção face às opções políticas da Autarquia, preocupada com o silenciamento, com a mordaça, (…) e até chantagem de todos quantos esbocem um erguer da voz do descontentamento (…)”

Comunidade barquense anestesiada e sem reacção face às opções políticas da Autarquia, preocupada com o silenciamento, com a mordaça, e até chantagem de todos quantos esbocem um erguer da voz do descontentamento.

Acrescenta-se ainda o “culto da personalidade” através de atribuição do próprio nome a obras públicas.

“(…) ouço falar em agressividade verbal e em atropelos, protagonizados por quem deveria dar o exemplo (…)”

Ouve-se falar em agressividade verbal e em atropelos, protagonizados por quem deveria dar o exemplo.

“(…) onde param os analistas e os comentadores(…)?

Onde param os analistas e os comentadores?

“Que é feito do debate político e da defesa dos princípios e dos valores (…) do concelho?”

Que é feito do debate político e da defesa dos princípios e dos valores do concelho?

“(…) o Município gaste (…) milhares e milhares de euros com estes arranjos de ocasião que somente parecem servir os interesses de meia dúzia?”

O Município gasta milhares e milhares de euros com arranjos de ocasião que somente parecem servir os interesses de meia dúzia.

“(…) o Presidente da Assembleia Municipal elabore o projecto do novo edifício dos Paços do Concelho (…) alegadamente, de forma gratuita?”; “(…) considera eticamente correcto que o Presidente da Comissão Política do Partido que sustenta a Câmara Municipal seja nomeado Presidente da Associação Concelhia das Festas de S. Bartolomeu?”

Bem, há bastantes semelhanças entre as acusações e o que foi feito durante os seus mandatos, mas nem tanto!

Neste aspecto, não só Deus Nosso Senhor, como muitos barquenses, sabem que há coincidências interessantes nos políticos dos executivos desses tempos.

“A comunidade barquense acha normal e aceitável o que nos prometem na área da saúde?”

A comunidade barquense acha normal e aceitável o que nos prometem na área da saúde? Foi nestas épocas que se perderam serviços de saúde não mais recuperados e caímos na situação actual.

(…) esta maioria defende a criação de riqueza, de postos de trabalho e de condições favoráveis à fixação dos nossos jovens?”

Este executivo defende a criação de riqueza, de postos de trabalho e de condições favoráveis à fixação dos nossos jovens?

“(…) esta (maioria camarária), mal tomou posse , se tenha preocupado em chegar a um acordo (sobre expropriações da variante do Vade), não aguardando sequer pelas decisões dos tribunais (…)”

Um exemplo de problemas jurídicos?!

As recentes notícias do regresso da biblioteca ao seu local original, traz-nos à memória casos mediáticos e jurídicos de outrora…

“Ninguém tem nada a apontar à encenação montada à volta do Plano Estratégico, um espectáculo que já custou a todos nós milhares e milhares de euros?”

Espera… não houve projectos e planos para o concelho, com grau de “encenação” semelhante, que não nos tenham ido ao bolso?!

“(…) todos os que, (…) se mostraram tão exigentes, tenham agora, também eles, cedido à mordaça ou virado sócios do clube dos “lambe-botas” e dos invertebrados.”

Não terão existido “lambe-botas”?... Espera… também os houve… Se quiserem um nome de um dos melhores… Jammy Graçoeiro, parece que é assim que se chamava…

 



De uma coisa podemos ter a certeza: os políticos fazem-se de ingénuos mas não o são. Pode ser verificado que Cabral de Oliveira serviu-se da sua experiência na Câmara Municipal para o “ataque” político, desta vez do lado da oposição. Pelo facto de ter apostado tudo ao “ataque”, neste primeiro “jogo”, descorou-se na “defesa”, e todas as suas manobras de ataque são passíveis de poder ser usadas pelo “adversário” contra si. Enfim, um erro passível de ser explicado pela falta de “ritmo” após longa paragem nas “lides políticas”. Mas até na política nacional vemos acusações de políticos, cujas palavras poderiam ser usadas para descreverem aquilo que eles próprios andam a fazer. “São todos iguais”, já lá diz o povo.

 

No contexto que ultimamente temos vivido, o barqueiro pode desde já ir ao encontro do pensamento de alguns barquenses: os políticos começam agora, a meio do mandato da Câmara, a sair de um período de hibernação que se segue sempre às eleições. Já tivemos o “desabafo” de Miguel Pontes, o regresso de José Manuel Maia aos palanques no congresso do PSD, e agora temos o regresso de Cabral de Oliveira. Juntando isto às recentes publicações do cronista e opinador Artur Soares, obteríamos a próxima lista de candidatos da actual oposição. De fora ficam sempre as mulheres, como Olinda Barbosa, que apesar de ter uma actividade política muito mais regular e coerente como oposição com algum sentido de seriedade, acaba por ser quase que “desprezada” face a gente mais oportuna que só surge em força quando “cheira” a eleições, e por isso a “poleiro”.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 18:19
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 2 de Dezembro de 2007
Barquenses de tamanho “s”: Olinda Barbosa

Barquenses de tamanho “s”: a era pós “tanga” por Olinda Barbosa

 

Olinda Barbosa tem sido, como se tem assistido durante este mandato PS da Câmara Municipal, a mulher e ao mesmo tempo o homem, já que também não se vêm ou andam “escondidos”, que leva este PSD barquense em frente. Desta vez vem publicar mais um artigo com os aspectos criticáveis que este executivo, na perspectiva da oposição, tem vindo a acumular. Desta vez vem nos 2 jornais concelhios o título “Os barquenses em tamanho “s””. Seguindo as pisadas do seu partido a nível central, particularmente no que à preocupação com a moda diz respeito, através de Durão Barroso e da “tanga”, Olinda vem agora falar dos tamanhos “s”, que parece que são na actualidade os tamanhos que os barquenses mais vestem. Tudo isto, porque depois do recente orçamento aprovado na reunião da Câmara Municipal os impostos sobem e passam a pesar ainda mais no bolso dos barquenses. Por exemplo, os impostos directos sobem 72.000€ e os indirectos 10.000€. Apesar da situação não ser, ao que parece, muito positiva, os barquenses escusam de ficar preocupados em não terem algo que lhes tape “as vergonhas”. Mais abaixo dos tamanhos “s” ainda existem os tamanhos “xs”, e, portanto, poderão andar vestidinhos durante mais algum tempo, ainda que “apertadinhos”. Mas escândalo dos escândalos, Olinda Barbosa vem a público revelar a possível hipótese da Câmara Municipal andar a comprar, e passa-se a citar, “sapatinhos de cristal”. É desta forma que ela se refere a um possível destino dos 1.018.500€ que aparecem nas contas camarárias como “outras transferências”. O barqueiro só tem a dizer que caso tudo isto seja verdade, é um escândalo os senhores da Câmara andarem a comprar “Sapatinhos de Cristal”, e o cristal não é um material propriamente barato, enquanto os barquenses andam com roupa justíssima.

Falando em coisas mais sérias, fica aqui mais um ex-líbris das gestões autárquicas do nosso país: “O passivo Bancário será em 31.12.2007 de 4.727.000€. Em 31.12.2008 prevêem que seja de 5.620.000€.”

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:33
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 25 de Novembro de 2007
Rosa Arezes "desabafa"
Rubrica "Hoje quem desabafa sou eu!"; "Não! Sou eu!"; "Mas não, sou eu!"


Quem diria? Depois do sucesso que teve o artigo de opinião publicado há pouco nos 2 jornais locais por Miguel Pontes, da bancada do PS, vem Rosa Arezes aproveitar a ocasião para se reiniciar, após intervalo que já durava há algum tempo, no combate político bem picante que a caracteriza. Depois do post anterior em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/34005.html, em que se comentava o referido artigo de Miguel Pontes com o título "Hoje quem desabafa sou eu!!!", o barqueiro é novamente chamado a intervir. Como também já foi comentado nesse endereço, o debate político aquece sempre por volta dos 2 anos de contagem decrescente para o grande "embate" nas urnas. Rosa Arezes junta-se novamente a Olinda Barbosa, como em tempos já passados e comentados neste blog, para formar a "Dupla de Colossos Femininos" dos PSD do concelho. Cada uma à sua maneira, Olinda com mais argumentos e de forma mais concreta, e Rosa numa postura mais de "dar o peito às balas", ou melhor, "de usar ela mesmo artilharia pesada" directa ao "inimigo", têm feito os homens da oposição se sentirem quiçá pequeníssimos à sua beira, e alguns deles velhos "colossos" do PSD do poder.

Rosa Arezes vem-se lançar novamente de "cabeça" nos assuntos políticos da terra na primeira página do "Notícias da Barca". De forma muito directa ataca Miguel Pontes, o homem da bancada do PS que terá julgado um dia poder "fazer birra" e " desabafar" como queria. Esqueceu-se que existia Rosa Arezes. É que Miguel Pontes anda agora nas bocas mediáticas apenas pelo título do seu artigo, com conteúdo bastante proveitoso, onde tudo o que diz se pode dizer que é verdadeiro. Talvez pela inexperiência, por um título desinspirado, caiu na "boca do tubarão". O curioso nisto tudo, é que no fundo todos andam por aí agora a desabafar nos jornais aquecendo a política local, e a própria Rosa Arezes vem desabafar também de uma forma infeliz, apontando para o início de mais episódios de "guerrilhas politiqueiras".


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 09:49
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Terça-feira, 21 de Agosto de 2007
Olinda puxa pelos seus rapazes

Olinda puxa pelos seus rapazes

Tivemos também oportunidade de ver nestas edições festivas de S. Bartolomeu da imprensa uma mensagem dos 3 vereadores da oposição PSD a todos os barquenses. Visam os emigrantes e as tradições que se recordam nestas Festas do Concelho.

"(...) as suas freguesias, sobretudo as mais afastadas da sede do Concelho, estão cada vez mais desertificadas, procuram durante estes dias dar-lhes um ar da antiga normalidade, com a amena cavaqueira dos fins de tarde, os rituais de convivência das pequenas festas familiares, das reuniões no final da Santa Missa."

A vereadora Olinda Barbosa tem sido, como temos podido verificar ao longo destes tempos na imprensa e neste blog, figura de destaque na oposição. Tem sido a única, a par dos meninos da JSD que têm demonstrado sinais de vida. E "El Mestre" João Esteves e outros mais antigos "dinossauros" da "laranja" barquense? Ainda estão com azia da perda das últimas eleições? De facto, Olinda Barbosa tem demonstrado ser uma "mulher de barba rija", e desta vez traz para a cena os outros 2 vereadores da oposição que também têm estado em "hibernação" deste essa derrota: Lino Freitas e António Rodrigues. Se não fosse esta mulher... Não sei não!...

É triste é que toda a classe política tenha habituado os cidadãos "a actos de desespero" quando as eleições se aproximam. Nessa altura é que normalmente esse "bicho" que é o político, tanto esteja no poder ou não, é que sai da toca e mete mãos à obra para conseguir poleiro. Até lá vamos "hibernando" mais um bocadinho... 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 10:22
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Segunda-feira, 30 de Julho de 2007
Visões políticas contrastantes

Visões políticas contrastantes

Que esta Câmara tem os seus defeitos, todos sabemos. Que pouco tem adiantado em aspectos positivos relativamente aos executivos anteriores, também não é novidade para ninguém... Ou não era,... porque segundo 2 análises políticas publicadas no "Notícias da Barca" de 21 de Julho vêm provar que são os barquenses com olhos "de ver", ou que supostamente teriam esses olhos, que se calhar estão errados. Pelo menos veio confundir grande parte deles. Será possível que se possa fazer, no perfeito juízo mental, análises totalmente distintas do executivo camarário actual? Parece que sim. Mas como? A resposta mais uma vez está nas corzinhas " que cegam grande parte dos barquenses...

Os protagonistas de todo este caso são os senhores Manuel C. Soares e Olinda Barbosa.

Comecemos por Olinda Barbosa. Esta "Mulher de Barba Rija" da oposição PSD, vem alertar para o facto de faltar pouco tempo para o mandato do PS na Câmara acabar e pouco se ver ainda feito. Nisso, esta senhora merece o apoio, pela primeira vez, deste blog. Interessante é o pormenor de se referir ao tempo que falta para acabar o mandato como "dois anos e algumas semanas". Estará este membro do PSD a contar os dias, como os presidiários para saírem da cadeia, que faltam para poder chegar ao poder?

O que está de errado é que tudo o que esta senhora chama a atenção para o facto de não ser executado. Algumas das chamadas de atenção estão até perto do campo do "cómico".

Chama a atenção para o facto de ainda não estar a ser construída a prometida ponte sobre o Rio Lima em Lavradas. Esta promessa, revela tanto ignorância da Câmara, como desta senhora. Uma ponte custa muitos milhões de euros ao Estado certo?! Será mesmo que se vai gastar tanto dinheiro para uma ponte que vai servir meia dúzia de pessoas, das freguesias próximas?! Abram os olhinhos e não entretenham os barquenses. Será que os políticos da terra querem a ponte com o pretexto usado por Almeida Santos?! Assim se houver um atentado terrorista que destrua a ponte medieval da vila e a ponte que dá acesso ao IC 28 e a Arcos de Valdevez, temos uma ponte em Lavradas!

 

A senhora Olinda também um pólo industrial em Lavradas, Vila Chã S. João e Touvedo Salvador. Primeiro, essa promessa já é antiga, e o PSD do poder também nada fez. Segundo: cabe em alguma cabeça com o mínimo sentido de geografia e da realidade económica de Ponte da Barca criar zonas industriais tão longe da vila, ou melhor, em zonas já à porta do Parque Nacional como é Touvedo Salvador e Vila Chã? As zonas industriais ainda hoje são discutidas, mas não há nada há vista. E os hipermercados como existem em todos os concelhos que fazem fronteira com Ponte da Barca? Desenvolvimento económico em Ponte da Barca foi e será sempre uma miragem por causa dos lobbies  barquenses de que toda a política do concelho não se desliga.

 

Conclusão: aponta defeitos à Câmara, mas quase todos tiros fora do alvo, e daqueles que deveria falar... não fala. Já agora, perante tantos defeitos que a Câmara tem, porque foi a senhora juntamente com a Câmara receber uma Unidade de Saúde Móvel ao Porto, das mãos do "Ministro que não sabia onde era Ponte da Barca", e não viu nenhum defeito nisso?!

 

Mas como não é só defeitos que esta senhora tem, ainda andou por perto de um assunto que merecia resolução em Ponte da Barca: estradas de acesso à vila. Reparem em todas as entradas: estradas mal sinalizadas, e com um estado de eleição para a candidatura ao próximo Rali Dakar.

 

Por sua vez, o também conhecido escritor "jornalístico" ligado aos assuntos de fé, vem aqui dar a sua análise política, isenta de críticas negativas. Ele é Manuel C. Soares.  Fiquemos com excertos de um homem 100% satisfeito com o executivo da Câmara:

 

"Ponte da Barca, estava no esquecimento de todos os nossos portugueses e estrangeiros, era muito pouco conhecida, (...). Agora sim! Agora é visitada anualmente durante os meses de verão e até de inverno por milhares de pessoas nacionais e estrangeiras."

 

"O sr . presidente da Câmara de Ponte da Barca não pára! Soma e segue. António Vassalo Abreu tomou posse nesta câmara no dia 29 de Outubro de 2005, e a partir daí o seu empenhamento nesta câmara tem sido fantástico."

 

No meio de tudo isto dá um concelho aos políticos, este sim, bem sério. Chama a atenção para o facto de monumentos como a Igreja Matriz e o Mosteiro de Bravães serem os mais visitados pelos turistas, apesar de faltarem informações sobre eles e guias, que poderiam ser os jovens em férias escolares. No meio de tudo isto, alguma coisa de proveito!

 

Mas, depois deste apontamento, continuemos no campo dos elogios:

 

"(...) Presidente da Cãmara António Vassalo Abreu, toda a gente sabe que a cor dele política é a cor de rosa. Mas é só fora da câmara. Dentro da câmara não tem cor política. É o presidente de todos os barquenses, é o presidente de todas as cores."

 

"O sr . Presidente Vassalo Abreu não pára, ele está em todo o lado (...)"

 

Palavras para quê?! Claro, Vassalo Abreu é omnipotente, "está em todo o lado", como Deus.

 

Depois deste repasto de política já está farto de ler, com certeza . Mas sorria! Perante visões tão contrastantes como estas, você será dos poucos que não estará com problemas de percepção...   

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:30
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (2) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Dossier Autárquicas 2009

"Show de Bola" na Assembl...

Dá-me o poleiro já!

“Jesus Cristo” “ressuscit...

Olinda, amiga, o PSD não ...

O poder do conhecimento

Assim terminou o ano em P...

O regresso de "mestre" Ca...

Barquenses de tamanho “s”...

Rosa Arezes "desabafa"

Olinda puxa pelos seus ra...

Visões políticas contrast...

Afinal não temos praia-fl...

Umas quadras para a "Sô D...

Colossos femininos: Rosa ...

JSD necessita de cuidados...

Erros de ordenação jornal...

Olinda Barbosa vs bancada...

Sintonia Politiqueira

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

subscrever feeds