Sábado, 25 de Abril de 2009
Câmara nova, vidas novas?

Câmara nova, vidas novas?

 

Está pronto e a funcionar o novo recinto dos Paços do Concelho. Cor-de-rosa bonito, o novo edifício, dizem os mais entendidos, baseia-se numa arquitectura que é sobretudo funcional, que vai de encontro ao trabalho desenvolvido pelos seus funcionários. Carácter funcional e estéticas à parte, enfim Ponte da Barca possui um novo edifício para a Câmara Municipal, que já há muito estava planeado.

 

 

Agora os serviços camarários não se poderão queixar de falta de condições para satisfazer as necessidades dos barquenses, pois existe um edifício com uma concepção prepositada para tal, além de já possuir o número mais que suficiente de funcionários, como todos saberão. Quanto ao velho edifício, será para receber uma Loja do Cidadão de 2ª geração, com tudo o que isto poderá trazer. Contudo, o baqueiro, e se calhar alguns barquenses, ainda não perceberam se a Loja do Cidadão irá incluir serviços públicos, por exemplo, de Segurança Social e Finanças, com o consequente fecho das repartições actualmente existentes. Seria bom reestruturar estes serviços na vila, até porque de bom funcionamento não se podem propriamente gabar, isto, na modesta opinião do barqueiro. Não duvidando da competência dos funcionários dos serviços referidos (o mau funcionamento, mais que uma questão individual, é organizacional), convém não deixar a salvo do mesmo reparo os funcionários que agora têm novo recinto de trabalho nos novos Paços do Concelho. Tudo isto para o barqueiro chegar ao ponto de revelar a sua esperança em que o funcionamento dos serviços camarários seja, à semelhança das infraestruturas, também ele remodelado. Desde a senhora das limpezas, até ao próprio Presidente de Câmara. De falta de recursos humanos não se poderão queixar, até porque o excesso de funcionários na função pública é um mal antigo do país em geral. E os funcionários poderão até não serem muitos… é mais a desproporcional eficiência. Talvez haja o hábito português de haver mais gente a “chefiar”, que propriamente a executar as funções que lhe seriam devidas para o harmónico funcionamento de um todo, que é uma repatição pública.

Sermões à parte, com a (pseudo) inauguração deste novo edifício, foi lançada também uma barraca. A inauguração é “pseudo”, porque à boa maneira portuguesa, os discursos são óptimos, mas os que belo discursam ainda têm de se arrumar dos “andaimes” na obra supostamente já pronta. Por outro lado foi lançada a barraca, particularmente porque a oposição veio demosntrar publicamente o esbajamento de dinheiro da falada obra. Segundo o executivo o investimento foi de 1,7 milhões de euros. Seguir-se-ão 400 mil euros para o arranjo definitivo do exterior envolvente ao novo edifício, ou seja, destruir aquilo que supostamente é provisório, mas serviu para receber a "pompa e circuntâcia" de uma inauguração de algo ainda não concluído (bem "à portuguesa!", infelizmente). E como é que a fraca oposição que por cá temos vê toda esta situação: "Escândalo!", "gastos mais de meio milhão de euros (113 mil contos) só no fornecimento de mobiliário". Como se pode analisar esta visão de esbanjamento dada pela actual oposição do PSD? Como o barqueiro quer ser imparcial, vai dar 2 visões: uma visão "laranjinha" e uma "rosinha". A "laranjinha": "É verdade! Isto é um escândalo! Andam para aí a gastar rios de dinheiro do Estado... Das duas uma: ou se anda a meter dienheiro ao bolso, ou então o luxo "a bordo" do novo edifício deve ser grande!". Se quiser ser "rosinha": "Aqui ninguém mete ao bolso o dinheiro dos contribuintes! Temos é um bom edifício, e a qualidade do equipamento não deve ficar atrás! Assim ficamos todos bem: nós, os do poder estamos bem instalados, e vós, os da oposição, também, até porque temos que receber aqui as vossas "visitas"...". Ninguém ficará a perder... A não ser, de facto, o povo, que mais uma vez foi pisado pelos "elefantes" políticos...

A propósito da oposição, particularmente o PSD, que apesar de não parecer querer novamnete o poleiro, é a maior força da oposição, optou agora por explorar os rios de dinheiro que têm sido gastos pelo actual executivo. Argumentos não lhes faltam: "Dívida perto dos 10 milhões de euros" e "aumento de 68% da dívida em 3 anos". Parece que pelo menos tomaram um rumo, uma linha de crítica ao executivo actual. Falta juntar as propostas de mudança, os planos, os projectos, para que possam pelo menos mostrar intenções de fzaer algo novo pelos eleitores. Estamos cá para ver... Pelo menos já houve alguma mudança de rumo, tendo em conta que os artigos do PSD habitualmente assinados como "A Comissão Política da Secção de Ponte da Barca do PSD" passaram a ser assinados por 5 indivíduos, com o nome "António Cabral de Oliveira" à cabeça. Convém lembrar aos eleitores (e depois não se diga que o barqueiro não presta serviço público) que aquele que supostamente é o candidato autárquico surge em 4º lugar na lista das assinaturas, e dá-se pelo nome de "Augusto Manuel dos Reis Marinho"...

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:58
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Comemoração do Dia da Árvore com 250 toneladas de abate

Comemoração do Dia da Árvore com 250 toneladas de abate

 

 Pela mesma altura em que os jornais locais noticiavam a celebração do Dia Mundial da Árvore, a 21 de Março, era também trazido a público o Edital do Município de Ponte da Barca onde se anunciava “Alienação de Material Lenhoso”.

Explicando melhor: os agrupamentos de escolas do concelho, as Juntas de freguesia, com destaque para Britelo e Ponte da Barca, e a Câmara Municipal promoveram os festejos, com actividades particularmente destinadas à educação ecológica das crianças, nas referidas freguesias. Por outro lado, saía o Edital anunciando a venda em acto público de um total de cerca de 250 toneladas de lenha, em grande parte resultante da operação “novo look” do choupal.  Palavras para quê?!

Como já foi aqui neste blog recentemente comentado, uma das principais imagens turísticas da vila, a zona ribeirinha com os seus arvoredos transmitindo frescura e saúde a quem lá passa, está em parte destruído pelo abate do choupal. Em seu lugar ficou algo parecido com um complexo megalítico, não fossem as supostas “pedras talhadas há milhares de anos” serem na realidade os troncos que restam do belo choupal que tínhamos. Que ensinamentos estes políticos estão a dar à juventude? São estas as mentalidades ecológicas necessárias para o futuro? O que se passará na cabeça de quem toma estas decisões? Já para não se falar da justificação do vereador da segurança civil, José Pontes, que diz que o abate se deveu a precaução que era necessária tomar em relação a uma possível queda de árvores em caso de intempérie. Que terra de vendavais é esta que temos?!

 

 

Pode até ser que a maior parte dos jovens presentes nestas comemorações não se tenham apercebido desta contradição entre abate de árvores e da apregoação da ecologia e do respeito pela natureza. Mais cedo ou mais tarde, quando o grau de maturidade o permitir, a maior parte deles poderá descortinar tudo o que acabou recentemente de acontecer. Aí verão que o povo sofreu mais um desrespeito por parte dos seus políticos.

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 01:55
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 29 de Março de 2009
Vida de político em ano de eleições

Vida de político em ano de eleições

 

O que é que um politico em ano de eleições faz? Bem, o barqueiro não será com certeza a melhor pessoa para responder, até porque não tem experiência nesse ramo… Mas já a dupla presidente – vice-presidente, Vassalo Abreu – José Pontes, poderá esclarecer o leitor acerca desse estilo de vida. E se se quiser ser um politico próximo daqueles que lhe poderão dar a continuidade de “poleiro”, ou seja, os eleitores, mais diversificado terá que ser esse dia a dia de político.

Quem é que é capaz de comer vários porcos num mesmo dia, festejar o Carnaval, e nas manhãs seguintes acordar para cumprir religiosamente o acto de engolir óstias numa missa? Analisando por outro prisma, quem é que é capaz de vestir a pele de um popular esquerdista, que “come” do mesmo “prato” do seu povo, e no dia seguinte transfigurar-se num conservador católico de direita? A resposta é: o “Animal Político”, como disse uma vez Aristóteles.

E quem são os “animais políticos” de Ponte da Barca? Esse é um problema ainda maior… é que sabe-se que eles estiveram presentes nas muitas cerimónias de “comes e bebes” de Carnaval, junto do seu povo, mas quando as objectivas das máquinas fotográficas tentaram captar o ambiente desses “comes e bebes”, os “animais políticos” não estavam em lado nenhum! Como pode isso acontecer?! Não é suposto o político estar junto do povo a comer do mesmo porco, colhendo votos, e ao mesmo tempo estar junto daqueles que os vêm nas reportagens dos jornais locais, colhendo ainda mais votos?! Terão eles vergonha de serem captados à procura do “rabo” dos ditos sacrificados para o sarrabulho?

Estranha esta aparente atitude de resguardo das máquinas fotográficas dos jornais… Desta forma este blog só pode premiar os seus leitores com a caça ao Wally. Onde estão então os Wallys?

 

Em Oleiros, bem escondidinhos, lá estavam Vassalo Abreu, Manuel Lima, o presidente de junta, e Paulo Pimenta, o presidente da Assembleia Municipal.

 

 

 

Em Lavradas é impossível fazer avistamentos desta perspectiva fotográfica…

 

 

Em Lindoso a mesma coisa, quem sabe se nenhum dos políticos seria um Spider Man em dia de Carnaval…

 

 

E assim se passaram “comezainas”, e os políticos do costume, de forma surpreendente não foram captados nessa actividade que é comer… Ohh! Que azar… lá vai o barqueiro ter que disponibilizar alguns bons momentos à mesa guardados nos arquivos deste blog…

 

http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/44834.html

http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/3003.html

http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/43047.html

 

 

Mas, no fim de todas estas reflexões, algo começa finalmente a fazer algum sentido… Será que a mensagem que Vassalo e companhia querem fazer passar neste ano importantíssimo de 2009 é que “deixamos de ter gente para o prato” e passamos a “ter gente para o trabalho”? A julgar pelo lançamento da primeira pedra do Centro Escolar de Crasto, parece que temos de facto boa gente para a betoneira e para os baldes de cimento. Apesar de tudo, dois erros comuns de “aprendiz de trolha” foram cometidos: Nunca pegar na pá do cimento com gravata, e nunca trabalhar com outros 4 ou 5 aprendizes a olhar.

 

 

 

A mensagem de “estou cá, mas por desporto” foi passada com o comunicado ao Partido Socialista que Vassalo e os restantes candidatos PS do distrito fizeram, ameaçando não se candidatar pelo PS se Defensor Moura for aceite como candidato do partido. Entretanto, nos jornais locais Vassalo é anunciado como recandidato PS à Câmara Municipal…

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:35
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (7) | favorito

"Putos" dão uma ajudinha aos maiores

“Putos” dão uma ajudinha aos maiores

 

Finalmente existe também uma juventude política em Ponte da Barca do partido socialista. A direcção da JS, que antes só existia na prática, passa agora também a existir do ponto de vista formal. Encabeçada pelo já conhecido José Pedro Amaral, que escrevia as “Notas Relevantes” semanalmente no “Notícias da Barca”, a direcção tomou posse no dia 14 de Março. Espera-se que os seus membros, ainda frescos nestas lides políticas, cumpram o seu papel, e que a promessa feita pelo líder, de promover uma maior participação e interesse dos jovens pela política local, se faça cumprir. Espera-se que o desaparecimento de José Amaral dos jornais locais, com os artigos de opinião, a partir do momento em que se constituiu a JS, não seja um presságio de que estes jovens se estejam a tornar nos muitos políticos que já temos: prometem e discursam, mas quando atingem a cadeira do poder logo essas “boas intenções” passam para segundo plano. Espera-se que a JS não seja apenas um meio de promoção e de propaganda do PS e dos “adultos” que dele fazem parte.

 

 

Pelos lados da JSD a vida lá continua: organização de reuniões e debates. Desta vez os “putos” laranjas promoveram um curso de formação política intitulado “Falar Claro”. Espera-se que o curso tenha servido de alguma coisa, não só para os jovens interessados na política, como para os “adultos” que nela andam. Augusto Marinho esteve presente, e a julgar pelas suas palavras, o curso já teve alguma utilidade. Isto porque, este próximo candidato à presidência da Câmara pelo PSD tem estado de certa forma, “apagado”. Tendo em conta que ele nunca se chegou a “acender”, ou seja, a se assumir ele próprio como alternativa para as próximas eleições, as expressões “firmeza” e “lutar pela verdade”, por ele proferidas, ficam-lhe bem. Poderá ser o início da afirmação da sua personalidade como candidato a líder de Câmara, isto porque tem estado apenas na sombra de Cabral de Oliveira, o líder da Comissão política. Daí que o barqueiro julgue que este curso de formação política já esteja a fazer bem ao candidato. Não é o “dinossauro político” Cabral de Oliveira que deve chagar-se à frente, é sim Augusto Marinho. No meio de toda esta confusão nos “adultos” do PSD, talvez seja a hora dos “putos” ensinarem a Augusto Marinho que ele tem que transmitir uma imagem de liderança aos barquenses, e mais do que isso, tem que fazer oposição, que é algo que parece que o PSD não está habituado a fazer… Quanto a Cabral de Oliveira, talvez seja a hora de saber respeitar pelo menos aqueles que militam pelo mesmo partido que o seu.

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:55
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (5) | favorito

Domingo, 2 de Novembro de 2008
Uma oposição de bitaites

Um PSD de Bitaites, um PS de Obras...

 

Onde está a oposição política em Ponte da Barca? Onde anda esse anunciado "novo" PSD do velho Cabral de Oliveira? O barqueiro e uns mais barquenses já a viram... é certo. Mas o fulgor inicial com que a comissão política de Cabral de Oliveira se apresentou há já algum tempo que se esvaneceu...

Não é que esse fulgor não tenha sido surpreendente... Sobre isso este blog já se expressou o suficiente: esse fulgor não foi mais do que uma proposta anunciada como "inovadora" para o concelho, mas com muitas "caras velhas", que se baseou no ataque ao que este PS tem feito em comparação com os anteriores executivos do PSD. Foi aí que este PSD depressa acabou com o factor surpresa nos eleitores barquenses: criticar o PS tudo bem, mas comparar com um modelo de governação PSD que já tardiamente foi chumbado pelos barquenses?! Bem, ... entre o que até agora se conhece dos 2 partidos... "venha o Diabo e escolha!". Veremos como o actual executivo joga com o velho trunfo político "obras públicas em véspera de eleições"...

Acabado o anúncio de um "novo rumo" para a Barca, essa oposição tem limitado a sua actividade a "bitaites jornalísticos". A cada número dos jornais barquenses lá vem um artigo de crítica escrito por alguém do partido... O que se tem tornado numa monotonia que faz esquecer os barquenses que estamos à porta de ano de eleições, e de que, mais importante que isso, se existe, qual as alternativas políticas disponíveis para Ponte da Barca.

 

Há umas semanas atrás o "bitaite" acerca da manobra de campanha rosa da distribuição dos já "míticos" Magalhães pelas escolas...

 

Depois veio a visão de, lia-se no título do artigo, "(...) um deputado municipal sobre as obras na vila". Falava da destruição de empedrados medievais de seixos rolados, como em frente ao Palacete de Sto António do Buraquinho. Um atentado ao património histórico local, mas que o próprio partido que ele representa também já praticou nos seus executivos: quem não se lembra das obras onde se levantaram as pedras de um caminho romano junto à Rua Trás do Forno para colocar tampas de saneamento?! E assim se escreveu um artigo em que a humildade de identificação do autor presente no título foi substituída pela atitude típica de um "varão político" na assinatura do mesmo: "Augusto Cezar de Magalhães Sant'Ana (Prof. Doutor)".

 

Mais recentemente lá vinham outra vez: "Câmara manda GNR para longe". É certo que desta vez têm crítica construtiva ao terem a alternativa de fazer esse mesmo quartel no actual Quartel de Bombeiros, de modo que as forças de segurança ficassem no centro da vila...

 

É necessário mais do que "quase insultos", como já vimos quando reapareceu Cabral de Oliveira, e como certamente voltará a acontecer, e é necessário mais do que queixas daquilo que é feito pela câmara actual... E já agora também se passa sem as comparações com os anteriores executivos... é que só é útil para ver qual o mais "fraquinho"...

Quanto ao PS, não tem feito mais do que tradicionalmente e infelizmente compete a quem está no poder político: mostrar obras quando as eleições estão à porta... nem que sejam apenas máquinas a mexer!

Ponte da Barca necessita de "um novo rumo", como já foi dito por esta nova "velha" Comissão política laranja. Algum dos políticos da terra pode fazer o favor de demonstrar qual o novo rumo tão ambicionado?

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:04
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 5 de Outubro de 2008
Política à mesa: aperitivos

Política à mesa: aperitivos

 

Depois do "petisco" político que a ressurreição de Cabral de Oliveira e dos seus novos discípulos nos proporcionou, é nesta fase do ano, e do mandato, que se servem os "aperitivos". Durante este mandato fomos "petiscando" aqui e ali uns episódios políticos, mas é agora que se começam a servir os "aperitivos", duma "refeição" que terá o seu "prato principal" aquando da campanha eleitoral, até ao momento de depositar o boletim na urna.

Enquanto os "aperitivos" vão começando a ser servidos, os barquenses vão esperando pela aguardada carta de "vinhos" (sim, porque se comparasse figuras mais envelhecidas desta "nova" política local a comida, seria a "comida podre", e o barqueiro não quer entrar por caminhos ainda mais fedorentos). 

Alguns desses aperitivos forma apresentados já em dois locais distintos do concelho: Sampriz e Bravães, só para abrir o apetite.

Comecemos por Sampriz, onde se serviu um "aperitivo" mais requintado, ou formal, se quiser. Foi a inauguração do Centro Cívico e do Brasão daquela freguesia. Velho show político, a inauguração de obras públicas teve o seu expoente máximo aquando das últimas e míticas eleições de Alberto João Jardim, na Madeira. Trata-se de um "aperitivo" clássico, a que nenhum político renuncia. Dá-se, no entanto, o benefício da dúvida, tendo em conta a fase em que ainda estamos, e o facto da câmara, e Vassalo Abreu em particular, até ter pautado as inaugurações de infra-estruturas em freguesias pela regularidade ao longo do mandato, em abono da verdade.

No entanto, tendo em conta a actual "conjuntura", a inauguração em Sampriz poderá ter sido de facto um "aperitivo". Até porque começam a surgir aparições políticas, neste particular do PS, em vários eventos populares em algumas freguesias. Começou recentemente em Bravães, com um convívio oficialmente apoiado pela Câmara Municipal, onde se conjugaram actividades desportivas, com missa e "comes e bebes". Congestão? Não... Fomento de popularidade... Brevemente surgirão mais eventos, nos quais se poderá a vir acrescentar folclore, mais uma actividade que faltou em Bravães, mas que também dá muito jeito neste género de "aperitivos". Brevemente teremos "folclores", ou "aperitivos", muito provavelmente não só da parte do PS...

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:37
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Dossier Autárquicas 2009

A "Nata" Barquense

A Fórmula Cultura+Turismo

Barquenses votaram Europa...

Certame político-religios...

Diácono de Lindoso ajoelh...

Câmara nova, vidas novas?

Comemoração do Dia da Árv...

Vida de político em ano d...

"Putos" dão uma ajudinha ...

Uma oposição de bitaites

Política à mesa: aperitiv...

Abílio Silva, Manuel Alve...

Da toura de Salvador à ap...

Importante personalidade ...

Ponte da Barca vai freque...

Comemorações do 25 de Abr...

“O Povo da Barca” em qued...

“Jesus Cristo” “ressuscit...

Os Mandamentos do BE (que...

O poder do conhecimento

2008 trará mais do mesmo?

José Pontes vs Cabral de ...

Espírito Natalício invade...

O futuro agora de Vassalo...

O regresso de "mestre" Ca...

Parque Empresarial para "...

Isabel Pedro e o massacre...

Violência Doméstica é rea...

Rosa Arezes "desabafa"

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

subscrever feeds