Terça-feira, 24 de Fevereiro de 2009
Associação por "desporto"...

Associação por "desporto"...

 

Que a Associação Desportiva de Ponte da Barca há muito que não anda bem, já todos sabem... É um problema que só lá vai com uma reestruturação total da associação, desde as infra estruturas até ao modo como é gerida, como já algumas pessoas tristes e preocupadas com o desporto concelhio referiram.

Os recentes 7-1 sofridos contra a equipa de Paredes de Coura na Distrital Sénior por si só poderiam perfeitamente não significar muito, mas sabendo como as coisas têm corrido ao longo destes recentes anos de actividade, pode ser interpretado como um sintoma de uma "doença" grave. Esta época tem sido mais uma das que tem reflectido a grave e crónica situação que vive. Mudança de treinador por fracos resultados, muitas derrotas e o destino traçado de lutar uma vez mais para não descer à divisão inferior.

Como costuma ser, no futebol quem mais paga os maus resultados são os treinadores. Mas o facto da Associação Desportiva viver ano após ano uma situação penosa como a que está a viver esta época, não fará pensar em modificar os sacrificados? Parece que não... Não seria sensato aos actuais membros da direcção colocar o lugar à disposição, já que a sua fórmula de gestão está mais que provado que não trás resultados? A situação da ADPB é complicada... E será que haveria gente competente para começar uma novo modelo de gestão? E se as há, será que as portas estão abertas, e se sentem motivados para assumir uma nova cara para a ADPB? São questões que o barqueiro deixa aos interessados no desporto de Ponte da Barca, em particular aos interessados no futebol. Haverá com certeza muita gente que gostaria de ver a passagem de uma imagem de "pobre clube que se arrasta" para um clube que coloca a "si mesmo novos desafios". Há que pensar se os barquenses querem um clube de "treinadores de bancada" ou um clube que empolgue aqueles que estão na bancada.

É por tudo isto que o barqueiro se questiona acerca do propósito de ter sido atribuído o troféu de "Destaque Concelhio" na Gala Desportiva "O Minhoto" à Associação Desportiva. Talvez por a gala ter sido realizada este ano na nossa vila, tenha ficado bem para a "fotografia" atribuir um prémio à ADPB. Se foi por isso, é muito mau, porque demonstra a todos os barquenses que a atribuição de prémios a uma instituição não se rege por critérios aparentemente racionais, ou seja, pelo mérito de fazer algo. Faça-se primeiro, para depois receberem-se os prémios!

 

 

 

A questão das infra estruturas é também relevante. Apesar de tudo, uma reestruturação de qualquer instituição ou associação tem que começar sempre por aqueles que fazem essa instituição ou associação, ou seja, as pessoas que a estruturam. As infra estuturas são um aspecto que nos leva outras áreas, nomeadamente a política. O projecto de um centro desportivo todos sabem que existem. Muitos dizem que está para chegar... o problema é que os anúncios já são mais que muitos... na melhor das hipótese era para ser iniciado em 2007... no último prognóstico era para iniciar no passado mês de Janeiro. E novamente novas questões se colocam: Será a construção de um Centro Desportivo uma realidade prioritária para um concelho tão carente como o de Ponte da Barca? E por outro lado, o atraso em termos de instalações relativamente a outras sedes de concelho não será tão grande, que justifique a sua construção? Valeria a pena ter grandes infra estruturas para um tão medíocre funcionamento de uma instituição desportiva de uma sede de concelho? E os terrenos das actuais instalações desportivas? Serão para ser ocupados com o betão anárquico típico da vila?


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 22:58
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 15 de Julho de 2008
A.D.P.B. bate no fundo na próxima época?

A.D.P.B. bate no fundo na próxima época?

 

Depois da recente entrevista de Nito, o treinador da Associação Desportiva de Ponte da Barca nesta última época, as recentes notícias da nova época não antevêem grandes melhorias. Na tal entrevista ficou patente que um dos maiores factores, apontados pelo treinador, para os maus resultados e para uma das piores épocas desportivas, foi a falta de condições dadas pela associação, limitados principalmente ao nível de orçamento. A questão central, já discutida aqui neste blog, é que tal como em muitas áreas, Ponte da Barca ficou para trás, inclusivé no futebol. Com as últimas direcções a questão da qualidade de gestão duvidosa acentuou-se ainda mais, culminando numa época de escapatória à descida de divisão. É infelizmente mais uma área, como tem sido a política local, que tem caído numa "bandalheira", numa falta de visão, de gestão e de estratégia para assumir um determinado rumo. As questões técnicas do plantel de futebol sénior para a próxima época não aparentam uma mudança de rumo, apesar do barqueiro falar apenas como "treinador de bancada". Para além disso, a divulgação pública da preparação da nova época tem sido manchada por erros que ficam esteticamente mal, considerando-se a situação recente da associação. Num recente "Notícias da Barca", de 5 de Julho, vem escrito exactamente isto (leia com atenção): "A Aassociação Desportiva de Ponte da Barca, atempadamente, já definiu o seu plantel para a próxima temporada, para evitar que as coisas corram da melhor forma."

Todos os barquenses esperam que a próxima época seja menos negativa, apesar do cenário desfavorável, e que não se siga este erro de quem redigiu o artigo do jornal, e que se substitua na frase por "... evitar que as coisas corram da pior forma."


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 00:54
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 16 de Fevereiro de 2008
Uma Associação Desportiva a precisar de "reforma", ou melhor, de reformas

Uma Associação Desportiva a precisar de "reforma", ou melhor, de reformas


A Associação Desportiva de Ponte da Barca tem demonstrado, ainda mais nesta época de futebol do que em anteriores, a necessidade de “reforma”. E o barqueiro refere-se a “reforma” nos dois sentidos.

Primeiro, tem demonstrado ser uma associação “velhinha”, com grau de “incapacidade” muito próximo dos 100%. Não é que se queira dizer que alguém que está incapacitado é “lixo”. O que é triste neste caso em concreto é que a Associação Desportiva está “incapacitada” por que se deixou passivamente ficar nesse estado (como já vai sendo hábito noutras áreas em Ponte da Barca). As instalações e condições físicas da Associação são praticamente as mesmas desde há décadas. A forma de gerir andará pelo mesmo caminho, e o nível das ambições desportivas nunca tem passado de uma triste realidade regional ou distrital. Em contraste com a maioria dos concelhos do distrito essa análise torna-se ainda mais clara. Esta época futebolística tem sido talvez das piores dos últimos tempos, com a equipa sénior a “respirar” com pouco mais que o “nariz” acima de uma linha de água que dá acesso a uma ainda mais baixa divisão distrital. As camadas jovens têm estado também ao nível da mediocridade. A salvação este ano passará apenas, segundo o noticiado, pelo apuramento para uma próxima fase do escalão de infantis. E apesar de ser o único sucesso desta época da associação, tem sido usado como o “triunfo” que faz esquecer todos os outros males, com destaques semanais no “Notícias da Barca” para os seus jovens jogadores. Mais uma vez, se vê a triste situação em que esta Associação Desportiva, representante de Ponte da Barca há já muitos anos no futebol, está: os Infantis têm sido tão elogiados, para esquecer o resto dos males, que depois de se terem repetido já elementos individuais nos destaques semanais, só faltará destacar o papel do roupeiro em alguma vitória da equipa, se este existir é claro. Acrescente-se ainda, por exemplo, o facto de numa semana um escalão jovem estar, segundo o que é noticiado, no topo do sucesso, e noutra semana já estar afastada dele. Exemplo: na edição do dia 2 de Fevereiro do referido jornal, lê-se “Iniciados: cada vez mais perto do que ambicionam”, e na edição de 9 de Fevereiro “Embora muito difícil de alcançar (…) Manter a esperança será aquilo que podemos pedir aos jovens barquenses.”.

Numa segunda perspectiva, a necessidade de “reforma” da Associação pode ser entendida como a carência de reformas, ou seja, de reorganização. As instalações necessárias a um melhor trabalho podem já vir a caminho este ano se a Câmara Municipal construir a nova zona desportiva prometida. Seria um bom começo de solução para a actual situação, a par de começar-se a “varrer” a “casa”. Um novo corpo dirigente e técnicos mais capazes nesta modalidade. É pedir muito? É pedir o impossível, pois nesta como em outras áreas, Ponte da Barca só conseguirá sair do fundo se calhar não com simples “varridelas” daquilo que já estamos fartos de ter há anos ou décadas, mas só com uma “limpeza” ainda mais profunda: precisa-se de um “Desinfecção” e recomeçar tudo de novo! Não se vê é sequer um começo.

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 19:22
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Associação por "desporto"...

A.D.P.B. bate no fundo na...

Uma Associação Desportiva...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds