Sábado, 26 de Dezembro de 2009
Gripe Ai!, não faça o "rastreio"

Gripe Ai!, não faça o "rastreio"

 

Fica aqui um bocadinho de serviço público do blog (para não dizerem que só existe para dizer "mal"): barquense, se está no grupo de vacinação para a Gripe A, faça o favor de se proteger a si e aos outros levando a piquinha...

 

E já agora não se enterrem ao comprido fazendo o "rastreio":

 

 

 

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 20:16
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 16 de Dezembro de 2007
Arnaldo de Sousa preocupado com a "escassez" de frango
Arnaldo de Sousa preocupado com a "escassez" de frango

Não deve ler o recente artigo de Arnaldo de Sousa Varela se estiver à espera de ler uma anedota. É o próprio que o diz no recente “O Povo da Barca”, passando-se a citar: “Não é anedota”. O aviso logo no início do artigo está lá, no entanto, só para enganar. De facto falar da preocupação de não se poder ingerir frango, bagaço ou seja o que for “caseirinho” poderá parece-lo. Mas, numa leitura mais atenta, lá se percebe que o homem está a falar de “comezaina”, não para simplesmente encher o Editorial ou por que lhe terá apetecido “arroz de frango com sangue”, como ele próprio refere no artigo. Que mais poderia ser que a ASAE?! É isso mesmo, os fiscais do “petisco” são o seu tema do seu editorial. Já há algum tempo que os agentes da ASAE tem ganho protagonismo no panorama mediático nacional. Eles são tema de conversa desde os mais altos cargos políticos até à vulgaríssima conversa “de café”.

Arnaldo de Sousa vem-nos dar uma outra perspectiva acerca dos malefícios desta “praga” de agentes da ASAE. É uma das maiores construções teóricas dos últimos tempos em Ponte da Barca. Começa por descrever os tais agentes como “ninjas" da ASAE, encapuzados, bem constituídos, preparados para a nobre missão de expurgar a pátria do que lhe pode perturbar o estômago, fazer perigar a saúde, estimular excessivamente o palato, e, pelo prazer alcançado, alienar o espírito”. Mas não se fica por aqui, quase no fim lança o “pânico” nos leitores de um caminho sem retorno que o país está a tomar: “Ganha terreno uma nova forma de fundamentalismo com teóricos, polícias, prosélitos obedientes.”. Mas talvez mais assustador que isso é que esta paranóia da saúde pública, como ele diz, “transforma cada fumador num criminoso, cada gordo num relapso, cada apreciador de arroz de frango com sangue num potencial vampiro, cada produtor de bagaço caseiro num traidor à pátria, o nosso direito à liberdade num comportamento desviante que urge evitar.”. O manancial “culinário” não fica por aqui. Fala-se ainda das “matanças do porco” e do “cortar a cabeça ao galo” como actos exterminados pela brigada ASAE. Pois ao fim de ler este artigo do barqueiro, entristeça-se, pois por cada segundo de leitura umas quantas pessoas viram as suas bocas privadas para sempre de alimentos e bebidas confeccionadas nas melhores condições de imundice enriquecidas em nutritivas bactérias, e sobretudo perdeu também uns minutos da sua vida a não fazer alguma coisa de útil na sua vida.    

 

Para no fim de contas ler alguma coisa de útil, fique com o seguinte raciocínio: provavelmente, se todas as leis se fizessem cumprir como a ASAE tem feito na área da alimentação, muita coisa estaria melhor no país. E também provavelmente, se nada fosse feito em relação às condições higiénicas de estabelecimentos abertos ao público, continuaríamos a ouvir queixas de que não há fiscalização nessa área… Quem te há-de entender, ó “português de gema fora do prazo”?!


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 18:16
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Domingo, 30 de Setembro de 2007
Escola Diogo Bernardes de Ponte da Barca com má qualidade para os alunos

Escola Diogo Bernardes de Ponte da Barca com má qualidade para os alunos

 

Num estudo realizado em Fevereiro pela DECO, e agora publicado nas revistas "Pro Teste" e "Teste Saúde", 4 em cada 5 escolas têm má qualidade de ar nas salas de aula.

O estudo visava ainda a avaliação da construção e conservação dos edifícios. Nesta lista de escolas destaca-se uma lista de sete escolas que representam os casos mais graves, e entre as quais se encontra a EB 1,2 Escola Diogo Bernardes de Ponte da Barca. Estes casos, no qual se inclui esta escola do nosso concelho, possui placas de fibrocimento com amianto na construção. A associação portuguesa para a defesa dos consumidores criticou esta situação da seguinte afirmação: "Tudo isto, depois de a Assembleia da República ter recomendado, em 2003, o inventário dos edifícios públicos com amianto e a substituição deste material, que pode libertar fibras cancerígenas".

Esperemos que perante este estudo os Ministérios da Educação, Obras Públicas e Saúde tomem brevemente medidas, e que sobretudo as entidades do nosso concelho se demonstrem preocupadas e que não deixem este assunto passar ao lado do poder central.


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 08:10
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Segunda-feira, 9 de Julho de 2007
O Ministro que não sabia onde era Ponte da Barca

O Ministro que não sabia onde era Ponte da Barca

Desde o dia 22 de Junho que Ponte da Barca passa a possuir uma prometida "Unidade Móvel de Saúde". Até aí pouco de novo há. Mais um meio de prestar melhores cuidados de saúde no nosso concelho, que já tinha sido prometida pelos governantes da nossa terra. Desde que esteja cá para ser realmente usada, é uma mais valia. O que há de anormal, é que é que esta carrinha foi entregue ao nosso município no PORTO! E os nossos políticos foram até lá para a receber das "mãos" do Ministro da Saúde Correia de Campos. Terá sido para os vereadores lá presentes fazerem o test-drive  desde o Porto até cá? Será que o Ministro Correia de Campos tem uma agenda tão ocupada que não pode vir cá, ainda para mais um concelho que dista cerca de 100 Km do Porto? Ou será sim, essa hipótese ainda mais grave, que o Ministro não sabe onde é Ponte da Barca? Infelizmente, é em pequenos pormenores deste tipo que se vê que Ponte da Barca está cada vez mais esquecida e perdida, tanto no mapa, como ainda mais no tempo. E os nossos políticos e o nosso director no Centro de Saúde lá foram buscar a Unidade de Saúde Móvel ao Porto, porque o Ministro nem sequer cá vem. Mete tristeza a qualquer barquense ver os nossos políticos da terra irem buscar a carrinha ao Porto, onde o Ministro estava, e se calhar até ao stand, onde o Ministro tratou da papelada da viatura e entregou a chave. É TRISTE! 

 

E quando viram alguém passar na rua, pediram para lhes tirarem uma foto lá na rua onde receberam a carrinha, e deram-lhe para as mãos uma máquina decartável que levaram:

 


sinto-me:

talhado por o barqueiro às 02:54
link do post | botar farpas (=comentar) | favorito

Sábado, 12 de Maio de 2007
R. Arezes e J. Amaral prestam prova de licença e uso de porte de arma

Rosa Arezes e José Amaral prestam prova de licença e uso de porte de arma

Depois de ser António Bouças no jornal anterior a prestar a prova para obtenção da licença de uso e porte de arma (http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/10381.html), desta vez são Rosa Arezes e José Amaral a prestarem também as suas provas no mesmo jornal! É que segundo uma nova lei, quem quiser renovar ou obter esta licença terá que obrigatoriamente "disparar uns tiros para provar que o sabem fazer".

Apesar de tudo, o facto destes dois caçadores terem executado as provas no mesmo jornal, acaba por iludir o leitor. A princípio poderá estar pensando num duelo à antiga entre cowboys, cara a cara no mesmo jornal até se apurar o sobrevivente depois de um violento banho de sangue. Pois descontraia que nada disto se passou. Infelizes daqueles que adoram um espectáculo sangrento. Tratam-se apenas de simples e clássicas provas de tiros em resposta a ofensivas realizadas em edições anteriores da imprensa concelhia.

Rosa Arezes já nos habituou ao seu carácter de "mulher de barba rija" (lembrando as crónicas de Armando Marques e a crónica deste blog em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/1776.html). Enfim, vai-se entretendo com a sua colega de profissão Sílvia Torres. Semelhantes profissionalmente e inimigas na cor (e não é de racismo que se está a falar). Lá estão elas periodicamente na coluna "Hoje escrevo eu" do Notícias da Barca. Sim, tem razão. O barqueiro pede perdão pelo erro. Não é "Hoje escrevo eu" mas sim "Hoje quem manda uns tiros sou eu" (à excepção de Eugénio Martins que também lá escreve, ensinando a estas "mulheres pegadas" como se devem comportar numa primeira página; mas a rivalidade é capaz até de cegar as pessoas!).

José Amaral vem também por meio do jornal responder aos meninos da JSD, que andam necessitados de serviços de saúde urgentes. Defende o partido socialista e o executivo no poder camarário. Atira à cara dos meninos da JSD aquilo que o seu partido fez quando passou pelo poder, uma vez que encntrando-se na flor da idade não se recordam de tais feitos. José Amaral é assim mais um dos atiradores dos rosas, em defesa de sua majestade o Presidente de Câmara.

 

Resumindo, estamos a entrar no Verão e as temperaturas estão mesmo a subir. Neste Verão 2007 há ainda o extra da obrigação da renovação da licença de uso e porte de arma! Rosas contra laranjas. Aguentarão até ao fim do Verão ao ritmo que já começam a gastar balas? 

Mas como não se pode entrar demasiadamente num discurso só de paleio, passemos a factos. Comecemos por Rosa Arezes .

 

"Tudo isto foi em vão. Afinal, a fusão está consumada."

O que entristece esta senhora afinal?! A fusão das escolas? Assistimos hoje à centralização dos estabelecimentos de ensina a nível nacional, sendo algo inevitável face ao diminuir do número de crianças. A aprendizagem torna-se cada vez mais uma forma de aumentar a autonomia da criança enquanto se forma como adulto e lida com novos conhecimentos. Estão a acabar as escolas primárias onde as velhas professoras da consoada e do folar nas épocas festivas, e de régua na mão durante o resto do ano, mandavam. Os tempos mudam... E as mudanças metem medo aos conselhos executivos das escolas, Diogo Bernardes e Secundária neste caso, que parece que vão mesmo fundir-se. É no fundo a velha problemática do teto. Se só houver uma cria ela pode-se amamentar à vontade. Mas se existem duas para uma tetinha, terá que haver partilha para não haver desentendimentos.

Curiosamente Rosa Arezes termina o seu artigo com um Post scriptum e não com uma simples abreviatura P.S. Ao que parece ela não pretende cá misturas. A abreviatura de post scriptum é também o nome daquele partido cujo nome não deve ser sequer pronunciado!

"Post scriptum: Por muito que as minhas crónicas possam incomodar uma ou outra pessoa, ninguém me condicionará no exercício da cidadania."

Oxalá que ninguém a deprima psicologicamente ao ponto de deixar de escrever. É que sem si este blog nunca mais seria o mesmo. Que incentive e seja um exemplo de cidaddania, tudo bem! Mas agora incentivar os barquenses a tornar os jornais um campo de batalha e a desatar aos tiros uns aos outros com afirmações como a seguinte, isso é que é feio:

"Pena é que não haja mais Barquenses a exprimir, publicamente, os seus anseios e preocupações."

 

 Relativamente a José Amaral, trata-se de um rosa de gema.  Reflictam com a seguinte afirmação:

 

"Como vêm o sr. Presidente da Câmara e o restante executivo sempre desde a 1ª hora puseram os interesses do nosso concelho em primeiro lugar"

Acerca disto há algumas dúvidas. O barqueiro sabe bem, porque é omnipresente, que na primeira hora após os resultados da eleição do PS, talvez metade ou mais foi gasta à espera do aparecimento em público do Presidente eleito junto à Garagem Bouças , e os restantes minutinhos em discurso de vitória transbordantes de febre partidária como é hábito em Portugal. Agora se falarem desde a 1ª hora da tomada oficial de posse, ela pode ter sido ocupada com as habituais ezéquias das tomadas de posse em política.

José Amaral gasta não uma bala, mas um míssil ao dizer:

"Agora deixem continuar a trabalhar quem de forma muito eficaz quer levar Ponte da Barca ao desenvolvimento.

A vossa oportunidade já passou e nada fizeram para a merecer"

De facto, cabe ao leitor averiguar se este míssil atingiu ou não o alvo. O barqueiro apenas pensa que não passou de um míssil com o efeito de uma balazita, pois os jovens furiosos da JSD nunca gostam de ficar atrás, nem mesmo em "botações" online. Qual será a próxima da JSD? E dos rosas? E da JSD? E dos rosas? E da JSD? E dos rosas? E da JSD? E dos rosas? E da JSD? E dos rosas?...etc...etc...

No fim de tudo resta referir o único assunto, esse sim sério. No artigo de José Amaral, um dos elementos da guarda pessoal do Presidente de Câmara, leu-se:

"É sempre bom ouvir a opinião de todos os jovens, não é como fez o Presidente da JSD que me questionou sobre o meu texto sobre a reestruturação da rede escolar."

 

Senhor Presidente da JSD José Alfredo Oliveira: que se ande em guerras, se dê uns tiros de um lado para o outro e que se esfolem até ao limite por causa das "corzinhas", tudo bem! Agora que se questione os adversários políticos sobre as formas de opinar ou até sobre o tipo de balas a utilizar, por amor de Sá Carneiro! Isso é de meninos!

 

 


sinto-me: assistindo a cowboiadas

talhado por o barqueiro às 00:36
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (6) | favorito

Domingo, 6 de Maio de 2007
JSD necessita de cuidados de saúde!

Cuidados de Saúde são urgentemente necessários para os jovens da JSD!

Na edição dedicada ao 25 de Abril da imprensa regional eis que surgem novamente os talentosos jovens da JSD concelhia. Depois de virem para os jornais dizerem que não tinham lugar onde pudessem estudar (vejam neste blog em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/6582.html), os jovens da JSD vêm alertar para a saúde com o artigo intitulado "Caros Barquenses... a nossa verdadeira opinião quanto à SAÚDE!" ("saúde" com letras maiúsculas e tudo!).

É evidente que não compete a este blog divulgar as suas medidas e soluções políticas. Se é o que eles dizem que quer saber então leia o seu manifesto no jornal. Este blog apenas aproveita e chama atenção para a qualidade destes jovens, que muitos se calhar ainda desconhecem!

A entrada no assunto da saúde é feita de forma deliciosa, com um clássico das críticas feitas pelos partidos que ciclicamente passam pelo lado da oposição:

"O sector da saúde é um dos melhores exemplos do descalabro da política seguida pelos governos do Partido Socialista"

É caso para dizer: que seca! Quer dizer que ciclicamente, quando o PSD passa pelo poder a saúde melhora, e quando muda volta a piorar, para com a seguinte mudança vir a melhorar outra vez. Se se referissem apenas a este Governo talvez fossem mais acertados: é óbvio que este Governo tem desprezado demasiado pacientes como os jovens da JSD, que mereceriam prioridade no atendimento e listas de espera.

O quarto parágrafo ainda denuncia melhor esta prioridade que o Governo deveria dar a utentes como estes, e está a desprezar. É uma autêntica vergonha, e ninguém fala disto, a qualidade dos serviços de saúde prestados aos jovens da JSD! Talvez esta situação se deva ao facto de já terem reclamado pelo jornal que jovens como eles não tinham onde estudar. Ao final deste espaço de tempo, já devem ter lugar onde estudar, ao ponto de tanto estudo os tornar os iluminados intelectuais carentes de acompanhamento especializado ao ponto de dizerem em pleno jornal:

"A JSD não aceita, em matéria de políticas sociais, lições de ninguém, muito menos daqueles que durante anos governaram o país, e ao invés de construírem mais e melhores hospitais (...), limitaram-se a aumentar de modo abrupto o défice do SNS."

Serão estes os Messias da Idade Contemporânea? Parece ser mais provável que sejam jovens afectados por serem mal assistidos pelo SNS.

A próxima frase denuncia o mais preocupante dos sintomas destes jovens a necessitarem de um melhor sistema de saúde. Estarão mesmo conscientes e na hora adequada do dia quando dizem o seguinte?

"Orgulhamo-nos da obra do último governo liderado pelo PSD neste domínio."

MENINOS DA JSD, ESTÃO MESMO BEM? O anterior governo PSD era aquela aliança entre o maior primeiro-ministro dandy e playboy de todos os tempos, e laranja, e o outro que tinha uma tara por submarinos e que não sabia a pasta que ia ocupar quando tomava posse. Estão mesmo ORGULHOSOS destas cenas? É que todos os meios de comunicação deram e dão relevo a este governo único na história da democracia! E os humoristas?! Muitos dizem que esse marco histórico ainda tem matéria humorística para explorar durante os próximos 20 anos, de piada em piada, e depois durante séculos quando estes governos recentes saltarem para os livros de história. É fantástico como um Governo de meses consegue ter uma complexidade tão enorme que exija anos e anos de exploração para a sua total compreensão! Quanto a vocês, meninos da JSD, só há dois cenários possíveis:

1. Vão para a rua manifestarem-se pela criação de um serviço de saúde que tenha a capacidade de vos acolher.

2. Caso o problema deste orgulho num governo da "palhaçada" do Santana e do Portas não tenha origem em alguma desfuncionalidade, aconselha-se que leiam livros ou que vão à net pesquisar o que foi este Governo, pois para vos encher de orgulho já não devem ser jovens desse tempo. 

 

Quase no fim estes talentosos jovens jogaram ao "Encontra as Diferenças", entre o mapa de Portugal que eles devem ter nas aulas de Geografia quando estudam, e o mapa da Rede de Urgências em Portugal. Eles dizem:

"Onde está Ponte da Barca no mapa? Pois...não está (como sempre com este governo)! O que quer dizer, que na Proposta de Requalificação da Nova Rede de Urgências, não consta Ponte da Barca!"

Primeiro, não acham que as vírgulas a laranja não estão a mais? Estudem mais, agora que parecem sítio onde faze-lo. Segundo: chegaram a uma brilhante conclusão para expor o vosso raciocínio no jornal. Os parabéns do barqueiro! Finalmente parecem ter começado a estudar! Ponte da Barca, que vocês também contribuiram para construir, ia estar num mapa onde os serviços se encontram mais ou menos distribuídos pela área dos distritos? Ia ser Ponte da Barca com a sua imensidão a conseguir um serviço destes tão perto geograficamente de Ponte de Lima, tendo em conta a distribuição ao longo de distritos tão pequenos como Viana do Castelo? Será se  iria substituir Ponte de Lima por Ponte da Barca? Se acham que sim têm que conhecer melhor essa vila.

Será que foi Olinda Barbosa que depois de momentos de preocupação com a saúde do Presidente de Câmara, e depois de se ter manifestado nos jornais (tudo isto em http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/7101.html e http://nadasobreabarca.blogs.sapo.pt/8685.html), encomendou isto aos jovens inexperientes para não ser o único elemento do PSD que ainda vai mandando os seus bitaites? Só os próprios o saberão.

No final do artigo os meninos da JSD resignam-se à sua necessidade de serviços de saúde e escreveram no jornal um pedido de ajuda desesperado a quem tiver a bondade de os auxiliar:

 

"É  tempo de pensarem em Ponte da Barca e, sobretudo na Juventude."(leia-se JSD)


sinto-me: preocupado com os moços

talhado por o barqueiro às 22:43
link do post | botar farpas (=comentar) | ver comentários (1) | favorito

barqueiro
pesquisar
 
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


barcalhoadas recentes

Gripe Ai!, não faça o "ra...

Arnaldo de Sousa preocupa...

Escola Diogo Bernardes de...

O Ministro que não sabia ...

R. Arezes e J. Amaral pre...

JSD necessita de cuidados...

Olinda Barbosa vs bancada...

todas as barcalhoadas já assistidas

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

tags

todas as tags

Visitas
Vídeo do mês: Política para Totós
subscrever feeds